Aprovada a lei que permite animais em restaurantes

Os animais de companhia podem, a partir de Maio, acompanhar os donos a estabelecimentos comerciais devidamente sinalizados e que podem fixar uma lotação máxima, de acordo com a lei aprovada no Parlamento nesta sexta-feira.

O texto de substituição, acordado na comissão de Economia, foi aprovado por unanimidade, a partir de projectos do Partido Ecologista “Os Verdes”, do partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) e do Bloco de Esquerda, tendo sido acolhidas propostas do PS, por exemplo.

Nos termos da lei, que entra em vigor 90 dias depois de publicada, é permitida a entrada de animais em estabelecimentos, “em espaços fechados”, que os aceitem, mas é necessário obedecer às regras descritas na lei.

Por um lado, pode ser fixada uma lotação máxima de animais pelo restaurante, de modo a “salvaguardar o seu normal funcionamento”.

Os animais terão de estar presos, “com trela curta”, e “não podem circular livremente”, estando vedada a sua presença na zona de serviços ou onde existam alimentos.

O dono do estabelecimento pode, igualmente, fixar uma área reservada para clientes com animais ou permitir a sua presença em todo o espaço.

Na especialidade, e de acordo com o relatório da comissão, a que a agência Lusa teve acesso, prevaleceu a maior parte dos artigos do PEV, tendo sido aprovadas algumas propostas de alteração feitas pela bancada do PS, como a de permitir que se defina o número máximo de animais num estabelecimento.

Destas proibições são excluídos os cães de assistência, para os cegos.

Os projectos de lei que possibilitam a permissão de animais de companhia em estabelecimentos fechados de restauração, para além dos cães de assistência já legalmente autorizados, foram votadas na generalidade em 13 de Outubro.

O projecto do PAN nasceu de uma petição remetida ao Parlamento pelo deputado único daquele partido, André Silva, e visava alterar legislação de 2015, que não permite a entrada de animais em espaços fechados de restauração e bebidas, mesmo que o proprietário do estabelecimento o autorizasse.

// Lusa

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Este país é do melhor.. leis para os panascas, adopções de tanga e cãezinhos é logo a aviar.. continuam a morrer mulheres e crianças vitimas de violência e nisso ninguém faz nada. Era o que me faltava agora estar no restaurante a levar com o cheiro dos cães e o ladrar etc.. fosgasse há MINIMOS!
    Do melhor isto..

  2. Adoro cães, já tive vários e agora não tenho por motivos de saúde, mas NUNCA levaria o meu cão a um restaurante. Existem limites para tudo e este é um deles.

  3. Quando falta o bom senso falta tudo. Estamos em presença de uma lei estúpida. O p.s. vai dando estas esmolinhas aos políticos da esquerda fidalguinha, e sabemos bem com que intenção. Esperamos que quando o Costa já não precisar deles, o que é muito provável que aconteça, revogue de imediato estes leisinhas parvinhas e esquerdelhitas que envergonham toda a gente de bom senso.
    Maria Minhota

  4. “Os animais terão de estar presos, “com trela curta”, e “não podem circular livremente”, estando vedada a sua presença na zona de serviços ou onde existam alimentos.”
    mas se o empregado tras a comda na bandeja, logo tem que andar a fazer fintas para nao pisar os caes, logo ao pe dos caes ha comida. imagino o empregado a passar com a bandeja e um cao a coçar e a soltar as pulgas, rsssss
    pelo que ouvi, os donos dos restaurante podem ou nao aprovar espaços destinados a caes.
    a estes restaurantes eu nao punha la os pes, mesmo que a comida fosse quase de borla
    os que aprovaram esta lei estao mais preocupados com os caes do que com as mortes de crianças e mulheres vitimas de violencia domestica.
    ainda nao vi estes partidos entrarem com petiçoes para mudar a lei sobre violencia domestica.
    ja agora porque nao levam tambem os caes para a assembleia da republica para lhes fazer companhia?

  5. O Tuga fica escandalizado com pouco e para fazer valer o seu ponto de vista (o de Tuga escandalizado, claro está) serve qualquer linha de argumentação ou lógica… até a da batata: Como há mulheres e crianças mal tratadas ninguém tem nada que se preocupar com coisas ‘menores’ (como direitos dos animais).

    Aceite está lógica ficam no entanto diversas questões para responder: E aumentar salário mínimo ou reformas? O governo pode pensar? Cá para mim as crianças vêm primeiro. Desbloquear carreiras na função pública? Pode? Não! As crianças estão claramente primeiro. Resolver o problema lá dos lesados do BES (ás custas de dinheiro público)? Pode ou as crianças vêm primeiro? Agora uma grande: Orçamento de Estado? Pode-se pensar ou as crianças vêm primeiro?? E podia continuar…

    Tenham lá calma. Só vai ao restaurante quem quer. Ninguém vai apontar uma arma à cabeça de ninguém e obrigar as virgens ofendidas a comer onde estiverem cães ou gatos ou periquitos.

    Cá por mim não acho nem bem nem mal (não tenho cães sequer). Acho é que deve ser dada liberdade às pessoas para decidirem onde e com quem querem estar e isso não ser ilegal.

    Como dizia o outro: Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa.

Responder a MH Cancelar resposta

Governo vira-se para Rio para mudar a Lei e garantir o novo aeroporto

O Governo está a preparar uma alteração à Lei para evitar que o projecto do novo aeroporto do Montijo seja chumbado. Uma medida que passará, necessariamente, pela necessidade de um entendimento entre PS e PSD …

"Entretenimento saudável". Santa Casa desvaloriza estudo sobre raspadinhas

O Departamento de Jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa desvalorizou a investigação da Universidade do Minho que aponta para o vício das raspadinhas. Esta sexta-feira, um artigo científico publicado na The Lancet alertou para …

"Diga-lhe para ligar ao FBI". Autocarro com a cara do príncipe André circula em Londres

Um autocarro escolar, com a cara do príncipe André, andou a circular por Londres, esta sexta-feira, numa campanha da advogada Gloria Allred para pressionar o filho da Rainha a falar com o FBI. Esta sexta-feira, um autocarro …

Suspeito de terrorismo ouvido em tribunal (com o juiz a recusar ver os seus vídeos por não ter Internet)

O arguido Rómulo Costa, um dos oito portugueses acusados por financiamento ao terrorismo e recrutamento, adesão e apoio ao Estado Islâmico, foi interrogado, esta sexta-feira, na fase de instrução do processo que vai decorrer no …

FC Porto recorre do castigo de um jogo à porta fechada

O FC Porto vai recorrer do castigo de um jogo à porta fechada, aplicado pelo Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) por ofensa a um agente desportivo. "O FC Porto vai recorrer …

Moita Flores investigado por corrupção. Antigo PJ fala em "coincidência" com empréstimo aos filhos

Francisco Moita Flores, antigo inspector da Polícia Judiciária e ex-presidente da Câmara de Santarém, está a ser investigado por suspeitas de corrupção. Há transferências de dinheiro de uma construtora para empresas a que esteve ligado …

SOS Animal vai constituir-se assistente no processo contra João Moura

A SOS Animal anunciou, esta sexta-feira, que se vai constituir assistente no processo criminal contra o cavaleiro tauromáquico detido, na quarta-feira, por suspeitas de maus-tratos a cães em Monforte, no distrito de Portalegre. Em comunicado, a SOS …

SMS de Rangel revelam teia de corrupção na Relação de Lisboa. Juiz Vaz das Neves tem empresa contra a lei

O ex-presidente do Tribunal da Relação de Lisboa, Luís Vaz das Neves, que foi constituído arguido na Operação Lex, tem uma empresa que se dedica à arbitragem extrajudicial de conflitos, o que constitui uma violação …

Presidente da PwC esteve em Lisboa para controlar danos do Luanda Leaks

O presidente mundial da PricewaterhouseCoopers (PwC) esteve em Lisboa, há duas semanas, para controlar os danos provocados pelo caso Luanda Leaks. Bob Moritz, presidente mundial da PricewaterhouseCoopers (PwC), esteve em Lisboa, há duas semanas, para perceber até …

CM Lisboa vai negociar avenças em parques para moradores da envolvente da Baixa

O presidente da Câmara de Lisboa afirmou, esta sexta-feira, que a autarquia irá tentar acordar com os operadores dos parques de estacionamento da envolvente da Zona de Emissões Reduzidas da Baixa-Chiado a criação de "avenças …