Familiares chineses das vítimas do MH370 pedem à Malásia que não cesse as buscas

Familiares chineses de passageiros do avião da Malaysia Airlines que desapareceu em março de 2014, quando voava entre Kuala Lumpur e Pequim, exigiram junto da embaixada da Malásia na China que os trabalhos de busca continuem.

Segundo a agência EFE, uma dezena de familiares tentaram passar aos responsáveis da embaixada petições para o primeiro-ministro da Malásia, Mahathir Mohamad, que vai visitar Pequim nos próximos dias.

Um amplo dispositivo policial rodeava as imediações da embaixada, enquanto os manifestantes entregaram a carta a alguns dos jornalistas presentes, descreve a agência.

Na mensagem, os familiares pedem para se reunirem com Mahathir, de 93 anos, e que os investigadores malaios envolvidos no caso visitem Pequim, para prestar explicações sobre o relatório “definitivo”, difundido a 30 de julho.

“O Governo da Malásia tem que cumprir com as suas promessas de prosseguir as buscas do avião, em conjunto com a Austrália e a China”, lê-se na carta, que exige que se continuem os trabalhos de busca, até que “sejam encontrados o avião e os nossos familiares”.

Os manifestantes pediram ainda ao Governo da Malásia que continue a pressionar a Malaysia Airlines para que mantenha as suas reuniões mensais com os familiares dos desaparecidos, já que segundo estes a frequência dos encontros tem vindo a diminuir.

O avião, que fazia o voo MH370, a 8 de março de 2014, com 239 pessoas a bordo, a maioria cidadãos chineses, desapareceu em circunstâncias ainda não esclarecidas.

O relatório, publicado no mês passado, indica que o avião, um Boeing 777-200, mudou o seu rumo de forma manual, e que também de forma intencionada se interrompeu a comunicação com a torre de controlo, apesar de não detalhar se isto se deveu ao piloto ou por outra pessoa.

O chefe da Autoridade para a Aviação Civil da Malásia anunciou a sua demissão depois de ter sido divulgado o relatório que destaca deficiências no sistema de controlo de tráfego aéreo com o voo MH370.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Se diplomacia falhar, China admite uso de força militar para controlar Taiwan

A China vai atacar Taiwan se não houver outra maneira de impedir que este Estado se torne independente, disse Li Zuocheng, um dos mais importantes generais do país, esta sexta-feira. Esta será uma opção de …

Encontrada canábis e incenso em templo bíblico de Israel. Foram usados em ritos religiosos antigos

A análise do material em dois altares da Idade do Ferro descobertos na entrada do santuário "santo dos santos" em Tel Arad, no vale de Beer-sheba, Israel, contém canábis e incenso. Escavações anteriores revelaram duas fortalezas …

Funerárias de Nova Iorque processadas por guardarem cadáveres em camiões

Devido ao elevado número de mortes causadas pela covid-19, as agências Andrew T. Cleckley, DeKalb e Armistead Burial armazenavam os corpos nos camiões frigoríficos até ser possível realizar os funerais. Três processos foram movidos por, pelo …

"Never again". Estudantes nos EUA vão aprender mais sobre o Holocausto

Estudantes norte-americanos vão passar a aprender mais coisas sobre o Holocausto, numa altura em que os Estados Unidos enfrentam níveis cada vez mais altos de antissemitismo. De acordo com a revista Newsweek, o Presidente norte-americano, Donald …

Polónia vai ser o primeiro país a voltar a ter adeptos nas bancadas

A Polónia vai ser o primeiro país a voltar a ter adeptos nas bancadas. Os estádios vão poder ter 25% da sua capacidade preenchida, anunciou o primeiro-ministro. De acordo com o jornal online Observador, a liga …

Recondicionados e "banhados a ouro". Irmão de Pablo Escobar vai vender iPhones 11 a 540 euros

A empresa de Robert Escobar, irmão do narcotraficante Pablo Escobar, está a vender iPhones 11 Pro recondicionados por 499 dólares (450 euros). Numa comunicação citada pelo portal Engadget, a Escobar Inc revela que está a vender …

É um polvo, chama-se Dumbo e mora a sete mil metros de profundidade (um novo recorde)

Um polvo foi fotografado no leito do Oceano Índico, a sete mil metros de profundidade. É um novo recorde. A descoberta de um polvo a 7 mil metros de profundidade, 6.957 metros mais especificamente, foi relatada …

Quem andar de montanha russa no Japão não pode gritar (nem bater palmas)

A Associação de Parques Temáticos do Leste e Oeste do Japão divulgou um novo guia de recomendações, numa altura em que o país começa a reabrir face à redução do número de novos casos de …

Jackson Martínez admite terminar carreira no final da época

O futebolista colombiano admitiu, numa entrevista a uma rádio colombiana, que está a pensar pôr um ponto final na carreira no final desta temporada. "Não descarto retirar-me, mas por agora estou focado em terminar a época. …

Na Rússia, os médicos na linha da frente não são aplaudidos das janelas. Enfrentam desconfiança e hostilidade

Em muitos países, os profissionais de saúde na linha da frente do combate ao novo coronavírus são apreciados e até aplaudidos das janelas. No entanto, na Rússia, a história é diferente. De acordo com a …