Tudo em aberto. OMS visita laboratório de Wuhan (e não descarta possibilidade de o vírus ter escapado de lá)

Investigadores da Organização Mundial da Saúde (OMS) visitaram esta quarta-feira o laboratório na cidade chinesa de Wuhan que tem sido objeto de especulação sobre a origem do novo coronavírus, sustentada pela anterior administração dos Estados Unidos.

A visita da equipa da Organização Mundial da Saúde (OMS) ao Instituto de Virologia de Wuhan faz parte da missão para reunir dados e pistas sobre a origem e a disseminação do vírus.

Jornalistas estrangeiros acompanharam a equipa até à instalação de alta segurança, mas tal como em visitas anteriores, não houve acesso direto aos investigadores, que deram poucos detalhes sobre a investigação em Wuhan até à data.

Guardas de segurança em uniforme e à paisana ficaram de vigia, mas não havia sinal dos trajes de proteção que os membros da equipa usaram na terça-feira, durante uma visita a um centro de pesquisa de doenças animais.

O instituto, que é um dos principais laboratórios de pesquisa de vírus da China, construiu um arquivo de informações genéticas sobre coronavírus em morcegos, após o surto da Síndrome Respiratória Aguda Grave, em 2003.

Isto levou a alegações de que a covid-19 pode ter escapado daquelas instalações, teoria promovida pelo anterior presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

A China negou veementemente essa possibilidade. O Governo chinês promoveu teorias de que o surto pode ter começado com a importação de frutos do mar congelados contaminados com o vírus, uma ideia totalmente rejeitada por cientistas e agências internacionais.

O vice-diretor do instituto é Shi Zhengli, um virologista que trabalhou com Peter Daszak, zoólogo na equipa da OMS, para rastrear as origens da SARS, que teve origem na China e levou ao surto de 2003. Shi publicou estudos em revistas académicas e trabalhou para refutar as teorias defendidas por Trump de que o vírus é uma arma biológica que escapou do laboratório do instituto.

Depois de duas semanas em quarentena, a equipa da OMS, que inclui especialistas de 10 países, visitou hospitais, institutos de pesquisa e um mercado de frutos do mar ligado a muitos dos primeiros casos.

Determinar a origem de um surto requer uma grande quantidade de pesquisas, incluindo amostras de animais, análises genéticas e estudos epidemiológicos. Uma possibilidade é que um caçador de animais selvagens tenha passado o vírus para comerciantes, que o levaram para Wuhan.

OMS está a “chegar realmente a algum lugar”

Em entrevista ao jornal britânico Sky News, Peter Daszak, que faz parte da equipa da OMS, disse que “estamos a ver novas informações e são boas, são coisas muito valiosas que estão a começar a ajudar-nos a encontrar as direções corretas para este vírus.”

O investigador explicou o que a equipa anda a fazer em Wuhan: “Estamos no mercado a olhar em redor por conta própria e a fazer perguntas, estamos a reunir com gerentes de mercado, com fornecedores que trabalharam lá e pessoas da comunidade”.

Segundo Daszak, “existem pequenas pistas que encontramos aqui e ali na riqueza de dados”.

O investigador adiantou também que os cientistas chineses “estão a partilhar dados que não vimos antes – que ninguém viu anteriormente”. “Estão a falar abertamente connosco sobre todos os caminhos possíveis. Estamos realmente a chegar a algum lugar“.

Daszak disse ainda que a possibilidade de o vírus ter escapado do laboratório de Wuhan não foi descartada. “Estamos todos cientes das hipóteses em torno do envolvimento potencial do laboratório. Se há dados que apontam para alguma hipótese, vamos seguir os dados, vamos seguir as evidências para onde nos levarem. Tudo está sobre a mesa e estamos a manter a mente aberta.”

“Chegaremos lá e ao final desta missão produziremos um relatório que terá algumas indicações de quais são os cenários mais prováveis”, disse.

Porém, mesmo que a origem seja descoberta, Daszak explicou que novas variantes do vírus significam que viveremos com a covid-19 para sempre. “Este é um dos vírus que invadem os humanos e depois tornam-se endémicos e estarão connosco para sempre”.

Maria Campos Maria Campos, ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

    • Oh sim… um ano depois eles iam mesmo deixar lá algo incriminatório… e logo a China… a OMS vai ver o que a China quer quem vejam!

RESPONDER

Luís Correia lança-se a Castelo Branco, num movimento que ainda não tem nome

O movimento ainda não tem nome e a apresentação da candidatura não tem data marcada, mas Luís Correia já assumiu que vai liderar uma candidatura independente à Câmara Municipal de Castelo Branco. Luís Correia vai testar …

Pavilhão de escola de Matosinhos fechado devido a estirpe de legionella

O pavilhão desportivo da Escola Secundária Abel Salazar, em Matosinhos, está fechado devido à presença de uma estirpe de legionella detetada nas canalizações, mas que "não constitui qualquer perigo para a saúde", confirmou a câmara …

TAP regista um prejuízo recorde de 1,2 mil milhões em 2020

Com menos 12,4 milhões de passageiros transportados, a TAP apresentou um resultado líquido negativo de 1,230 mil milhões de euros em 2020, contra um prejuízo de 106 milhões de euros em 2019, segundo dados enviados …

Chega organiza Convenção para "Governar Portugal" no fim de maio, mas promete "uso das máscaras"

O Chega vai organizar a sua III Convenção Nacional entre 28 e 30 de maio, em Coimbra, tendo por base a moção estratégica "Governar Portugal" do presidente reeleito, André Ventura, disse hoje à Agência Lusa …

Falta de plano e reservas face à viabilidade. Banco de Fomento chumba empréstimo à Groundforce

O Banco Português de Fomento (BPF) não aprovou o empréstimo de 30 milhões de euros pedido pelo Conselho de Administração da Groundforce, por não haver um plano de reestruturação da empresa e por falta de …

Operação Lex. Juiz Luís Vaz das Neves arrisca reforma compulsiva

O juiz Luís Vaz das Neves, ex-presidente do Tribunal da Relação de Lisboa e arguido na Operação Lex, arrisca passar à aposentação compulsiva.  De acordo com o Correio da Manhã, que avança a notícia esta quinta-feira, …

Nove administradores e 24 diretores. Banco de Fomento já terá fechado estrutura

O jornal ECO avança, esta quinta-feira, que a estrutura do Banco Português de Fomento vai contar com nove administradores, dos quais quatro são executivos, e 24 diretores. A estrutura do Banco de Fomento já estará fechada, …

Guerra aberta no PSD. Rui Rio arrisca repreensão, Adão Silva pode perder o mandato

Rui Rio, presidente do PSD, e Adão Silva, líder do grupo parlamentar, estão a ser alvo de um processo disciplinar aberto pelo Conselho de Jurisdição do partido e arriscam sanções. A decisão ainda não está tomada, …

A maior "cidade-fantasma" da China voltou a florescer (graças à educação)

Kangbashi, na Mongólia Interior, é considerada há muitos anos a maior "cidade-fantasma" da China. Agora, tem muito a agradecer a uma jogada inesperada, mas muito eficaz: o setor da Educação. Há alguns anos que Kangbashi, uma …

Um terramoto devastador pode abalar a Nova Zelândia nos próximos 50 anos

Um novo estudo revela que as hipóteses de a Falha Alpina da Ilha do Sul da Nova Zelândia provocar um terramoto devastador nos próximos 50 anos são muito maiores do que se pensava.  Um estudo conduzido …