Movimento 5 Estrelas ganha eleições em Itália, mas fica tudo em aberto

Alessandro di Meo / EPA

Sem maioria, o Movimento 5 Estrelas reuniu a maior percentagem de votos. No entanto, a percentagem alcançada (30%) deixa-lhe duas opções: ou quebra a promessa de não fazer coligação, ou alia-se à extrema-direita.

Nas eleições de Itália, que se celebraram este domingo, ninguém esteve perto de alcançar a maioria que permite a governabilidade calculada entre os 40% e os 45%, de acordo com o Diário de Notícias.

Vencedor sagrou-se o Movimento 5 Estrelas, de Luigi di Maio, com 29% a 32% – ainda longe da estabilidade política.

Com este resultado, surge um outro problema: este foi o Movimento que, durante a campanha eleitoral, prometeu não formar coligação com nenhum outro partido. Mas com estes resultados, o M5E já se mostrou disposto a voltar atrás e falar com outros partidos. Resta saber com quem.

De acordo com o Observador, o M5E já deixou algumas pistas. Matteo Salvini, líder da Liga – que conseguiu entre 13% a 16% -, foi ambíguo nas declarações que fez na altura de avaliar os resultados. Em conferência de imprensa, Giancarlo Giorgetti, vice-presidente da Liga, disse: “Naturalmente, falaremos primeiro com os nossos aliados”.

Giancarlo Giorgetti deixou então claro que o seu partido vai falar com o Forza Italia, de Silvio Berlusconi, primeiro, mas será que depois tenciona sentar-se à mesa com o M5E? Numa conferência de imprensa sem direito a perguntas dos jornalistas, ficou tudo por esclarecer. Apenas disse: “Sabemos o que devemos fazer. Vemos o futuro com grande tranquilidade e serenidade”.

Mais tarde, outro dirigente da Liga, Lorenzo Fontana, tornou a deixar uma mensagem que pode insinuar uma aproximação ao M5E e um afastamento do FI, pondo fim ao bloco de centro-direita.

“Começou a revolução do bom senso, graças à democracia e aos nossos cidadãos, que finalmente perceberam que o mainstream e os grandes poderes não defendem os seus interesses”, disse, podendo estar a fazer referência a Berlusconi.

Ao M5E e à Liga pode ainda juntar-se o Fratelli d’Italia (FdI) – entre 4% a 6% -, partido de extrema-direita eurocética que também fez parte do bloco do centro-direita. Em todas as projeções, a soma das percentagens previstas para estes três partidos eurocéticos e populistas ultrapassavam os 50%.

Mesmo que isso não se traduza em assentos parlamentares – na nova lei eleitoral italiana, um terço dos deputados são eleitos em círculos uninominais -, isso não esconde o facto de metade dos italianos terem votado em partidos anti-sistema, que já defenderam a saída de Itália, a quarta maior economia da Europa, tanto da UE como do euro.

Tendo em conta a complexidade do novo sistema eleitoral, os resultados definitivos da composição do próximo parlamento italiano tardarão a chegar.

O novo sistema em vigor em Itália é uma complexa mistura entre os sistemas proporcional e maioritário, fazendo com que, para ter maioria no parlamento, um partido ou coligação precise de 40% dos votos, segundo uns especialistas, e 45%, segundo outros.

Em função destes resultados, que não ditam a maioria de nenhum partido, coloca-se o cenário de coligações, que a RAI – a estação pública italiana – também analisa a partir ainda das sondagens, uma vez que não há ainda resultados apurados.

Tendo isso em conta, um bloco de centro-direita também é possível, segundo o Expresso.

Se, em vez do primeiro cenário, a Liga (13% a 16%) optar por se juntar à Forza Italia (com os mesmos resultados), ao Fratelli d’Italia (4% a 6%) e ao Noi con I’Italia (com 1% a 3%), o bloco de centro-direita alcança entre 34% a 37%, o que o coloca à frente do Movimento 5 Estrelas, mas ainda longe da maioria necessária.

Significa isto que as eleições italianas de domingo deixaram tudo em aberto e só as coligações poderão devolver a Itália um rumo e um Governo.

CF, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Para as criaturas marinhas, as doenças infecciosas são a sentinela da mudança

Uma recente investigação analisou as mudanças nas doenças relatadas em espécies submarinas num período de 44 anos. A conclusão não surpreende: a saúde dos oceanos está a piorar a passos largos. A compreensão das tendências oceânicas …

Solidariedade e ambiente. Nos EUA, já é possível doar as suas peças Lego

Nunca somos demasiado velhos para brincar com peças Lego. No entanto, se estiver a ficar sem espaço para as arrumar e estiver à procura de uma forma de garantir que os seus blocos acabam em …

Eis os primeiros smartphones pensados e fabricados em África

https://vimeo.com/365789486 No Ruanda nasceram os primeiros rebentos do grupo Mara, que anunciou o lançamento dos seus dois primeiros smartphones. São os primeiros a serem totalmente fabricados em África. Estes são os dois primeiros smartphones totalmente fabricados em …

Siza Vieira recebe Grande Prémio da Academia de Belas-Artes francesa

O arquitecto Álvaro Siza Vieira recebeu o Grande Prémio de Arquitetura da Académie des Beaux-Arts, pelo conjunto do seu percurso, no valor de 35 mil euros. “É uma grande honra, porque é um prémio importante. É …

Para os jovens refugiados, um telemóvel pode ser tão importante quanto comida ou água

Entre 2015 e 2018, mais de 200.000 jovens não acompanhados reivindicaram asilo na Europa. Muitos deles, agora na União Europeia, têm uma coisa em comum: os seus smartphones. Não são apenas ferramentas para entretenimento nem uma …

Cientistas observaram pela primeira vez porcos a usar ferramentas

Uma equipa de cientistas registou pela primeira vez uma família de javalis das Visayas, num jardim zoológico em Paris, a usar paus para cavar e construir ninhos. Os porcos não gostam só de chafurdar na lama …

Transição verde: o mundo tem muito a aprender com uma pequena cidade na Islândia

Uma pequena cidade no norte da Islândia tornou-se quase neutra em dióxido de carbono (CO2). Uma equipa de cientistas viajou até ao país insular nórdico para descobrir como podemos aprender com esta cidade. Atualmente, as cidades …

Adolfo Mesquita Nunes não será candidato à liderança do CDS

Adolfo Mesquita Nunes anunciou este domingo que não será candidato à liderança do CDS. A garantia foi deixada pelo próprio, na sua página pessoal de Facebook, depois de ter sido desafiado por António Pires de …

Afastado desde a noite eleitoral, Rui Rio volta para lançar suspeitas sobre a RTP

Afastado dos holofotes desde a noite eleitoral e sem dizer se se vai recandidatar à liderança do PSD, Rui Rio recorreu ao Twitter para comentar as suas suspeitas sobre a RTP. O líder social-democrata recorreu às …

Iniciativa Liberal vai votar contra programa de Costa

O deputado eleito do Iniciativa Liberal vai votar contra o Programa de Governo, e revela que as suas primeiras propostas serão de desagravamento fiscal perante um Parlamento onde se quer sentar ao meio, "o mais …