Conselho da UE encerra polémica do procurador europeu (e conclui que não há razão para alterações)

O Conselho da União Europeia (UE) deu por encerrada a polémica sobre a nomeação do procurador europeu, José Guerra, considerando não existirem razões para alterações.

Num documento do secretariado-geral do Conselho da União Europeia (UE), datado de 19 de janeiro, a que o jornal Público teve acesso, pode ler-se que o processo relativo à escolha do magistrado português para a nova Procuradoria Europeia voltou a ser analisado pelos representantes dos Estados-membros, que foram chamados a reavaliar os méritos das duas candidaturas e a discutir o processo de decisão que culminou com a escolha de José Guerra para o cargo, por indicação do Governo.

A discussão teve por base as explicações apresentadas pela ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, para os erros detetados numa missiva das autoridades nacionais relativa ao currículo de José Guerra, enviada em novembro de 2019.

O magistrado foi erradamente apresentado como procurador-geral adjunto e também se dizia que tinha participado na investigação do caso UGT, sendo que só participou no julgamento. Além disso, valorizava-se a experiência de José Guerra na direção da 9.ª Secção do DIAP de Lisboa, identificada como “o maior departamento nacional em crime económico-financeiro”, quando se trata de um organismo de âmbito regional.

Segundo a avaliação dos serviços jurídicos do Conselho da UE, “do ponto de vista legal”, os erros factuais sobre o currículo de José Guerra “não afetaram a escolha do candidato português” que foi feita pelos Estados-membros, ou “a substância da sua decisão”.

Esse foi o entendimento dos representantes dos 27 Estados-membros, que concluíram “não ser requerida qualquer outra ação ao nível do Conselho” sobre esta matéria.

A polémica do procurador europeu surgiu devido à divulgação de uma carta enviada para a UE, em novembro de 2019, na qual o Governo apresentou dados errados sobre o magistrado José Guerra, o procurador que elegeu para a nova Procuradoria Europeia, após seleção do Conselho Superior do Ministério Público, mas depois de um comité europeu de peritos ter considerado Ana Carla Almeida a melhor candidata para o cargo.

Os erros no currículo deram origem à saída do diretor-geral da Política da Justiça, Miguel Romão, que após ter apresentado a demissão disse que a informação com lapsos sobre José Guerra foi “preparada na sequência de instruções recebidas” e o seu teor era do conhecimento do gabinete da ministra da Justiça.

A ministra da Justiça considerou que tem condições para continuar no cargo, apesar dos erros contidos na carta do Governo a fundamentar a escolha de José Guerra para procurador europeu, e que tiveram repercussões internacionais.

Maria Campos Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Médicos alertam que Navalny pode sofrer paragem cardíaca "a qualquer momento"

Alexei Navalny está cada vez mais em risco de insuficiência renal. Médicos próximos do opositor russo alertam que pode sofrer uma paragem cardíaca "a qualquer momento". Médicos próximos do opositor russo Alexei Navalny, detido e em …

Perto de sequenciar 1 milhão de genomas, cientistas querem desvendar segredos genéticos

O projeto All of Us está a recolher informações genéticas, registos médicos e hábitos de saúde de mais de um milhão de pessoas. Os dados podem ser usados para desvendar segredos genéticos. O primeiro esboço do …

"Besta dos cinco dentes". Descoberta nova espécie de mamífero na Patagónia

Paleontólogos descobriram uma nova espécie de mamífero, com dentes peculiares, que viveu na Patagónia durante o período Cretáceo. De acordo com a agência Europa Press, os fósseis foram encontrados em Cerro Guido, na província chilena de …

Com os zoos fechados, tudo serve para entreter uma família de lontras. Até um simples galho de bambu

O confinamento serviu como um lembrete indesejado de que ficar preso dentro de casa sem muito o que fazer pode ser desgastante. O mesmo é verdade para os animais, por isso os jardins zoológicos tiveram …

Uma ilha, cinco géneros. Os Bugis têm palavras para as "cinco maneiras de estar no mundo"

Uma ilha, cinco géneros. O povo Bugis é um poderoso grupo étnico que se destaca pelo reconhecimento de cinco géneros distintos. Na Indonésia, a ilha Sulawesi é a casa de um povo que reconhece cinco …

O "aeroporto do amanhã" está abandonado no meio de um pântano dos Estados Unidos

Era para ser o "aeroporto do amanhã", um centro intercontinental para aviões supersónicos com seis pistas e conexões ferroviárias de alta velocidade para as cidades vizinhas. Hoje, é pouco mais do que uma pista no …

Facebook remove (acidentalmente) página oficial de Ville de Bitche, uma remota cidade francesa

O Facebook apagou a página de Ville de Bitche, uma remota cidade francesa. O município passou um mês a apelar à rede social para repor a página. "Recebemos uma mensagem no Facebook e também percebemos que …

NASA escolheu SpaceX de Elon Musk para a próxima missão tripulada à Lua

Elon Musk fecha contrato de 2,9 mil milhões de dólares para levar o Homem novamente à Lua. O contrato é a mais importante vitória da SpaceX e reforça a posição da empresa como parceira …

Benfica 1-2 Gil Vicente | Galo canta e silencia águia na Luz

STOP. O Gil Vicente visitou na tarde deste sábado o Benfica e saiu do palco da Luz com os três pontos na bagagem e a “cantar de galo”, ao vencer por 2-1, num duelo relativo …

"Longa vida à monarquia." Realeza britânica tende a viver mais três décadas do que a população geral

As diferenças na longevidade de alguns membros da família real em comparação com a população em geral são extremamente grandes, mas não incomuns. O príncipe Filipe, marido da rainha Isabel II e o consorte mais antigo …