Coligação AGIR oficializa acordo entre partidos e movimentos cívicos para as legislativas

Manuel de Almeida / Lusa

A cabeça de lista pelo círculo de Lisboa às eleições legislativas de  2015 pela coligação AGIR, Joana Amaral Dias, ouve o presidente do PTP, Amândio Madaleno, durante a assinatura de acordo entre partidos e movimentos sociais que constituem a base da coligação AGIR

Joana Amaral Dias ouve o presidente do PTP, Amândio Madaleno, durante a assinatura de acordo entre partidos e movimentos sociais que constituem a base da coligação AGIR para as Legislativas 2015

O Partido Democrático do Atlântico (PDA) e alguns movimentos cívicos assinam esta sexta-feira um acordo com o PTP/AGIR com o objetivo de concorrer às próximas eleições legislativas enquanto coligação.

O acordo entre as forças políticas e os grupos de cidadãos é assinado hoje em Lisboa, e conta com a presença da cabeça de lista pelo círculo de Lisboa, Joana Amaral Dias, assim como do presidente do PTP/AGIR Amândio Madaleno, o presidente do PDA Rui Matos e o dirigente da associação política AGIR, Nuno Ramos de Almeida.

“Contactámos várias forças políticas e fomos falando com várias candidaturas independentes, vários movimentos sociais para conseguir criar esta polarização de forças em relação a uma coligação nova que será o AGIR”, afirmou Nuno Ramos de Almeida em declarações à agência Lusa.

Entre os grupos de cidadãos que se associam a esta coligação encontram-se a “Nova Governação”, “Somos Santa Maria da Feira”, “Somos Lamas”, Instituto dos Bairros Sociais, Movimento contra as SCUT (antigas vias sem custos para o utilizador), Movimento dos Brasileiros votantes em Portugal e, como convidados, estarão representantes dos movimentos “Nós Cidadãos” e Partido Unido dos Reformados e Pensionistas, que aguardam a decisão do Tribunal Constitucional para se constituírem como partidos políticos.

O dirigente do AGIR afirmou que o acordo acontece na sequência de um repto lançado pela associação política à sociedade civil na conferência internacional de 13 e 14 de março, para a “convergência política de movimentos sociais e partidos em torno de quatro pontos fundamentais”.

Segundo Nuno Ramos de Almeida esses quatro pontos são “a afirmação de que com corrupção não há democracia“, que “os portugueses têm o direito de escolher o modelo económico sob o qual vivem”, a “defesa dos serviços públicos como a saúde, educação, segurança social ou justiça condigna” e a “questão de democracia e da necessidade das pessoas se sentirem incluídas na democracia“.

“Este entendimento político era aberto a forças políticas e sociais que pretendessem concretizar este programa, que [atualmente] não tem uma concretização do ponto de vista político e partidário”, sublinhou.

Para o dirigente, esta é uma “fase em que é preciso um programa mínimo para obter um programa máximo, uma espécie de programa de salvação nacional que permite ser uma democracia a sério”.

Nuno Ramos de Almeida disse ainda que a coligação continua aberta “a forças políticas e sociais que a queiram integrar”.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Parlamento aprova na generalidade mudança do TC para Coimbra. Oito socialistas votaram a favor

A proposta passou com votos contra do Chega e PAN, abstenção do PCP, BE, PEV e maioria da bancada do PS e votos favoráveis do PSD, CDS, IL e de oito deputados socialistas. O resultado já …

Escola da Amadora queria proibir minissaias, decotes e chinelos - mas já voltou atrás

Um Agrupamento na Amadora publicou um código de vestuário que acendeu um debate nas redes sociais devido às regras que controlavam mais as raparigas. Entretanto, a escola já voltou atrás na decisão. Segundo escreve o Jornal …

Governo francês vai dar 100 euros a famílias carenciadas para pagar energia

O Governo francês vai entregar um cheque de 100 euros a 5,8 milhões de famílias de menores recursos para ajudar a pagar a fatura energética. A medida anunciada pelo executivo vai ter um custo de 580 …

Incidência e R(t) recuam em dia com mais 1.023 infetados e sete mortes

Portugal registou, esta sexta-feira, 1.023 novos casos e sete mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal …

Apoiantes de Navalny acusam Google e Apple de "censura" política

Os apoiantes de Alexei Navalny acusaram hoje as empresas Google e Apple de terem suprimido o apelo ao voto "útil" proposto pelo oposicionista através das respetivas plataformas, denunciando "censura" num processo eleitoral em que a …

Presidente da República argentino cancela viagens para impedir que vice assuma Governo

Cristina Kirchner é parceira maioritária na coligação de Governo e exige, entre outras mudanças, a substituição de ários ministros, secretários e presidentes de organismos públicos. Recentemente, tem mostrado em público o seu descontentamento face à …

"Bazuca" europeia não resolve problema da falta de habitação

De acordo com vários especialistas, as 26 mil casas identificadas como prio­ritárias pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) não chegam para as necessidades do país, que podem chegar às 46 mil. A questão da aplicação …

Peça que terá sido usada no batismo de D.Maria II está à venda. Estado não a compra por ser demasiado cara

Há uma semana que está à venda uma peça que pertenceu à coroa portuguesa. Terá pertencido à família real depois do Terramoto de 1755 e, de acordo com o antiquário que agora a comercializa, terá …

"Dupla pancada". Vítimas de violência doméstica são deixadas ao abandono sem indemnização

Mais de 80% das vítimas de violência doméstica, a maioria mulheres, não recebem indemnizações, nem dos agressores nem do Estado. Se as vítimas não tiverem sofrido uma incapacidade para o trabalho por um período igual ou …

Ministério Público declara ilegal eleição de André Ventura

Ministério Público invalidou a mudança nos estatutos do Chega, incluindo a eleição direta de André Ventura. O líder do partido admite um novo congresso. No início do mês, o Ministério Público (MP) pediu ao Tribunal Constitucional …