Musk ilibado depois de ter chamado “pedófilo” a mergulhador no resgate da gruta da Tailândia

1

Bret Hartman, TED / Flickr

Elon Musk, CEO da Tesla, SpaceX e Neuralink.

O magnata fundador da Tesla, Elon Musk, foi absolvido na sexta-feira no processo por difamação movido pelo espeleólogo britânico Vernon Unsworth, que alegava ter sido chamado de pedófilo.

Após cerca de uma hora de deliberações, o juri de um tribunal de Los Angeles considerou Musk inocente de qualquer responsabilidade no caso, no qual Unsworth exigia uma indemnização de 190 milhões de dólares.

Ao escutar o veredicto, Musk abraçou o seu advogado e depois disse aos jornalistas: “a minha fé na humanidade foi restaurada”.

“Vim por uma decisão e, lamentavelmente, não foi a meu favor como esperava, mas respeito a decisão do juri”, declarou Unsworth, um espeleólogo e consultor financeiro de 64 anos que reside entre o Reino Unido e a Tailândia. Em tribunal, o nadador britânico disse que se sentiu “humilhado, envergonhado” e “sujo”. Afirmou ainda que os comentários de Musk foram “muito prejudiciais”.

Musk, de 48 anos, era acusado de chamar de “pedo guy” (“tipo pedófilo”) ao mergulhador britânico, que ajudou a resgatar 12 jovens de uma equipa de futebol e o seu treinador presos numa caverna alagada na Tailândia em julho de 2018.

Unsworth havia qualificado de “truque publicitário” a oferta de Musk de enviar um mini-submarino para realizar o resgate dos jovens.

A polémica fez com que as ações de Musk caíssem abruptamente, representando uma perda de quase dois mil milhões de dólares de mercado da Tesla. As ações da empresa desvalorizaram mais de 3,5%. O empresário norte-americano Elon Musk chegou mesmo a pedir desculpa a Vern Unsworth.

  ZAP // Lusa

1 Comment

  1. Ilibado?!
    Se ele chamou pedofilo e o mergulhador não é, como pode ser ilibado?
    A justiça americana enfim….
    O mergulhador também pedia pouco… apenas 190 milhões!…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE