/

“Não podemos gastar as munições todas já.” Costa anuncia restrições na fronteira com Espanha

3

Tiago Petinga / Lusa

O primeiro-ministro e secretário-geral do Partido Socialista, António Costa

Neste domingo, o primeiro-ministro, António Costa adiantou que Portugal e Espanha agirão “em conjunto na questão de uma fronteira que é comum”.

Em conferência de imprensa, ao final da tarde deste domingo, o primeiro-ministro disse que, esta segunda-feira haverá uma reunião dos ministros da Saúde e da Administração Interna da União Europeia para decidir sobre a questão das fronteiras dentro da UE. António Costa revelou que terá ainda lugar uma reunião com o Governo Espanhol para decidir a questão da fronteira interna com Portugal.

O primeiro-ministro português e o de Espanha reuniram-se por teleconferência, este domingo, para prepararem o encontro de amanhã dos ministros da Administração Interna e da Saúde da UE. A partir de São Bento, Costa referiu que, a nível interno, os governantes concordaram em “agir em conjunto na questão de uma fronteira que é comum”.

Assim sendo, depois da reunião de amanhã, os dois Governos vão definir as regras, “mantendo a liberdade de circulação de mercadorias, garantindo direitos dos trabalhadores transfronteiriços, mas com restrição à circulação para turismo e lazer“.

Em relação às fronteiras marítimas e aéreas, António Costa remeteu para a reunião de amanhã dos responsáveis europeus. As limitações de viagens vão durar, pelo menos, um mês para abranger o período da Páscoa.

António Costa disse ainda que, quando o Presidente da República entenda haver necessidade de declarar Estado de Emergência, “o Governo não dará parecer negativo”. No entanto, advertiu: “não podemos gastar as munições todas imediatamente”.

“Temos de compreender que a melhor forma de evitar a necessidade e de adotar medidas mais duras é continuarmos a fazer aquilo que os portugueses têm feito tão bem de uma forma responsável: conterem-se na sua circulação e contactos sociais. Temos de continuar a manter o país no seu funcionamento”, declarou o governante.

Quando questionado sobre se o Governo deveria avançar com quarentena, António Costa disse que “não se trata de adiar”, uma vez que o decreto espanhol prevê que as “pessoas saiam para se abastecer ou ir ao ir banco”. “Prevê o que dizemos que cada um deve fazer.”

Por último, António Costa anunciou que o Presidente da República irá convocar “brevemente” uma reunião do Conselho de Estado, em data a anunciar, para analisar a situação do país devido à pandemia de Covid-19.

Segundo o boletim da Direção-Geral de Saúde, divulgado este domingo de manhã, Portugal tem 245 casos positivos de infeção por coronavírus, mais 76 casos em relação a sábado. Segundo as informações da DGS, há 281 casos a aguardar confirmação de resultados laboratoriais e 4.592 casos a serem vigiados pelas autoridades.

Há agora 14 cadeias de transmissão ativas, mais três do que no dia anterior. Os casos importados são da Alemanha/Áustria (1), Andorra (1), Bélgica (1), Espanha (16), França (9), Itália (14) e Suíça (5).

Desta vez, a região de Lisboa e Vale do Tejo concentra a maioria dos casos (116), mais 13 do que a região Norte. A região Centro e Algarve registam 10 casos e os Açores têm agora o primeiro doente infetado.

  LM, ZAP //

3 Comments

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.