Com 24 infetados, bastam nove para Moura passar a linha vermelha. “Forma de cálculo é vergonhosa”

Mário Cruz / Lusa

O concelho de Moura tem 24 casos ativos. Bastam apenas nove infetados para que seja ultrapassada a linha vermelha estabelecida pelo Governo. 

Álvaro Azedo, presidente da câmara de Moura, disse à TSF que a forma de cálculo para o desconfinamento é vergonhosa e não faz justiça aos esforços dos pequenos municípios.

“Temos 24 casos ativos à data de hoje, ainda não sabemos o que a Páscoa nos trouxe. Para ficarmos numa situação difícil, o amarelo, faltam 16 pessoas. Para ficarmos no vermelho faltam-nos 33. Esta forma de cálculo é vergonhosa e a forma como tratam os municípios mais pequenos coloca-nos num patamar onde não devíamos estar“.

Segundo o autarca, o concelho tem feito de tudo e tem cadeias de transmissão plenamente identificadas. Para Álvaro Azedo, problema não é a testagem, é a forma de cálculo.

“Fazemos testagem desde sempre, só por conta da câmara já fizemos uns quatro mil testes. Fez-se a testagem que se tinha de fazer, identificaram-se as cadeias de transmissão, quem tinha de ficar em casa ficou em casa, quem teve de fazer tratamento fez tratamento”, afirmou.

O autarca lembrou que, se o concelho não conseguir avançar no desconfinamento, o efeito da pandemia vai ser ainda mais devastador.

“Que impacto é que tem na economia se não evoluirmos, um município pequenino como o de Moura, que vive do pequeno comércio e das suas microempresas? Tem sido devastador. É preciso olhar para o país de uma forma diferente porque também lutamos contra a pandemia de uma forma diferente, de uma forma muito mais organizada do que outros municípios de maior dimensão”, acrescentou.

Na semana passada, o primeiro-ministro, António Costa, reuniu-se através de videoconferência com os presidentes de câmara dos sete concelhos do país que apresentam maior taxa de incidência de covid-19. Em causa estavam os concelhos de Alandroal, Carregal do Sal, Moura, Odemira, Portimão, Ribeira de Pena e Rio Maior.

Na altura, já a Câmara Municipal de Odemira admitia aplicar uma cerca sanitária no concelho para evitar novos casos se as autoridades de saúde não mudarem a forma como calculam a taxa de incidência que define as linhas vermelhas do Governo.

Também o presidente da Câmara de Alandroal disse que os critérios de risco devem ser revistos, porque podem induzir em erro. João Nunes, presidente da Câmara de Barrancos, concordou. Este município tinha, na semana passada, quatro casos de covid-19. Se tivesse mais dois contágios, era atingido o limite estabelecido pelo Governo.

Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. É… É bem vergonhoso… Ou talvez não! Se calhar se tivessem mais cuidado e prevenissem em vez de reagir e queixar-se, talvez os “cálculos injustos” não fossem necessários!. Mas mais vergonhoso é o comportamento do povo que se continua a desleixar á espera da altura em que se tenha de dizer… “Outra vez confinamento?” Isso sim é bem mais vergonhoso que qualquer forma de cálculo!

RESPONDER

Onda de calor e seca podem agravar crise alimentar na Coreia do Norte

No início do verão, o líder norte-coreano Kim Jong Un descreveu a situação alimentar do país como "tensa", após o encerramento da fronteira causado pela pandemia e cheias devastadoras. No meio da estação, um ciclo …

Juiz negacionista chama "pedófilo" a Ferro Rodrigues. CSM admite novo processo disciplinar

O Presidente da Assembleia da República já reagiu ao vídeo do juiz negacionista em que este lhe chama "pedófilo", tendo alertado o Conselho Superior da Magistratura (CSM), que também já disse que os "novos factos …

Barragem do Pisão fica pronta em 2026 (e "demonstra bem o que pretende ser o PRR")

As obras de construção da barragem do Pisão, no concelho de Crato, distrito de Portalegre, cujo contrato de financiamento foi assinado esta sexta-feira, vão arrancar até 2023 para o empreendimento entrar em "pleno funcionamento" em …

Gonçalves Pereira diz que não é recandidato por "opção exclusiva da direção"

O vereador do CDS-PP na Câmara de Lisboa afirmou, esta sexta-feira, que não é recandidato nas próximas autárquicas por opção exclusiva da atual direção do partido, que foi contra os órgãos distritais e concelhios. "Este ano, …

Fraude de quatro milhões com IVA na alimentação. MP acusa 29 arguidos

Uma rede de empresas responsável por simular transações de produtos alimentares isentas de IVA foi desmantelada pelas autoridades e 29 arguidos foram acusados pelo Ministério Público (MP), devido a um esquema que permitiu obter reembolsos …

Nove anos de prisão para primeiro condenado ao abrigo da lei da segurança nacional em Hong Kong

O primeiro residente de Hong Kong condenado no âmbito da nova lei de segurança nacional foi sentenciado a nove anos de prisão, esta sexta-feira, por terrorismo e incitação à secessão. Os três juízes, escolhidos pela chefe …

Novo Banco e Apollo entregam propostas pelo EuroBic

O Novo Banco e o fundo Apollo apresentaram propostas para as posições de Isabel dos Santos e de Fernando Teles no EuroBic, enquanto o fundo J.C. Flowers e o Abanca estão a negociar com os …

Israel vai administrar terceira dose da vacina em maiores de 60 anos

Israel vai avançar com a inoculação de uma terceira dose da vacina contra a covid-19 em pessoas com mais de 60 anos, anunciou, esta quinta-feira, o primeiro-ministro israelita, numa declaração transmitida na televisão. Confrontado nas últimas …

Autoridades chinesas e Talibãs estreitam laços enquanto EUA deixam o Afeganistão

O ministro dos Negócios Estrangeiros chinês, Wang Yi, se reuniu na quarta-feira com líderes dos Talibãs na cidade de Tianjin, no norte da China, um sinal do estreitamento dos laços entre Pequim e o grupo …

Feirantes senegaleses queixam-se de "acesso bloqueado" à feira de Barcelos

Feirantes do Senegal queixaram-se esta quinta-feira de serem proibidos de operar na feira semanal de Barcelos e falaram em discriminação racial, mas a câmara contrapôs que é uma questão de cumprimento do regulamento que impede …