Crianças resgatadas “estão bem de saúde”. Bombas falharam pouco depois

Rungroj Yongrit / EPA

As autoridades sanitárias tailandesas indicaram que, embora tenham perdido peso, os jovens resgatados de uma gruta no norte da Tailândia “estão bem de saúde”.

Para o inspetor de saúde pública Thongchai Lertwilairatanapong, as 12 crianças e o treinador “cuidaram bem de si mesmos”, durante os 18 dias em que estiveram presos na gruta.

O responsável indicou que o treinador e um dos últimos jovens a serem resgatados contraíram uma “leve infeção pulmonar”. Do primeiro grupo a ser resgatado, no domingo, dois apresentaram os mesmos sintomas, acrescentou.

Na terça-feira à noite, no terceiro dia das operações de resgate na gruta, o salvamento das 12 crianças e do treinador de futebol suscitou imediatas reações à escala mundial, com vários líderes internacionais a celebrarem o feito.

Entre eles Marcelo Rebelo de Sousa que, numa nota publicada no site da Presidência, diz ter acompanhado, “com angústia e esperança, como todos os portugueses, o caso dos jovens tailandeses que, com o seu treinador, se encontraram retidos ao longo dos últimos dias numa gruta do seu país” e, por isso, “transmitiu a Sua Majestade o Rei da Tailândia a sua satisfação e alegria com o feliz desfecho“.

“Enaltecendo a força de caráter de todos os envolvidos, este é também um exemplo de como a cooperação internacional e a entreajuda contribuíram para um final feliz para esta aventura”, pode ler-se na nota do Presidente da República.

O grupo ficou preso numa gruta durante 18 dias, metade dos quais sem acesso a água potável e a comida. Os 12 rapazes, entre os 11 e os 16 anos, e o treinador, de 25, foram explorar a gruta depois de um jogo de futebol no dia 23 de junho.

Royal Thai Army Handout / EPA

As 12 crianças que ficaram presas numa gruta na Tailândia

Na altura, as inundações resultantes das monções bloquearam-lhes a saída e impediram que as equipas de resgate os encontrassem durante nove dias, uma vez que o acesso ao local só era possível via mergulho através de túneis escuros e estreitos, cheios de água turva e correntes fortes. Nas operações de socorro participaram 90 mergulhadores, 40 tailandeses e 50 estrangeiros.

Bombas falharam pouco depois

O local onde os jovens ficaram presos estava localizado a cerca de quatro quilómetros da entrada da gruta, num complexo de túneis com zonas muito estreitas e alagadas pelas chuvas da monção que afetaram a zona, o que obrigou a que parte do percurso tivesse que ser feito debaixo de água e sem visibilidade.

Um dos mergulhadores envolvido nas operações de resgate, antigo membro da marinha tailandesa faleceu, por falta de oxigénio, depois de ter entregado uma reserva de ar às crianças e ao treinador.

A operação teve outros percalços, entre eles quando um grupo de voluntários não registados nas equipas de resgate enganou-se e, em vez de retirar água da gruta, bombeou água para o seu interior.

Além disso, as bombas de extração montadas na gruta falharam pouco depois das operações de socorro, avança o The Guardian. O nível da água subiu rapidamente, obrigando a uma evacuação dos mergulhadores que ainda se encontravam no local.

O treinador Ekapol Chanthawong, de 25 anos, foi o último a ser retirado. O treinador “Ake”, como era conhecido, foi monge budista por uma década e, durante o tempo em que estiveram presos, ensinou a crianças a meditar, ajudando-as a manter-se calmas e a preservar energia.

A história teve um final feliz e, de acordo com alguns meios de comunicação, Hollywood até já está a pensar transportar este episódio para o grande ecrã.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Juventude Popular suspende congresso do próximo fim de semana

O XXIV Congresso da Juventude Popular, agendado para sábado e domingo, em Braga, foi suspenso e será reagendado 15 dias depois do levantamento do estado de emergência, decidiram esta terça-feira os órgãos da estrutura que …

Novo líder do Aliança reúne-se com Rui Rio (com autárquicas em cima da mesa)

Paulo Bento, recém-eleito presidente do Aliança, e Rui Rio, líder do PSD, vão encontrar-se esta quarta-feira. Em cima da mesa vão estar as eleições autárquicas do próximo ano. De acordo com o Público, o encontro destina-se …

Mais de 60% dos portugueses deixaram de ir a restaurantes. Só 33% considera que o Estado prioriza a saúde

A nível nacional, 63% dos portugueses que continuaram a ir a espaços de restauração indicaram o convívio familiar com principal motivo da deslocação. A nível dos cuidados de saúde apenas 33% dos portugueses consideram que …

Santa Casa contratou Paulo Pedroso como consultor por 3700 euros

O ex-ministro socialista Paulo Pedroso, actual director da campanha presidencial de Ana Gomes, foi contratado pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) em Setembro passado, com um ordenado de 3700 euros e efeitos retroactivos …

Covid-19. Médicos devem dar prioridade a quem pode recuperar vida normal e não à idade

Os doentes que podem recuperar para uma vida normal devem ter prioridade face aos que têm baixa probabilidade de recuperação e a idade não pode por si só ser critério, recomenda um parecer do Colégio …

"Há doentes a ficar para trás". Ex-ministro da Saúde diz que mortes por falta de cuidados são inaceitáveis

O ex-ministro da Saúde Adalberto Campos Fernandes afirmou esta terça-feira que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) está a ser exposto a um teste de stresse devido à pandemia e que não é aceitável que …

Ordem dos Médicos abre processo disciplinar a médica que divulgou receita para enganar testes à covid-19

Depois de médica divulgar receita para os possíveis infetados testarem negativo à covid-19, a Ordem dos Médicos abriu o terceiro processo contra membros do movimento que contesta o uso de máscaras - os "Médicos pela …

Aprovado alargamento das taxas agravadas do IMI e IMT para empresas em offshores

As empresas localizadas em offshore que criem um veículo para deter imóveis em Portugal vão passar a estar sujeitas a taxas agravadas de IMI e de IMT, segundo uma proposta aprovada pelo Parlamento nesta terça-feira. A …

Processo de contratação pública "é um terror" que "torna um inferno" o trabalho do Estado

O ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, afirmou esta terça-feira que "o processo de contratação pública é um terror" que "torna num inferno" o trabalho do Estado e das empresas que fazem investimento público. "O processo …

"Não fui eu que o fiz". Nélio Lucas não se lembra de detalhes dos negócios com o FC Porto

O ex-presidente da Doyen, Nélio Lucas, disse esta terça-feira em tribunal, no âmbito do julgamento do caso Football Leaks, que não se recorda das circunstâncias e detalhes dos empréstimos que o fundo fez à SAD …