Empresário francês sugere que a Mona Lisa seja vendida (para pagar a crise do coronavírus)

Stéphane Distinguin, empresário francês e CEO da empresa de tecnologia Fabernovel, sugeriu que a Mona Lisa poderia ser vendida por 50 mil milhões de euros, ajudando, assim, a aliviar as consequências económicas da pandemia em França.

Em 15 de novembro de 2017, Salvator Mundi, uma obra de Leonardo da Vinci foi leiloada em Nova Iorque por 450,3 milhões de dólares, tornando-se a obra mais cara vendida em leilão da História e confirmou o valor da assinatura do artista renascentista, mesmo 500 anos após sua morte.

Agora, de acordo com o jornal espanhol ABC, um empresário francês sugeriu que seja feito o mesmo com Mona Lisa, a obra mais famosa do mundo. Segundo Stéphane Distinguin, a pintura exposta no Museu do Louvre poderia ser vendida para pagar a crise económica provocada pela pandemia do novo coronavírus em França.

Distinguin sugere que a Mona Lisa seria vendida por, no mínimo, 50 mil milhões de euros.

“Dia após dia, listamos os milhares de milhões que esra crise acarreta, como crianças que contam quanto tempo demora uma pedra a chegar ao fundo quando a atira para um poço para medir a sua profundidade”, explicou o empresáro, em declarações à revista Usbek & Rica. “Como empresário e contribuinte, sei que esses milhares de milhões não podem ser inventados e que necessariamente custar-nos-ão a nós. Uma reflexão óbvia é vender um ativo valioso pelo preço mais alto possível, mas que afeta o nosso futuro o minimamente possível”.

“Uma pintura é fácil de mover e, portanto, fácil de entregar. Temos muitos quadros. Em 2020, temos de conseguir o dinheiro de onde esteja. Vamos vender jóias da família. O preço é a causa essencial e principal de controvérsia. O preço tem de ser louco para que a operação faça sentido. Estimo que custaria nada menos do que 50 mil milhões de euros para adquirir a Mona Lisa”.

O empresário também indicou a forma de pagamento, argumentando que a Mona Lisa pode ser paga com alguma criptomoeda para facilitar a transação entre os países.

“Legal e tecnicamente, essa solução teria muitas vantagens, pois permitiria a França e ao Louvre manter o controlo da pintura. Pode-se até imaginar que essa manobra obteria a aprovação do grande Leonardo Da Vinci, que a pintou, mas também dominou todas as ciências e tecnologias do seu tempo”, concluiu.

ZAP //

 

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. E que tal se este senhor doasse parte da sua fortuna pessoal e dos seus pares. Chegava facilmente à quantia prevista e não andava a depauperar os bens culturais públicos a favor de um privado qualquer…
    Me engana que eu gosto!

  2. E, assim, com esta venda, o problema da crise francesa ficaria resolvido e o Macron já não precisava de andar de mão estendida, lá por Bruxelas!!!!

RESPONDER

"Checkmate". Rússia apresenta o seu novo jacto de combate revolucionário

O novo jacto é a aposta do governo russo para as exportações e pode vir a ditar o fim da supremacia (aérea e no mercado) do F-35 norte-americano. A Rússia apresentou o protótipo do novo jacto …

"É demasiado tarde". As palavras dos médicos aos doentes com covid-19 que recusaram a vacina

Estados Unidos da América contam com 48.49% da população totalmente vacinada, apesar de o processo ter estagnado nas últimas semanas. Os números de novas infeções crescem, assim como as mortes face ao crescimento galopante da …

"Pingdemic". Há uma nova "pandemia" a causar escassez de comida e combustível no Reino Unido

As medidas de distanciamento social no Reino Unido caíram e, como consequência, centenas de milhares de pessoas estão a ser notificadas para cumprir isolamento. A partir desta segunda-feira o uso de máscara e outras medidas de …

O lago mais improvável de Roma é um refúgio urbano (que impulsiona o ativismo ambiental)

O lago mais improvável de Roma, que nem sequer devia existir, motivou uma luta pela proteção ambiental do local. No anos 90, num local de construção a apenas alguns quilómetros a leste do Coliseu de Roma, …

Afeganistão. EUA lançam ataques aéreos enquanto Talibãs exigem a renúncia do Presidente

Os Estados Unidos (EUA) entraram num confronto pela cidade de Kandahar, realizando ataques aéreos em apoio às forças afegãs, enquanto os Talibãs apelam ao Presidente Ashraf Ghani para renunciar. O porta-voz do Pentágono, John Kirby, avançou …

A primeira casa impressa em 3D no Canadá é inspirada na sequência de Fibonacci

Depois de ter inspirado inúmeros edifícios, a sequência de Fibonacci serviu de musa à empresa de impressão em 3D Twente Additive Manufacturing (TAM), que criou a primeira casa impressa em 3D do Canadá. A Fibonacci House é …

Marcha do Orgulho de Budapeste será um protesto contra as leis anti-LGBTQI, diz organização

A marcha do Orgulho em Budapeste, que ocorrerá no sábado, será "uma celebração, mas também um protesto", disseram os organizadores, enquanto a comunidade LGBTQI húngara se prepara para desafiar a escalada da campanha anti-homossexual do …

PSD propõe máximo de 215 deputados e divisão de grandes círculos eleitorais

O PSD apresentou, esta sexta-feira, a sua proposta para a reforma do sistema eleitoral, que fixa um máximo de 215 deputados, menos 15 do que o total atualmente em vigor. A proposta do PSD para a …

Variante Lambda: o que saber sobre a nova mutação que preocupa as autoridades

Está a ter um foco mais circunscrito à América Latina, mas já houve dois casos desta mutação em Portugal. A OMS está atenta e de momento classifica a Lambda como uma variante de interesse. Foi inicialmente …

PSD força audição de Eduardo Cabrita sobre inquérito da IGAI

O PSD recorreu à figura da audição potestativa a que os partidos têm direito a usar regimentalmente para ouvir membros do Governo e entidades públicas.  O PSD requereu esta sexta-feira a audição parlamentar obrigatória do ministro …