/

Covid-19. DGS encerra todas as escolas de Felgueiras e Lousada

Mário Cruz / Lusa

Todas as escolas dos concelhos de Felgueiras e Lousada, no distrito do Porto, vão encerrar devido ao novo coronavírus oriundo da China (Covid-19), anunciou este domingo ao fim do dia a Direção-Geral de Saúde.

Em comunicado publicado no site oficial da DGS, o organismo sublinha que 30 dos casos de infeção por Covid-19 já diagnosticados em Portugal, 23 localizam-se na Região Norte e, destes, existem 19 que correspondem ao mesmo foco.

“Tendo em conta a circunscrição de maioria destes casos aos concelhos de Felgueiras e Lousada, afetando também instituições escolares, a evidência apoia o fecho preventivo de todas as escolas”, pode ler-se na mesma nota.

Ginásios, bibliotecas e piscinas passam também a estar encerrados. “Proceder-se-á ao encerramento não só dos estabelecimentos escolares (públicos e privados), mas também à suspensão de atividade dos estabelecimentos de lazer/culturais e de utilização pública, designadamente ginásios, bibliotecas, piscinas, espaços para eventos e cinemas”.

“Esta medida é temporária e durará até ser levantado o encerramento por parte das Autoridades de Saúde”, acrescenta.

A DGS sublinha ainda na mesma nota de imprensa que as populações destes concelhos devem evitar deslocações desnecessárias e participar em reuniões com elevado número de pessoas, de forma a reduzir o número potencial de pessoas contagiadas.

Trinta casos confirmados, 57 suspeitos

Portugal regista 30 casos confirmados de infeção pelo coronavírus que causa a doença Covid-19, mais nove do que os contabilizados no sábado, anunciou este domingo a DGS.

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado neste dominho pela DGS, há 57 novos casos suspeitos, num total de 281 registados desde o início do ano, estando 56 a aguardar resultado laboratorial. A região Norte continua a liderar o número de casos confirmados de infeção com o novo coronavírus (22, mais sete que no sábado), enquanto a Grande Lisboa tem seis casos (mais um).

Foi confirmado o primeiro caso no Sul do país, o de uma aluna de uma escola de Portimão.

O Centro do país continua a registar um caso, enquanto o Alentejo, Açores e Madeira ainda não têm casos de infeção pelo Covid-19.

Todos os pacientes com o novo coronavírus estão hospitalizados. Do total de doentes, 18 são homens e 12 são mulheres. Relativamente às idades, um terço dos pacientes (10) tem entre 40 e 49 anos. Há duas mulheres entre os 70 e os 79 anos, as doentes mais idosas.

Entre os 10 e os 19 anos, há cinco infetados (dois rapazes e três raparigas).

Estão sob vigilância das autoridades de saúde 447 pessoas por contactos com infetados, mais 35 que no sábado. Segundo o boletim da DGS, há quatro cadeias de transmissão ativas, existindo seis casos importados – cinco de Itália e um de Espanha.

Marcelo faz teste esta segunda-feira

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, fará esta segunda-feira o teste ao Covid-19, confirmou à agência Lusa fonte oficial da Presidência da República. De acordo com a mesma fonte, o resultado do teste, assim que estiver disponível, será divulgado no site oficial da Presidência da República.

Horas antes, a Presidência da República havia anunciado que Marcelo Rebelo de Sousa suspendeu a agenda por duas semanas e vai permanecer em casa sob monitorização, “apesar de não apresentar nenhum sintoma” de infeção por Covid-19.

A decisão foi tomada depois de o chefe de Estado ter estado na terça-feira, no Palácio de Belém, em Lisboa, com uma turma de uma escola de Felgueiras (Porto), que foi encerrada devido ao internamento de um aluno, adiantou a Presidência.

Fonte do gabinete do primeiro-ministro ouvida pela Lusa revelou que António Costa vai manter a agenda prevista “salvo indicação em contrário” da DGS.

A mesma fonte indicou que o “primeiro-ministro tem adotado e recomendado a adoção de regras prudentes nos contactos sociais” e “tem sido também assim nos contactos com o Presidente da República”. “Por isso, salvo indicação em contrário da DGS“, António Costa “manterá a agenda normal”, disse. De acordo com o seu gabinete, esta é uma decisão que poderá mudar caso a situação e as recomendações se alterem.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.