//

Ex-mulher de Sócrates acusada de lesar o Estado em 191 mil euros

8

Nuno Veiga / Lusa

A ex-mulher de José Sócrates, Sofia Fava

Alegados esquemas financeiros para pagar obras numa casa e vender um apartamento, sem declarar os valores devidos ao Fisco, são a base da acusação contra Sofia Fava, ex-mulher de José Sócrates, que é suspeita de ter lesado o Estado em cerca de 191 mil euros.

Estes dados são avançados pela SIC Notícias, segundo a qual serão o fundamento da acusação levantada pelo Ministério Público contra Sofia Fava.

A ex-mulher de José Sócrates está indiciada por crimes de branqueamento de capitais e fraude fiscal qualificada.

O MP suspeita de um alegado esquema financeiro posto em prática por Sofia Fava para pagar obras na casa da Rua Abade Faria, onde José Sócrates viveu depois de ter deixado a prisão.

As obras terá custado 300 mil euros e estiveram a cargo da Gigabeira, empresa de que Carlos Santos Silva, o amigo de Sócrates e também arguido na Operação Marquês, é sócio.

Entretanto, Sofia Fava terá vendido um apartamento à mesma Gigabeira, pelo qual a empresa de Santos Silva pagou 400 mil euros – mas o MP defende que o valor do apartamento rondaria os 290 mil euros.

Esta seria uma forma de saldar a dívida das obras na casa da Rua Abade Faria, que terá garantido a Sofia Fava ainda mais 100 mil euros no bolso, segundo defende o MP.

Os investigadores acreditam também que todo este dinheiro era, na realidade, de Sócrates.

Em jogo na investigação está ainda uma avença mensal que Sofia Fava receberia da XLM, outra empresa de Santos Silva, por alegada prestação de serviços.

A ex-mulher de Sócrates terá recebido cerca de 355 mil euros em 2010, quantia só declarada em 2014, já depois da detenção do ex-primeiro-ministro.

SV, ZAP

8 Comments

  1. Estes enrolos de Sócrates, Carlos S. Silva, Sofia Fava, e Compª, já cheiram mto mal. Será que este homem está metido em toda a mer…? Foi isto que nos desgovernou durante tanto tempo, para se governar a ele, ex, amigos e afins? Se antes eu já dizia que era como um polvo que se estendia para todo o lado, em todas as direcções, agora digo que é mais um ninho de vespas. Oh caramba!!! Ainda há quem diga que não há provas? Então se as evidências são muitíssimas, de certo tb haverá mtas provas. Não havia ele querer fazer obras, se era nas obras que ele ia mamar o mais que podia!!! Neste caso não há provas, apenas indícios, mas logo encontrarão as provas. Já alguém reparou que as vigarices rolam todas entre Sócrates, a ex mulher, Carlos Santos Silva, Grupo Lena, Armando Vara e Compª?

    • O que mais me espanta nesta gente é que cada imbróglio em que se metem não é coisa pouca, são milhares e milhões de euros. Será que a ex de Sócas trabalhando para Carlos Santos Silva ganha assim tanto que lhe permite ter a vida que tem, ou seja, comprar um monte no alentejo por 700 e tal mil euros… deve ao estado 191 mil euros… de onde vem esta vida? O companheiro dela teve a ajuda da mulher do advogado do socas, o João Araújo para pagar uma dívida de 250 mil euros, que ela pagou na totalidade por ele… Que negócios são este? Que enrolos são estes tão emaranhados? Que ligações ao estas tão estranhas? Não hão-de levar tempo a investigar? Acho que é a investigação mais complicada e mais complexa que já apareceu na justiça portuguesa… CHIÇAAA PENICO!!!

  2. A D. Fava, afinal já não tinha nenhuma ligação com o Eng. Sócrates quando fez a alegada falcatrua. Não entendo a ligação…
    Mas a D. Fava poderia ter evitado toda esta confusão, se tivesse recorrido ao amigo do Super , que lhe teria disponibilizado logo o empréstimo, apesar de haver muita gente, há muito tempo, em fila de espera.
    D. Fava, afinal não é só o seu ex. que tem bons amigos…

    • É que o amigo do ex é tb patrão da D. Fava. Isto é uma salganhada que pouca gente entende. Até a mulher do advogado do ex, o João Araújo, pagou uma dívida de cerca de 250 mil euros ao atual companheiro da D. Fava. É um imbróglio tão grande que leva tempo a desenrolar.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE