Novos casos deixam China em alerta. Autoridades exigem teste negativo e quarentena a quem vem de Hong Kong

Roman Pilipey / EPA

A China está em alerta após Urumqi, capital da região de Xinjiang, ter detetado novas infeções de covid-19. A cidade suspendeu rapidamente os transportes públicos e a maior parte do voos. Entretanto, as autoridades chinesas estão a exigir um teste negativo e uma quarentena de 14 dias a quem vem de Hong Kong.

A capital da região de Xinjiang, na China, está em alerta após ter detetado várias novas infeções de covid-19, de acordo com o Diário de Notícias. A região reduziu a maioria dos voos para a cidade esta sexta-feira, fechou o metro e suspendeu o serviço de autocarros.

Até agora, foram detetados pelo menos cinco casos relacionados com Urumqi, capital de Xinjiang, incluindo um homem que foi confirmado positivo depois de viajar da cidade para a província de Zhejiang.

As autoridades da aviação anunciaram que 89% dos voos foram cancelados e o sistema de metro anunciou que a única linha da cidade foi encerrada ao final de quinta-feira. Não foi indicado quando é que o serviço normal do metropolitano poderia ser retomado.

Os serviços públicos de autocarros também foram suspensos e os veículos foram submetidos a desinfeção completa. Os funcionários vão ser obrigados a fazer os testes de despiste à covid-19.

As notícias de novos casos levaram os meios de comunicação estatais a emitir garantias de que os supermercados tinham stock de alimentos, numa aparente tentativa de desencorajar a compra em massa.

As autoridades chinesas estão a exigir a quem viaja para a China continental, a partir de Hong Kong, que apresente um teste negativo para a covid-19, realizado nos últimos três dias, e que cumpra 14 dias em quarentena. Exceções incluem estudantes e camionistas, que têm de atravessar a fronteira diariamente, ou “empresários importantes” e outras figuras, segundo o aviso emitido pelas autoridades da China.

A decisão surgiu após a região semiautónoma da China ter registado um novo surto. Hong Kong registou 67 novos casos de infeções pelo novo coronavírus na quinta-feira, o maior aumento de diário de sempre. As autoridades disseram que 63 foram transmitidas localmente e que não conseguiram localizar a fonte de 35 dos infetados.

Os novos casos ilustram a dificuldade contínua que a China enfrenta para eliminar o contágio, que surgiu na cidade de Wuhan, no centro da China, no final do ano passado, antes de se espalhar por todo o país e globalmente. As medidas restritivas e os testes generalizados de despiste à covid-19 colocaram o surto sob controlo dentro das fronteiras chinesas. No entanto, surgiu um novo surto em Pequim em junho, tendo infetado mais de 330 pessoas antes de ser contido.

A China registou um total de mais de 83 mil infeções e 4.634 mortes.

ZAP // Lusa

 

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas calculam probabilidade de contágio ao viajar de comboio

Investigadores da Universidade de Southampton, no Reino Unido, calcularam a probabilidade de contrair covid-19 ao viajar numa carruagem de comboio com uma pessoa infetada. Em colaboração com a Academia Chinesa de Ciências, a Academia Chinesa de …

Hong Kong. Magnata da imprensa Jimmy Lai libertado sob caução

O magnata da imprensa e uma das principais figuras do movimento pró-democracia de Hong Kong Jimmy Lai foi esta terça-feira libertado sob caução, constatou a agência France-Presse. Jimmy Lai tinha sido detido na segunda-feira, ao …

Lar de Reguengos de Monsaraz diz ter feito tudo para salvar vidas

A direção do lar de Reguengos de Monsaraz (Évora) onde surgiu o surto de covid-19 que causou 18 mortos garantiu ter feito “tudo” ao seu “alcance” para “salvar vidas”, nesta “crise” com “contornos dramáticos”. A Fundação …

Israel fecha os olhos e deixa palestinianos cruzarem a fronteira para ir a banhos

As autoridades israelitas têm deixado milhares de palestinianos cruzar a barreira de separação entre os dois territórios para poderem ir às praias. Este foi um fim-de-semana muito especial para Siham e os seus cinco filhos. …

Diabéticos e hipertensos voltam a ter faltas justificadas

Os diabéticos e hipertensos sem condições para desempenharem funções em teletrabalho voltam a ter direito a justificar as faltas ao trabalho devido à pandemia de covid-19, segundo um diploma publicado em Diário da República. “Os imunodeprimidos …

Deputada da Coreia do Sul debaixo de fogo. Usou um vestido no Parlamento

Na semana passada, a deputada sul-coreana Ryu Ho-jeong usou um vestido numa assembleia legislativa, sendo bombardeada com críticas que gerou um debate sobre sexismo e a cultura patriacal do país. De acordo com a CNN, na …

SC Braga oficializa "top gun" Gaitán por duas temporadas

O internacional argentino Nicolas Gaitán assinou um contrato com o Sporting de Braga válido por uma época, com outra de opção, informou esta terça-feira o clube minhoto da I Liga de futebol. Formado no Boca Juniors, …

Vacina russa chama-se "Sputnik V" e foi já pedida por 20 países

A vacina russa contra a covid-19, cujo registo foi esta terça-feira anunciado pelo Presidente, Vladimir Putin, chama-se "Sputnik V", vai começar a ser fabricada em setembro e já foi encomendada por 20 países. De acordo com …

Rui Pinto no Twitter: "Travessia do deserto” terminou mas a “luta continua”

Rui Pinto assumiu que a “árdua e longa ‘travessia do deserto’” chegou ao fim, aludindo à sua libertação, mas avisou que “a luta continua”, pois Portugal “continua um paraíso para a grande corrupção” e branqueamento …

PJ deteve suspeita de atear fogo florestal no Parque Nacional da Peneda-Gerês

A Polícia Judiciária (PJ) de Braga deteve uma mulher de 57 anos suspeita de atear um incêndio florestal registado em 4 de agosto no Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG), no concelho de Terras de Bouro. Em …