/

Incêndios: Costa garante que “nada ficará como dantes”, a ministra “não teve férias”

5

António Cotrim / Lusa

O primeiro-ministro, António Costa

O primeiro-ministro pediu hoje consenso político para a aplicação das recomendações da comissão independente aos fogos de junho e prometeu que, no fim dos incêndios, o Governo assumirá totais responsabilidades na reconstrução do território e reparação de danos.

“Depois destes incêndios nada pode ficar como dantes“, disse esta segunda-feira o primeiro-ministro, António Costa, sobre a segunda tragédia provocada pelos fogos florestais dos últimos quatro meses, e depois de os do último domingo ter provocado até agora a morte de pelo menos 36 pessoas no norte e centro do país.

Pedrógão é caso único pela dimensão trágica que um só evento conseguiu gerar. Ontem tivemos mais de 500 ocorrências. Temos de pôr em prática as recomendações dos peritos”, disse António Costa.

É a maior vaga de incêndios desde 2006. Neste momento estão ativos 26 incêndios”, acrescentou o primeiro-ministro, referindo-se aos incêndios de julho de 2006, no combate aos quais morreram cinco bombeiros chilenos e um português.

António Costa pediu “consenso político para medidas a tomar” e avisou que o país não compreenderia que, depois de ter havido consenso para a Comissão Técnica Independente, as conclusões desta entidade “caíssem em saco roto” por ausência de consenso político.

“Esperamos que as conclusões da Comissão Técnica Independente sejam terreno fértil para um consenso alargado em torno das medidas a tomar”, afirmou.

Ministra “não teve férias”

O primeiro-ministro não respondeu às perguntas sobre a eventual demissão da ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, mas adiantou que “este não é o tempo das demissões, mas sim das soluções”.

Também a ministra da Administração Interna diz que não é tempo de demissões, e reiterou que não tem intenção de se despedir, afirmando que agora é tempo de acções e não de reacções.

“Para mim, pessoalmente, seria mais fácil ir-me embora e ter as férias que não tive, mas agora não é altura de demissões”, afirmou esta segunda-feira a ministra aos jornalistas, depois de questionada varias vezes sobre se mantém condições para permanecer no cargo.

  ZAP // Lusa

5 Comments

  1. “Costa garante que nada ficará como dantes”
    claro que nao, está o pais todo “vestido de negro” nem uma planta verde
    “a ministra não teve férias” – tem o resto do ano para gozar ferias. quer dizer que queria fechar o MAI na altura critica e ir de ferias? acho que ela está de ferias desde que tomou posse como ministra do MAI.

  2. Agora…? – Rendição ou Cobardia?!? — Antes era a “arrogância” de novo DDT, mesmo antes de o ser, em que só as esquerdas e suas amizades do mesmo lado contavam, e, da direita até ‘fugia’ insultando e zombando!!
    Agora… com cara de anjo arrependido, ou de ar de sofredor… parece esquecer intencionalmente, os sorrisos, as provocações e gabarolices, dos “records” dos Défices baixos, dos êxitos governativos, dos Indíces de categoria e exemplares, e, da Austeridade “camuflada” e “silenciada” por acordos traidores e hipócritas com as mesmas esquerdas… só para alegrar as suas clientelas. – Agora… são só promessas de rendição e de futuros “Apoios” que antes negava ou que antes nem pensava… pois tudo eram maravilhas a correr sob um Sol explendoroso e um turismo de alegrias e das recuperações “benzidas” com suas receitas!!!
    – A Política e alguns Políticos, são mesmo asquerosos, hipócritas e mentirosos, além de oportunistas. Com o amigo Centeno só pensavam em foguetórios e fastas da abastança em casa da Dª. Constança…! – Tristeza!!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.