Cavaco diz que tentou “reduzir riscos” da “inédita” geringonça

Homem de Gouveia / Lusa

O antigo Presidente da República de Portugal, Aníbal Cavaco Silva

Cavaco Silva disse esta quinta-feira, sobre o “demorado e complexo” processo que culminou na posse de António Costa, que procurou “reduzir os riscos” de uma solução “inédita”. O ex-Presidente da República disse ainda que evitou deixar a decisão para o seu sucessor.

“[Este livro] descreve como atuei no demorado e complexo processo de gestação do Governo que os portugueses apelidam de ‘geringonça’. Reuni-me com dezenas de pessoas para obter informação para reduzir os riscos que podiam resultar de uma solução completamente inédita em 40 anos de democracia”, disse o antigo Presidente da República.

Aníbal Cavaco Silva falava numa livraria na cidade do Porto, onde apresentou o segundo volume do seu livro “Quinta-feira e outros dias”, perante uma audiência de cerca de meia centena de pessoas.

Já numa fase reservada a perguntas, Cavaco Silva explicou melhor o período que antecedeu a posse de António Costa como primeiro-ministro, lembrando que tinha trabalhado com outros dois líderes socialistas que lhe tinham sido “claros”.

“Tinham-me dito ‘nunca será possível pelo nosso partido coligar-se com esses dois partidos. Bloco de Esquerda e PCP não merecem a nossa confiança’. Disseram sempre de forma clara”, descreveu Cavaco Silva, sem indicar os nomes dos líderes socialistas, sendo que na obra são mencionados José Sócrates e António José Seguro.

“Um Presidente da República não pode deixar de tentar reduzir os riscos que podem surgir durante uma governação formada dessa forma. Entreguei um memorando ao atual primeiro-ministro com as condições que considerava fundamentais que fossem respeitadas na governação e ele tinha de dar uma resposta por escrito”.

“Não queria deixar para o próximo Presidente da República a decisão de dissolver ou não a Assembleia”, descreveu.

Antes, Cavaco Silva, que não falou aos jornalistas à entrada nem à saída da sessão, reforçou que considera “um imperativo a prestação de contas por parte daqueles que exerceram cargos públicos”, apontando que, do seu ponto de vista, “os diálogos entre Presidente da República e primeiro-ministro devem ser mantidos reservados durante o exercício das funções presidenciais”, mas depois podem ser divulgados.

“Portugal deve ser um dos poucos países democráticos em que há políticos e comentadores que consideram que as conversas regulares entre o Presidente da República e um primeiro-ministro são privadas. É um total absurdo. Trata-se de conversas sobre assuntos do Estado, conversas com influência na vida dos portugueses e no futuro do país. No final do mandato, por uma questão de transparência, os portugueses podem saber como é que eu atuei na defesa do superior interesse nacional”, salientou.

Sobre esta matéria, em jeito de reação às críticas que lhe têm sido feitas sobre a divulgação de acontecimentos enquanto era chefe de Estado, Cavaco Silva convidou os críticos a “consultarem biografias de políticos das democracias ocidentais”.

“Basta consultarem para perceber quão anormais e quão esquisitas são as posições daqueles que, entre nós, defendem que as conversas têm de ser mantidas reservadas depois de terminado o mandato. Essas posições, de alguns políticos portugueses, são reflexo da má tradição que existe em Portugal de falta de prestação de contas de quem exerceu altas funções públicas”, disse o ex-Presidente.

Ao longo da sessão, Cavaco Silva enumerou ainda alguns dos temas que marcam o livro, destacando a revisão do Estatuto Político-administrativo dos Açores, o qual considerou um dos seus “maiores contributos para a defesa do superior interesse nacional”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Renato Sanches a prazo no Lille. Chovem propostas pelo ex-Benfica

Renato Sanches voltou a encontrar a sua boa forma no Lille. As boas exibições do internacional português levaram-no a receber propostas volumosas de vários clubes. O presidente do Lille confirmou que tem recebido várias propostas avultadas, …

Ação judicial contra ordem executiva de Trump de restrição às redes sociais. Viola a Primeira Emenda

O Centro para a Democracia e Tecnologia (CDT) apresentou uma ação judicial contra a ordem executiva de Donald Trump cujo alvo eram as redes sociais, alegando que viola a Primeira Emenda da Constituição norte-americana. O The …

Grécia suspende voos com o Qatar após chegada de 12 passageiros infetados

A Grécia anunciou, esta terça-feira, a suspensão dos voos de e para o Qatar até 15 de junho, depois de ter detetado vários casos de coronavírus numa ligação de Doha para Atenas. Pelo menos 12 dos …

Norte e Porto são demasiado importantes para que TAP não olhe para região "com respeito"

Pedro Nuno Santos adiantou, esta quarta-feira, que o novo plano de retoma da atividade da TAP está a ser trabalhado e o objetivo é que a TAP "dê resposta às necessidades nacionais". O ministro das Infraestruturas …

Se Chega vencer eleições, "ofender polícias, magistrados ou guardas prisionais vai dar prisão"

Tal como Donald Trump, André Ventura abriu guerra contra o Twitter e deixou um aviso: "Se o Chega vencer as eleições, ofender polícias, magistrados ou guardas prisionais vai dar mesmo prisão". Numa altura em que os …

Reestruturação do Novo Banco é para terminar este ano, garante António Ramalho

António Ramalho, presidente do Novo Banco, garante que o processo de reestruturação ficará concluído ainda este ano. Desde a venda do Novo Banco ao fundo Lone Star a história repete-se todos os anos: a administração ativa …

Dívida pública pode atingir 141,8% do PIB em 2020

Esta quarta-feira, o Conselho das Finanças Públicas (CFP) apresentou dois cenários para a evolução da economia e das finanças públicas no período 2020-2022. De acordo com as estimativas divulgadas esta quarta-feira pelo Conselho das Finanças Públicas …

Portugal entre incumpridores de recomendações anti-corrupção do Conselho da Europa

No final de 2019 Portugal só tinha implementado integralmente uma das 15 recomendações emitidas pelo Grupo de Estados contra a Corrupção (GRECO). Das restantes 14 recomendações, oito foram implementadas parcialmente e seis recomendações não foram …

André Ventura "é declaradamente uma pessoa racista", atira socialista Isabel Moreira

Numa discussão na comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, esta quarta-feira, a deputada socialista Isabel Moreira afirmou que o líder do Chega "é declaradamente uma pessoa racista". Esta quarta-feira, numa discussão na comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, …

Chegaram 108 ventiladores da China esta quarta-feira

Do total de 1.151 ventiladores comprados pelo Ministério da Saúde à China, só 264 é que terão chegado a Portugal até esta quarta-feira, avança o Correio da Manhã. O secretário de Estado da Internacionalização garantiu, …