O sucesso da Coreia do Sul a controlar a Covid-19 vem com um custo

O intenso controlo da população limita a privacidade dos sul-coreanos, mas tem sido parte crucial do sucesso da Coreia do Sul no combate ao surto do novo coronavírus.

A Coreia do Sul tem sido amplamente elogiada pela sua gestão do surto e disseminação da doença de coronavírus Covid-19. O foco tem sido em grande parte o enorme programa de teste de vírus do país.

O que não foi tão amplamente divulgado é o uso intenso da tecnologia de vigilância no país, principalmente o CCTV e o rastreamento do uso de cartões bancários e telemóveis, para identificar quem deve ser testado. E essa é uma lição importante para países mais liberais que podem ser menos tolerantes a essas medidas de invasão de privacidade, mas esperam imitar o sucesso da Coreia do Sul.

Embora Taiwan e Singapura tenham-se destacado em conter o coronavírus, a Coreia do Sul e a China fornecem os melhores modelos para interromper surtos quando um grande número de pessoas foi infetado. A China colocou em quarentena pacientes confirmados e em potencial e restringiu os movimentos dos cidadãos, bem como as viagens internacionais.

Mas a Coreia do Sul alcançou um nível semelhante de controlo e uma baixa taxa de mortalidade (atualmente 1%) sem recorrer a medidas autoritárias. Isto certamente parece o padrão para as nações democráticas liberais.

A parte mais conspícua da estratégia sul-coreana é bastante simples: testar, testar e testar um pouco mais. O país aprendeu com o surto de MERS em 2015 e reorganizou o seu sistema de controlo de doenças. Possui um bom sistema de assistência médica de grande capacidade e uma sofisticada indústria de biotecnologia que pode produzir kits de teste rapidamente.

Estes fatores permitem que o país realize 15.000 testes por dia, ficando apenas atrás da China em números absolutos e terceiro no mundo em testes por pessoa. Mas como a Covid-19 é uma doença leve para a maioria das pessoas, apenas uma pequena fração dos pacientes costuma entrar em contacto com as autoridades de saúde para realizar testes com base nos seus sintomas ou no contacto conhecido com pessoas infetadas. Muitos pacientes com sintomas leves, principalmente os mais jovens, não percebem que estão doentes e a infetar outros.

Se estes pacientes não puderem ser encontrados, a capacidade de realizar testes não significa muito. É aqui que entra a infraestrutura da cidade inteligente. O objetivo é descobrir onde estão os pacientes conhecidos e testar qualquer pessoa que possa ter entrado em contacto com eles. Existem três maneiras principais de rastrear as pessoas.

Primeiro, cartões de crédito e débito. A Coreia do Sul tem a maior proporção de transações sem dinheiro no mundo. Ao rastrear transações, é possível desenhar os movimentos de uma pessoa.

Segundo, os telemóveis podem ser usados para a mesma finalidade. Em 2019, a Coreia do Sul teve uma das maiores taxas de propriedade de telemóveis do mundo (há mais telefones do que pessoas). A localização dos telemóveis é gravada automaticamente com total precisão, porque os dispositivos são conectados a transcetores a qualquer momento. E existem aproximadamente 860.000 transcetores 4G e 5G no país inteiro.

Fundamentalmente, as empresas de telecomunicações exigem que todos os clientes forneçam os seus nomes reais e números de identificação. Isto significa que é possível rastrear quase toda a gente seguindo a localização dos seus dispositivos.

Finalmente, as câmaras de CCTV também permitem que as autoridades identifiquem pessoas que entraram em contacto com pacientes com Covid-19. Em 2014, as cidades sul-coreanas tinham mais de 8 milhões de câmaras de CCTV – ou uma câmara por 6,3 pessoas. Em 2010, todos foram capturados em média 83,1 vezes por dia e a cada nove segundos.

É provável que estes números sejam muito maiores hoje. Considerando o tamanho físico do país, é seguro dizer que a Coreia do Sul possui uma das maiores densidades de tecnologia de vigilância do mundo.

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Covid-19 já matou mais no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães da II Guerra

A pandemia de covid-19 já matou mais pessoas no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães durante a II Guerra Mundial. O novo coronavírus oriundo da China já matou cerca de 50.000 pessoas em território …

Estudo mostra que os cães querem mesmo resgatar os seus donos do perigo

Um novo estudo mostra que os nossos amigos de quatro patas querem realmente salvar-nos em momentos de aflição, mas desde que saibam como o fazer. De acordo com o site Science Alert, os investigadores reuniram 60 cães …

Derek Chauvin foi detido, mas os precedentes mostram que o polícia pode sair impune

Derek Chauvin, o polícia responsável pela morte de George Floyd, foi detido e aguarda a sua primeira audiência. No entanto, há precedentes que sugerem que o agente pode sair impune. Derek Chauvin tem a sua primeira …

Cientistas encontram dois fragmentos do meteorito de Barcelona

Cientistas espanhóis encontraram dois pequenos fragmentos do chamado meteorito de Barcelona, que caiu, há mais de 300 anos, no dia de Natal. No dia 25 de dezembro de 1704, um meteorito rasgou os céus e caiu …

"Pressionaram-me para o denunciar". Higuita recorda amizade com Escobar

A relação de amizade entre René Higuita e Pablo Escobar levou a que o ex-futebolista fosse seguido pelas autoridades. A polícia chegou a pressioná-lo para denunciar Escobar. O antigo internacional colombiano René Higuita é provavelmente uma …

George Floyd. Portugal junta-se às manifestações mundiais contra o racismo

Cinco cidades portuguesas juntam-se hoje à campanha de solidariedade mundial contra o racismo, associando-se à luta pela dignidade humana na sequência da morte, a 25 de maio, do afro-americano George Floyd, sob custódia da polícia …

Covid-19. México investiga mercado negro de atestados de óbito falsos

As autoridades da Cidade do México anunciaram que estão a investigar um suposto mercado negro de atestados de óbito relacionado com a covid-19, no dia em que o país registou 625 mortes nas últimas 24 …

Astrónomos descobrem "réplica" do Sol e da Terra a três mil anos-luz

O que diferencia esta descoberta de outros exoplanetas parecidos com a Terra é que a sua estrela tem uma semelhança impressionante com o nosso Sol. Entre os dados da missão Kepler, uma equipa de investigadores identificou …

Sem romarias e festas, milhares de famílias estão a entrar em falência

Milhares de famílias cujo rendimento depende das romarias e festas populares estão a atravessar sérias dificuldades económicas. Os prejuízos ultrapassam os 50 milhões de euros. A suspensão das festas populares e romarias religiosas em todo o …

Corpo de Maria Velho da Costa ficou 11 dias na morgue. Filho critica MP e fala em "massacre psicológico"

Os restos mortais da escritora Maria Velho da Costa, que faleceu a 23 de Maio, ficaram no Instituto de Medicina Legal, em Lisboa, durante 11 dias, sem que a família tivesse conhecimento de que já …