/

Cavaco não esperou para ouvir elogios de Marcelo

3

Tiago Petinga / Lusa

O ex-Presidente da República Cavaco Silva marcou hoje presença na cerimónia de inauguração do ‘campus’ de Carcavelos da Universidade Nova de Lisboa, mas deixou o local antes do discurso do chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa.

O presidente Marcelo Rebelo de Sousa chegou pelas 19:15, quinze minutos antes da hora prevista, e fez questão de cumprimentar o seu antecessor, Cavaco Silva, sentado, desde as 18:30, numa das pontas da primeira fila, uma vez que já planeava sair antes do fim da cerimónia. À chegada, o Presidente foi efusivamente aplaudido.

Menos de 10 minutos depois da entrada do chefe de Estado, Cavaco Silva deixou o local e, à saída, questionado pelos jornalistas se iria sair sem ouvir Marcelo Rebelo de Sousa, justificou: “Vou para uma festa familiar a que não posso faltar”.

Nos últimos dias, o atual e o anterior chefes de Estado envolveram-se numa troca de palavras a propósito da não recondução da atual procuradora-geral da República (PGR), Joana Marques Vidal, que será substituída por Lucília Gago.

Na quarta-feira, o antigo presidente Cavaco Silva considerou que a não recondução da PGR foi “a decisão mais estranha do Governo que geralmente é conhecido como gerigonça”.

Cavaco Silva, que falou à margem de um congresso da Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações (APDC), classificou a não recondução de Joana Marques Vidal como algo “muito estranho, estranhíssimo, tendo em atenção a forma competente como exerceu as suas funções e o seu contributo decisivo para a credibilização do Ministério Público”.

Um dia depois, Marcelo Rebelo de Sousa salientou que é ao Presidente da República e não ao Governo a quem cabe nomear a PGR, dizendo que “por uma questão de cortesia e de sentido de Estado” não comentaria as palavras de Cavaco Silva.

“O que me está a dizer é que o presidente Cavaco Silva, no fundo, disse que era a mais estranha decisão do meu mandato“, salientou Marcelo.

“Perante isso, tenho sempre o mesmo comportamento: entendo que, desde que exerço estas funções, não devo comentar nem ex-Presidentes, nem amanhã quando o deixar de o ser, futuros presidentes, por uma questão de cortesia e de sentido de Estado, e não me vou afastar dessa orientação”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa.

Hoje, em declarações à RTP antes da cerimónia de inauguração e questionado sobre esta troca de palavras, Cavaco Silva invocou a sua experiência política, sem dar uma resposta direta.

Eu tenho uma experiência de dez anos de primeiro-ministro e dez anos de Presidente da República e também um ano de ministro das Finanças. Sei bem aquilo que se passa no mundo da política. Mas, evito fazer comentários e raramente os faço”, afirmou.

  // Lusa

3 Comments

  1. O MARTELO e um presidente muito mal preparado para exercer funcoes, um presidente aventureiro que nao sabe o que quer. para se partir para a aventura e preciso estar consciente daquilo que quer, nao e partir para a aventura sem nada na bagagem! com angola e o descalabro deiou-se humilhar por angola, (ate parece que portugal deve alguma coisa aquela gente! PGR outra humilhacao!e presidente assume as funcoes de primeiro ministro! tem um estilo ora recua , ora vai pra frente conforme o que lhe interessa, TEM UN ESTILO TIPO MALUQUINHO DA PRACA . claro que os da cor dele psd estao a assistiraquilo que era impensavel assistir. nao tarda esta isolado, ninguem quer este anormal, mais vale demitir-se que de gente estupida esta portugal farto.

  2. É verdade Agostinho Ribeiro, efetivamente há muita gente estúpida em Portugal mas olhe que o Sr. deve estar na primeira linha dessa gente. Ambos sabemos que ninguém agrada a todos, mas cá para nós, olhe que o anterior presidente era bem mais MARTELO que este, para além de ser bem mais anti democrático e incompetente, penso mesmo que esse sim, um verdadeiro MALUQUINHO.
    Aprenda a viver em democracia e deixe que as maiorias decidam.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.