A pequena ilha de Hokkaido conteve o vírus e saiu à rua. Um mês depois, fechou-se em casa de novo

A pequena ilha japonesa de Hokkaido foi vista como uma história de sucesso no combate ao novo coronavírus. Rapidamente, a ilha conseguiu conter o vírus e saiu à rua. Um mês depois, voltou para casa.

No fim de fevereiro, Hokkaido tornou-se o primeiro local do Japão a declarar estado de emergência devido à covid-19. As escolas foram fechadas e as autoridades “encorajaram” a população a ficar em casa. O governo local perseguiu o vírus, rastreando e isolando todas as pessoas que tivesse tido contacto com vítimas.

A ação rápida funcionou e, em meados de março, o número de novos casos caiu para um ou dois por dia. Em 19 de março, o estado de emergência foi suspenso e, no início de abril, as escolas foram reabertas.

Agora, segundo conta a emissora britânica BBC, 26 dias após a suspensão do estado de emergência, a medida foi imposta novamente.

Na última semana, Hokkaido registou 135 novos casos confirmados de covid-19. Ao contrário do primeiro surto em fevereiro, não há evidências de que o vírus tenha sido importado de fora do Japão.

A rápida resposta inicial de Hokkaido mostrou que é possível controlar o vírus se forem tomadas as medidas adequadas quando surgem os primeiros casos. A ilha japonesa assemelha-se aos casos reportados na cidade sul-coreana de Daegu, onde um grande surto de covid-19 ocorreu dentro de um culto religioso, que foi rastreado e contido.

Após esse surto na Coreia do Sul, o país iniciou um enorme programa de testes para tentar rastrear a epidemia. Mas o Japão não o fez. O governo afirmou que testes em larga escala eram um “desperdício de recursos”.

No caso de Hokkaido, que mesmo tendo sucesso na contenção pela primeira vez, percebeu-se que é difícil isolar e manter a contenção durante um longo período de tempo, exceto que se alargue a capacidade de testar para identificar a transmissão comunitária e a transmissão hospitalar.

Agora, Hokkaido teve de impor as restrições novamente, embora a versão japonesa da quarentena seja um pouco mais leve do que as impostas noutros lugares. A maioria das pessoas vai trabalhar. As escolas podem estar fechadas, mas lojas e bares permanecem abertos.

Além disso, esta “nova realidade”, provavelmente, vai durar muito mais tempo do que a maioria dos habitantes espera.

O segundo estado de emergência deverá terminar oficialmente no dia 6 de maio, último feriado da “Golden Week” do Japão – quatro feriados nacionais no final do mês de abril e início de maio, quando se comemoram o aniversário do imperador Showa, o dia da constituição, o dia verde e o dia das crianças.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Francisco Rodrigues dos Santos admite que tem sido "difícil" juntar o CDS (mas "não por falta de iniciativa")

Francisco Rodrigues dos Santos, presidente do CDS-PP, afirmou, numa entrevista ao Jornal de Notícias e TSF que tem sido "difícil" conquistar a coesão do partido. Em entrevista ao Jornal de Notícias e à TSF, o líder …

Isabel dos Santos usou equipa de espiões para provar "conspiração" e "vingança" de João Lourenço

A empresária Isabel dos Santos contratou uma firma de antigos agentes secretos israelitas para provar que foi vítima de um ataque orquestrado pelo governo de João Lourenço. Isabel dos Santos criou uma equipa de espiões para …

"Perdemos o avô da nação". Morte do príncipe Filipe deixou "um grande vazio" na vida de Isabel II

A morte do príncipe Filipe, duque de Edimburgo, na sexta-feira, aos 99 anos, deixou a Rainha Isabel II, sua esposa, com "um grande vazio na sua vida", disse este domingo aos jornalistas o seu filho …

Mapa online interativo ajudou indígenas do Panamá a fazer frente à pandemia

Quando a covid-19 chegou ao Panamá no ano passado, o cartógrafo Carlos Doviaza temeu pelas pessoas indígenas da sua comunidade. Por isso, para as ajudar, dedicou-se a fazer aquilo que faz melhor: mapas. "Pensei: 'Porque não …

"A política ama traição, mas despreza o traidor". Sócrates acusa PS de "ataque injusto" (e diz-se alvo de "vingança" da direita)

"A política ama a traição, mas despreza o traidor". No livro "Só Agora Começou", que será publicado nos próximos dias, José Sócrates acusa a atual direção do PS de traição. De acordo com o Diário de …

Portugal regista mais 566 casos e seis óbitos por covid-19

Portugal registou, este domingo, mais seis mortes e 566 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde …

PS quer que Cavaco Silva diga "quando é que soube do buraco do BES"

O PS quer que o antigo Presidente da República Cavaco Silva esclareça "quando é que soube do buraco do BES" e porque é que "não agiu atempadamente" para evitar o aumento de capital, que gerou …

Perdoar o passado, celebrar o renascimento e cumprir tradições. A primavera traz o Nowruz, o ano novo persa

Assim que as flores começam a desabrochar e os dias ficam mais longos, fica claro que o Nowruz está prestes a chegar. A celebração do ano novo iraniano é secular, com raízes que remontam a …

“Mostrámos que sabemos governar”. Bloco apresenta candidata a Lisboa (e abre a porta a acordo com PS)

O Bloco de Esquerda apresentou a candidatura de Beatriz Gomes Dias à Câmara Municipal de Lisboa, pediu “mais força” para determinar a governação da cidade e abriu a porta a novos entendimentos com o PS …

Fé nos números. Foi o voto não religioso que Donald Trump perdeu em 2020 

Em novembro de 2020, Joe Biden foi eleito Presidente dos Estados Unidos da América. Uma análise revelou recentemente que a derrota de Donald Trump dependeu daqueles que não se identificam com nenhuma religião. Ryan Burge, professor …