Conselho da Magistratura adia análise de declarações de Carlos Alexandre

José Sena Goulão / Lusa

O juiz Carlos Alexandre

O juiz Carlos Alexandre

O Conselho Superior da Magistratura adiou para depois de 27 de setembro a análise da entrevista televisiva do magistrado Carlos Alexandre, preferindo aguardar pela decisão da Relação sobre o pedido de afastamento do juiz, movido por José Sócrates.

Em comunicado enviado esta quinta-feira à agência Lusa, o órgão de gestão e disciplina lembra que a análise da entrevista de Carlos Alexandre à SIC estava agendada para 27 de setembro, mas decidiu adiar o procedimento uma vez que na quarta-feira entrou no Tribunal da Relação de Lisboa (TRL) um incidente de suspeição do magistrado, com fundamento nas declarações prestadas na televisão.

“A apreciação que cabe ao Conselho não se confunde com aquela que é pedida ao Tribunal da Relação. Todavia, a coincidência temporal de uma e de outra é suscetível de prejudicar a perceção pública da cabal distinção destes planos“, justifica o Conselho Superior da Magistratura (CSM).

Por esse motivo, o CSM anunciou que “difere a análise da entrevista para momento posterior à decisão pelo Tribunal da Relação do Referido incidente”, pelo que “retira da tabela da sessão plenária de 27 de setembro” este ponto da ordem dos trabalhos.

Na quarta-feira, a defesa do ex-primeiro-ministro José Sócrates na Operação Marquês apresentou um pedido de recusa do juiz Carlos Alexandre, do Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC).

O pedido de afastamento de Carlos Alexandre do processo Operação Marquês surge no seguimento de uma entrevista concedida pelo magistrado à SIC na passada quinta-feira, na qual disse sentir-se escutado no seu dia-a-dia e que não é rico nem tem amigos que o sejam.

Num artigo de opinião publicado no sábado no Diário de Notícias, José Sócrates já havia revelado ter dado instruções aos seus advogados “para apresentarem as respetivas queixas aos órgãos judiciais competentes”, entendendo que a referência aos amigos foi uma alusão baseada “na imputação que o Ministério Público” lhe faz nesse processo.

Na quarta-feira, a Procuradoria-Geral da República (PGR) informou que concedeu mais 180 dias para a “realização de todas as diligências de investigação consideradas imprescindíveis” na Operação Marquês.

Em nota enviada à imprensa, a PGR esclareceu que os magistrados do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) indicaram que circunstâncias imponderáveis e extraordinárias impediam a conclusão da investigação” até 15 de setembro, como previsto.

Em finais de março, o diretor do DCIAP tinha fixado para 15 de setembro o prazo limite para a conclusão do inquérito da Operação Marquês, mas posteriormente, em julho, disse que não garantia que o prazo fosse cumprido.

A defesa de José Sócrates considerou “ilegais, abusivas e arbitrárias” as decisões de prorrogar o prazo e a recusa do procurador em dar a conhecer aos arguidos as suas justificações.

“O Ministério Público só não encerra o inquérito porque não quer. Porque não tem factos e porque todas as provas que tem impõem o imediato arquivamento, que é a última coisa que quer reconhecer”, afirmaram em comunicado os advogados João Araújo e Pedro Delille.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Não concordo com a justificação do adiamento.
    Independentemente do afastamento ou não do juíz deste caso, o Conselho de Magistratura devia pronunciar-se, sem esperar, acerca da conformidade da entrevista.
    O CSM sabe muito bem que os juízes estão bem… nos tribunais. Quando começam a querer ser vedetas de televisão e comentadores, dá nisto!

RESPONDER

Dupla de cientistas apresenta uma nova abordagem para reciclar plástico

Um novo estudo oferece uma abordagem totalmente nova para reciclar plástico, tendo sido inspirada na forma como a natureza naturalmente "recicla" os componentes dos polímeros orgânicos presentes no ambiente. As proteínas são um dos principais compostos …

Edição de 2021 da Web Summit recebe 40 mil participantes. Moedas como presidente não será problema

Evento, que se realiza entre 1 e 4 de Novembro, volta a decorrer em formato presencial depois de em 2020 a pandemia ter transferido as atividades para o ambiente digital. O presidente executivo da Web Summit, …

Alunos carenciados com desempenho inferior aos dos mais favorecidos

Mesmo tendo acesso a meios digitais, o desempenho dos alunos carenciados foi sempre “inferior” aos dos seus colegas oriundos de meios mais favorecidos.  Segundo noticia o Público, esta é uma das principais conclusões a que chegou …

José Rendeiro condenado a três anos e seis meses de prisão efetiva

Embaixador jubilado Júlio Mascarenhas acusa o BPP de o ter convencido a investir num produto com juros e capital garantido num momento em que o banco já atravessava sérias dificuldades. O antigo presidente do Banco Privado …

Cantor R. Kelly declarado culpado por crime organizado e tráfico sexual

O cantor norte-americano R. Kelly foi esta segunda-feira declarado culpado por crime organizado e tráfico sexual, após um julgamento em Nova Iorque, nos Estados Unidos da América (EUA), que decorreu durante seis semanas, no qual …

"A FIFA engloba 211 países e 133 nunca estiveram num Mundial"

Arsène Wenger apresenta argumentos para defender a realização de um campeonato do mundo de dois em dois anos. O novo calendário FIFA continua a originar reacções e entrevistas. Arsène Wenger falou sobre as propostas - a …

Responsáveis do Lar do Comércio acusados por 67 crimes de maus tratos

O Ministério Público (MP) imputou 67 crimes de maus tratos, 17 deles agravados por resultarem em morte, a um ex-presidente e a uma diretora de serviços do Lar do Comércio, em Matosinhos. Num processo em que …

Sporting: espanhóis analisam o "maior" Haaland

Avançado do Borussia Dortmund apresenta recordes que, nem Messi, nem Cristiano, tinham. O Sporting entra em campo para a segunda jornada da Liga dos Campeões, diante de um Borussia Dortmund que tem no seu plantel uma …

Escola proíbe alunos de levarem almoço de casa. Ministério da Educação fala em “recomendação”

Interpretações distintas das normas emitidas pelo Ministério da Educação e a inexistência de equipamentos para aquecer as refeições em linha com as recomendações de segurança motivadas pela covid-19 podem estar na origem da decisão. Os alunos …

Autárquicas foram prova de vida para o CDS. Rodrigues dos Santos respira, Melo põe-se à espreita

Nuno Melo já se tinha colocado em posição de ataque na corrida interna, mas terá de esperar. O CDS "está vivo" e as autárquicas foram prova disso. O CDS decidiu apoiar Carlos Moedas e não se …