Governo italiano proibiu desembarque de migrantes (mas algumas cidades estão a desafiá-lo)

european_parliament / Flickr

Matteo Salvini, líder da Liga e novo ministro do Interior italiano

O ministro do Interior de Itália pediu a Malta que receba o barco da ONG SOS Mediterrâneo, com 629 migrantes a bordo, que o novo Governo italiano não autoriza que desembarquem em Reggio Calabria, no sul do território.

De acordo com a comunicação social italiana, Matteo Salvini enviou uma carta urgente às autoridades maltesas, explicando que o Aquarius, com pessoal dos Médicos Sem Fronteiras, encontra-se a 43 milhas náuticas de Malta (quase 80 quilómetros), pelo que a obrigação de desembarque dos migrantes não pertence aos italianos.

A Guarda Costeira italiana, que coordena as operações de vigilância e resgate no Mediterrâneo central, disse à EFE que, no sábado, foram resgatados 629 imigrantes em seis operações, nas quais participaram unidades da ilha de Lampedusa, três navios mercantes e a ONG SOS Mediterrâneo.

Todos os imigrantes – 123 menores não acompanhados e sete grávidas – foram transferidos para o Aquarius, disse a ONG francesa.

O membro do Governo, que é também o líder da Liga, partido de extrema-direita,  comunicou a posição de Itália quanto ao Aquarius na sequência da recusa de há dias de desembarque de 232 migrantes resgatados por um navio da organização não-governamental alemã Sea Watch.

A embarcação chegou ao porto de Reggio Calabria, depois de quatro dias no mar Mediterrâneo, com as mais de duas centenas de migrantes a bordo.

Segundo o diário Malta Today, um porta-voz do Governo maltês disse que o “resgate ocorreu na zona de busca e resgate da Líbia e foi coordenado pelo centro de coordenação de resgate de Roma”. “Malta não é a autoridade coordenadora e não tem competência no caso”, assinalou.

“Ministro sem coração”

Apesar da posição de Salvini, várias cidades do Sul de Itália estão a desafiar o Governo e dizem estar prontas para receber o navio com 629 migrantes a bordo, avança a Renascença esta segunda-feira.

De acordo com a rádio, autarcas de Palermo, Nápoles, Messina e Régio de Calábria já se mostraram disponíveis para autorizar que a embarcação atraque nos seus portos.

“Se um ministro sem coração permite a morte de mulheres grávidas, crianças, idosos no mar, o porto de Nápoles está pronto a recebê-los. Somos seres humanos com um grande coração e estamos prontos para salvar vidas”, destacou Luigi de Magistris, presidente da Câmara de Nápoles, na sua conta no Twitter.

Segundo o Público, esta posição começou com Leoluca Orlando, presidente da câmara de Palermo. “Palermo, em grego antigo, quer dizer ‘porto completo’. Sempre demos as boas-vindas a barcos de salvamento e embarcações que salvem vidas no mar. Não iremos parar agora. Salvini está a violar a lei internacional. Uma vez mais, mostrou que estamos sob um Governo de extrema-direita”, disse o autarca, citado pelo jornal.

Esta foi a primeira prova de que Salvini não vai ceder relativamente à sua dura política de imigração. “Malta não recebe ninguém. França empurra as pessoas de volta para as fronteiras, Espanha defende o seu território com armas. A partir de hoje, Itália também vai começar a dizer ‘não’ ao tráfico humano, ‘não’ ao negócio da imigração ilegal“, escreveu o ministro no Facebook.

No início do mês, o novo Ministro do Interior já tinha defendido que Itália não pode ser o “campo de refugiados” da Europa, considerando ser de “bom senso” limitar a chegada de migrantes.

“Os bons tempos dos clandestinos chegaram ao fim: preparem-se para fazer as malas”, avisou Salvini, considerando que o novo Governo de Itália “não tem uma posição de força” contra a imigração, “mas sim de bom senso”.

A Liga e o Movimento 5 Estrelas chegaram a acordo para formar um Governo de coligação, no início de junho, depois de vários meses de negociações. Em março, o partido de Luigi di Maio reuniu a maior percentagem de votos (30%), mas não conseguiu chegar a uma maioria que lhe permitisse governar.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Em recuperação, Navalny fala sobre envenenamento. “Foi um projeto pessoal de Putin que falhou"

Em entrevista ao canal de televisão inependente Dozhd TV, Alexei Navalny, que se encontra em recuperação da tentativa de assassinato com o agente químico Novichok, garante que ninguém o vai parar e lança farpas a …

Hotelaria pressiona Governo. Quer que turistas com estadias marcadas possam circular entre concelhos

A proibição de deslocação entre concelhos entre dia 30 de outubro e 3 de novembro de modo a evitar contágios agradou a alguns, mas não ao setor hoteleiro, que quer ser deixado de fora da …

Ligação fluvial entre o Seixal e Lisboa suspensa a partir de hoje (e durante 45 dias)

A Transtejo tinha informado que a ligação fluvial entre o Seixal e Lisboa estaria suspensa a partir desta segunda-feira, por 45 dias, devido a obras, mas será assegurado transporte rodoviário até ao terminal de Almada. “A …

Nagorno-Karabakh. Arménia e Azerbaijão acusam-se mutuamente de violação de novo cessar-fogo

A Arménia e o Azerbaijão trocaram esta segunda-feira acusações pela violação de um novo cessar-fogo acordado no domingo para pôr fim às hostilidades no enclave de Nagorno-Karabakh, que deveria ter entrado hoje em vigor. A Arménia …

Venezuela testou molécula que "anula a 100%" o novo coronavírus

O Presidente da Venezuela anunciou, este domingo, que o Instituto Venezuelano de Investigações Científicas (IVIC) testou com sucesso uma molécula, a DR10, que "anula 100%" o novo coronavírus. "O IVIC testou uma molécula usada para tratar …

Com a bancarrota a caminho, Governo Sócrates vendeu quase 80% dos imóveis públicos

Numa altura em que o país já estava em situação complicada, com o cenário de bancarrota no horizonte, o último Governo de José Sócrates vendeu quase 80% do património imobiliário público em apenas dois anos. Estes …

Na primeira noite de recolher obrigatório em Madrid, houve centenas de festas ilegais e álcool na rua

Na primeira noite de recolher obrigatório em Madrid, foram muitos os que ignoraram as restrições. A polícia espanhola foi obrigada a intervir em centenas de festas ilegais e numa festa ao ar livre com mais …

Casa Branca admite que EUA não poderão controlar pandemia. Biden acusa Trump de ter desistido

A Casa Branca admitiu este domingo que os EUA não poderão controlar a pandemia por ser tão contagiosa, numa mudança à postura de minimização da gravidade da crise, numa altura em que há novos recordes …

GNR obrigada a intervir no GP de Fórmula 1. Bastonário diz que evento foi um "insulto" aos profissionais de saúde

O circuito de Portimão teve de fechar algumas bancadas para garantir o distanciamento dos 27.500 espetadores autorizados pela Direção-Geral de Saúde (DGS). Pelo menos em duas foi necessária a intervenção da GNR. Em comunicado, a GNR …

Governo atira-se ao Bloco de Esquerda. Voto contra é "incompreensível"

Em conferência de imprensa, esta segunda-feira, o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro, afirmou que "o Governo considera incompreensível que não possa contar com o Bloco de Esquerda" para aprovar o Orçamento do …