Empresário francês sugere que a Mona Lisa seja vendida (para pagar a crise do coronavírus)

Stéphane Distinguin, empresário francês e CEO da empresa de tecnologia Fabernovel, sugeriu que a Mona Lisa poderia ser vendida por 50 mil milhões de euros, ajudando, assim, a aliviar as consequências económicas da pandemia em França.

Em 15 de novembro de 2017, Salvator Mundi, uma obra de Leonardo da Vinci foi leiloada em Nova Iorque por 450,3 milhões de dólares, tornando-se a obra mais cara vendida em leilão da História e confirmou o valor da assinatura do artista renascentista, mesmo 500 anos após sua morte.

Agora, de acordo com o jornal espanhol ABC, um empresário francês sugeriu que seja feito o mesmo com Mona Lisa, a obra mais famosa do mundo. Segundo Stéphane Distinguin, a pintura exposta no Museu do Louvre poderia ser vendida para pagar a crise económica provocada pela pandemia do novo coronavírus em França.

Distinguin sugere que a Mona Lisa seria vendida por, no mínimo, 50 mil milhões de euros.

“Dia após dia, listamos os milhares de milhões que esra crise acarreta, como crianças que contam quanto tempo demora uma pedra a chegar ao fundo quando a atira para um poço para medir a sua profundidade”, explicou o empresáro, em declarações à revista Usbek & Rica. “Como empresário e contribuinte, sei que esses milhares de milhões não podem ser inventados e que necessariamente custar-nos-ão a nós. Uma reflexão óbvia é vender um ativo valioso pelo preço mais alto possível, mas que afeta o nosso futuro o minimamente possível”.

“Uma pintura é fácil de mover e, portanto, fácil de entregar. Temos muitos quadros. Em 2020, temos de conseguir o dinheiro de onde esteja. Vamos vender jóias da família. O preço é a causa essencial e principal de controvérsia. O preço tem de ser louco para que a operação faça sentido. Estimo que custaria nada menos do que 50 mil milhões de euros para adquirir a Mona Lisa”.

O empresário também indicou a forma de pagamento, argumentando que a Mona Lisa pode ser paga com alguma criptomoeda para facilitar a transação entre os países.

“Legal e tecnicamente, essa solução teria muitas vantagens, pois permitiria a França e ao Louvre manter o controlo da pintura. Pode-se até imaginar que essa manobra obteria a aprovação do grande Leonardo Da Vinci, que a pintou, mas também dominou todas as ciências e tecnologias do seu tempo”, concluiu.

  ZAP //

 

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. E que tal se este senhor doasse parte da sua fortuna pessoal e dos seus pares. Chegava facilmente à quantia prevista e não andava a depauperar os bens culturais públicos a favor de um privado qualquer…
    Me engana que eu gosto!

  2. E, assim, com esta venda, o problema da crise francesa ficaria resolvido e o Macron já não precisava de andar de mão estendida, lá por Bruxelas!!!!

RESPONDER

Rorhwerk, o maior instrumento musical do mundo

Rohrwerk, uma obra de arte efémera, é a maior "fábrica do som" do mundo

Uma espécie de "pavilhão do som". Alunos da Escola Politécnica de Lausanne (EPFL), na Suíça, criaram um novo instrumento musical, o maior alguma vez construído. Com 45 metros de altura, a obra de arte imponente …

Costa já pediu desculpas às confederações patronais. "Houve um lapso"

O primeiro-ministro afirmou, esta sexta-feira, que já apresentou um pedido de desculpas às confederações patronais por o Governo ter aprovado duas medidas na área do trabalho sem antes as ter apresentado em Concertação Social. À chegada …

Luxemburgo torna-se o primeiro país da Europa a legalizar o cultivo e consumo de canábis

O Governo luxemburguês anunciou, esta sexta-feira, que o país será a primeira nação do Velho Continente a legalizar o cultivo e o consumo de canábis. De acordo com a nova legislação, explica o jornal The …

Prisão preventiva para suspeitos da morte de jovem no metro das Laranjeiras

Os quatro suspeitos da morte de um jovem, na quarta-feira, na estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa, ficaram em prisão preventiva, depois de presentes a primeiro interrogatório judicial. Os quatro arguidos, com idades entre os …

Cristiano vs. Salah: Klopp não queria comparar mas comparou

Treinador do Liverpool não acredita que vai encontrar um adversário debilitado: "Eles são capazes de fazer coisas incríveis". É o grande jogo de futebol no Reino Unido e um dos mais aguardados em todos os países: …

Bastonário dos Médicos considera direção executiva do SNS "um disparate"

O bastonário da Ordem dos Médicos considera que a criação da direção executiva do Serviço Nacional de Saúde, proposta no Estatuto do SNS aprovado esta quinta-feira, é "um disparate" e que há estruturas que podem …

João Leão no Parlamento: "A alternativa é um Orçamento apresentado pelo PSD"

O ministro das Finanças afirmou, esta sexta-feira, na Assembleia da República, que a alternativa à viabilização à esquerda da proposta de Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) é um Orçamento feito pelo PSD. "A alternativa que …

Mais de 30 mil mulheres polacas recorreram a métodos de aborto ilegais ou no estrangeiro desde a alteração na lei

Proibição à interrupção voluntária da gravidez entrou em vigor no início deste ano e as  exceções só se aplicam a casos de violações, incestos ou quando a saúde da mãe está em risco. Pelo menos 34 …

Fenprof anuncia nova greve no dia 12 e concentração em frente ao Parlamento

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) anunciou, esta sexta-feira, a realização de uma concentração em frente à Assembleia da República no dia 5 de novembro e a adesão à greve nacional da Administração Pública marcada …

Luis Díaz será a prioridade do Newcastle

Valor de mercado será agora inacessível para os clubes italianos, escreve-se... em Itália. O novo Newcastle deverá atacar o mercado do futebol com estrondo, possivelmente já daqui a pouco mais de dois meses, e a prioridade …