Juiz suspende nomeação de Lula da Silva

A Justiça Federal de Brasília suspendeu a nomeação de Luiz Inácio Lula da Silva como ministro da Casa Civil.

De acordo com o jornal Folha de São Paulo, o juiz Itagiba Catta Preta Neto entendeu que a questão é “complexa e também grave” e que o acto presidencial “pode indiciar o cometimento ou tentativa de crime de responsabilidade” por parte da presidente Dilma Rousseff na nomeação de Lula ao cargo de superministro.

Segundo o juiz da 4ª Vara Federal do Distrito Federal, a presidente Dilma Rousseff teria usado o cargo de ministro com o único propósito de mudar o juiz responsável por conduzir as investigações contra Lula. Através do foro privilegiado conferido aos ministros, o caso seria enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF) em vez de ser investigado pelo juiz Sérgio Moro, em Curitiba.

“A posse e exercício no cargo podem ensejar intervenção, indevida e odiosa, na atividade policial e do Ministério Público e mesmo no exercício do Poder Judiciário pelo senhor Luiz Inácio Lula da Silva”, afirma o juiz.

A notícia surgiu cerca de uma hora depois da cerimónia de tomada de posse da Casa Civil – que inicialmente estava prevista para terça-feira, mas foi antecipada -, que por sua vez ocorreu horas depois do juiz Sérgio Moro ter divulgado escutas telefónicas que sugerem que Dilma nomeou Lula para o ajudar a evitar a prisão no âmbito da operação Lava-Jato.

Numa conversa gravada ontem, ainda antes do anúncio oficial que o ex-presidente seria chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff diz a Lula que mandou alguém entregar-lhe o termo de posse, para ser usado “em caso de necessidade” – ou seja, caso a polícia federal resolvesse fazer novas buscas ao ex-Presidente ou mesmo tentar prendê-lo antes da investigação sair da sua alçada.

O jornal O Globo descreve que a medida liminar (decisão judicial provisória proferida no início do processo) que suspendeu a posse de Lula da Silva tem aplicação imediata e alcance nacional. O advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, informou que o governo federal irá recorrer ainda esta quinta-feira da decisão.

De acordo com o advogado, a medida liminar não tem fundamento legal, dado que outro magistrado já estaria a cargo do processo. “Estamos tomando o conhecimento da situação para poder recorrer ainda hoje”, afirmou o ministro à Folha de São Paulo.

Entretanto, o juiz Itagiba Catta Preta Neto está a ser escrutinado nas redes sociais. O magistrado terá participado em manifestações contra o Executivo e difundido mensagens críticas da Presidente no seu perfil no Facebook, que entretanto terá sido apagado.

“Os golpes começam assim”

Na cerimónia de tomada de posse, Dilma Rousseff referiu-se às escutas afirmando que “estamos diante de um facto grave. De uma agressão não à minha pessoa mas à cidadania, à democracia e à nossa constituição”.

Os golpes começam assim“, avisou a Presidente brasileira. “O Brasil não pode se tomar submisso a uma conjuração que invade as prerrogativas constitucionais da Presidenta da República”, defendeu, acrescentando: “se ferem as prerrogativas da presidente, o que farão com a dos cidadãos?”

O juiz Sérgio Moro, no entanto, defende que as escutas foram feitas com “justa causa e autorização legal”, lembrando o caso Watergate para afirmar que “nem o supremo mandatário da República tem privilégio absoluto”.

Para Moro, a imunidade de Dilma não altera a legalidade das escutas nem a sua divulgação, já que “o interceptado era o investigado e não a autoridade, sendo a comunicação interceptada fortuitamente”, e tendo em conta o “conteúdo relevante no contexto das investigações”.

Entretanto, manifestações pró e contra Lula e Dilma estão a concentrar-se em Brasília e em São Paulo.

Lucio Bernardo Jr / Câmara dos Deputados

Manifestantes protestam em frente ao Palácio do Planalto, contra a nomeação do ex-presidente Lula, como Ministro da Casa Civil

Manifestantes protestam em frente ao Palácio do Planalto, contra a nomeação do ex-presidente Lula, como Ministro da Casa Civil

Em Brasília, os dois grupos estão separadas por um espaço de cerca de 100 metros, na Esplanada dos Ministérios, com a Polícia Militar posicionada entre os dois protestos para travar confrontos e evitar a violência. Ao início da tarde, encontravam-se no local cerca de três mil manifestantes contra o Governo e 300 a favor.

Em São Paulo, centenas de pessoas saíram à rua desde esta quarta-feira a pedir a prisão do ex-presidente e o impeachment da sua sucessora.

AF, ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Variante sul-africana pode resistir à Pfizer. China pondera misturar vacinas

A variante do coronavírus descoberta na África do Sul pode "romper" a vacina contra a covid-19 da Pfizer/BioNTech até certo ponto, concluiu um estudo em Israel, embora a sua prevalência no país seja baixa e …

Rússia garante que não haverá guerra com Ucrânia. EUA desconfiam e prometem consequências

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, descartou este domingo a possibilidade de uma guerra com a Ucrânia, depois de Kiev ter manifestado preocupação com o reforço de tropas russas nas suas fronteiras. “Ninguém está a embarcar …

Inspetores do SEF rejeitam extinção sem aval do Parlamento (e dizem estar em causa o Espaço Schengen)

O sindicato dos inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) rejeitou este domingo a extinção daquele organismo sem a aprovação formal da Assembleia da República e considerou que está em causa a permanência de …

Testes rápidos registaram maior número de sempre. APED defende venda nos super e hipermercados

O recurso a testes rápidos de antigénio à covid-19 está a aumentar em Portugal, tendo atingido o maior número a 7 de abril, com mais de 34 mil realizados nesse dia, segundo dados do Instituto …

Francisco Rodrigues dos Santos admite que tem sido "difícil" juntar o CDS (mas "não por falta de iniciativa")

Francisco Rodrigues dos Santos, presidente do CDS-PP, afirmou, numa entrevista ao Jornal de Notícias e TSF que tem sido "difícil" conquistar a coesão do partido. Em entrevista ao Jornal de Notícias e à TSF, o líder …

Isabel dos Santos usou equipa de espiões para provar "conspiração" e "vingança" de João Lourenço

A empresária Isabel dos Santos contratou uma firma de antigos agentes secretos israelitas para provar que foi vítima de um ataque orquestrado pelo governo de João Lourenço. Isabel dos Santos criou uma equipa de espiões para …

"Perdemos o avô da nação". Morte do príncipe Filipe deixou "um grande vazio" na vida de Isabel II

A morte do príncipe Filipe, duque de Edimburgo, na sexta-feira, aos 99 anos, deixou a Rainha Isabel II, sua esposa, com "um grande vazio na sua vida", disse este domingo aos jornalistas o seu filho …

Mapa online interativo ajudou indígenas do Panamá a fazer frente à pandemia

Quando a covid-19 chegou ao Panamá no ano passado, o cartógrafo Carlos Doviaza temeu pelas pessoas indígenas da sua comunidade. Por isso, para as ajudar, dedicou-se a fazer aquilo que faz melhor: mapas. "Pensei: 'Porque não …

"A política ama traição, mas despreza o traidor". Sócrates acusa PS de "ataque injusto" (e diz-se alvo de "vingança" da direita)

"A política ama a traição, mas despreza o traidor". No livro "Só Agora Começou", que será publicado nos próximos dias, José Sócrates acusa a atual direção do PS de traição. De acordo com o Diário de …

Portugal regista mais 566 casos e seis óbitos por covid-19

Portugal registou, este domingo, mais seis mortes e 566 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde …