Aprovada a lei que permite animais em restaurantes

Os animais de companhia podem, a partir de Maio, acompanhar os donos a estabelecimentos comerciais devidamente sinalizados e que podem fixar uma lotação máxima, de acordo com a lei aprovada no Parlamento nesta sexta-feira.

O texto de substituição, acordado na comissão de Economia, foi aprovado por unanimidade, a partir de projectos do Partido Ecologista “Os Verdes”, do partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) e do Bloco de Esquerda, tendo sido acolhidas propostas do PS, por exemplo.

Nos termos da lei, que entra em vigor 90 dias depois de publicada, é permitida a entrada de animais em estabelecimentos, “em espaços fechados”, que os aceitem, mas é necessário obedecer às regras descritas na lei.

Por um lado, pode ser fixada uma lotação máxima de animais pelo restaurante, de modo a “salvaguardar o seu normal funcionamento”.

Os animais terão de estar presos, “com trela curta”, e “não podem circular livremente”, estando vedada a sua presença na zona de serviços ou onde existam alimentos.

O dono do estabelecimento pode, igualmente, fixar uma área reservada para clientes com animais ou permitir a sua presença em todo o espaço.

Na especialidade, e de acordo com o relatório da comissão, a que a agência Lusa teve acesso, prevaleceu a maior parte dos artigos do PEV, tendo sido aprovadas algumas propostas de alteração feitas pela bancada do PS, como a de permitir que se defina o número máximo de animais num estabelecimento.

Destas proibições são excluídos os cães de assistência, para os cegos.

Os projectos de lei que possibilitam a permissão de animais de companhia em estabelecimentos fechados de restauração, para além dos cães de assistência já legalmente autorizados, foram votadas na generalidade em 13 de Outubro.

O projecto do PAN nasceu de uma petição remetida ao Parlamento pelo deputado único daquele partido, André Silva, e visava alterar legislação de 2015, que não permite a entrada de animais em espaços fechados de restauração e bebidas, mesmo que o proprietário do estabelecimento o autorizasse.

// Lusa

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Este país é do melhor.. leis para os panascas, adopções de tanga e cãezinhos é logo a aviar.. continuam a morrer mulheres e crianças vitimas de violência e nisso ninguém faz nada. Era o que me faltava agora estar no restaurante a levar com o cheiro dos cães e o ladrar etc.. fosgasse há MINIMOS!
    Do melhor isto..

  2. Adoro cães, já tive vários e agora não tenho por motivos de saúde, mas NUNCA levaria o meu cão a um restaurante. Existem limites para tudo e este é um deles.

  3. Quando falta o bom senso falta tudo. Estamos em presença de uma lei estúpida. O p.s. vai dando estas esmolinhas aos políticos da esquerda fidalguinha, e sabemos bem com que intenção. Esperamos que quando o Costa já não precisar deles, o que é muito provável que aconteça, revogue de imediato estes leisinhas parvinhas e esquerdelhitas que envergonham toda a gente de bom senso.
    Maria Minhota

  4. “Os animais terão de estar presos, “com trela curta”, e “não podem circular livremente”, estando vedada a sua presença na zona de serviços ou onde existam alimentos.”
    mas se o empregado tras a comda na bandeja, logo tem que andar a fazer fintas para nao pisar os caes, logo ao pe dos caes ha comida. imagino o empregado a passar com a bandeja e um cao a coçar e a soltar as pulgas, rsssss
    pelo que ouvi, os donos dos restaurante podem ou nao aprovar espaços destinados a caes.
    a estes restaurantes eu nao punha la os pes, mesmo que a comida fosse quase de borla
    os que aprovaram esta lei estao mais preocupados com os caes do que com as mortes de crianças e mulheres vitimas de violencia domestica.
    ainda nao vi estes partidos entrarem com petiçoes para mudar a lei sobre violencia domestica.
    ja agora porque nao levam tambem os caes para a assembleia da republica para lhes fazer companhia?

  5. O Tuga fica escandalizado com pouco e para fazer valer o seu ponto de vista (o de Tuga escandalizado, claro está) serve qualquer linha de argumentação ou lógica… até a da batata: Como há mulheres e crianças mal tratadas ninguém tem nada que se preocupar com coisas ‘menores’ (como direitos dos animais).

    Aceite está lógica ficam no entanto diversas questões para responder: E aumentar salário mínimo ou reformas? O governo pode pensar? Cá para mim as crianças vêm primeiro. Desbloquear carreiras na função pública? Pode? Não! As crianças estão claramente primeiro. Resolver o problema lá dos lesados do BES (ás custas de dinheiro público)? Pode ou as crianças vêm primeiro? Agora uma grande: Orçamento de Estado? Pode-se pensar ou as crianças vêm primeiro?? E podia continuar…

    Tenham lá calma. Só vai ao restaurante quem quer. Ninguém vai apontar uma arma à cabeça de ninguém e obrigar as virgens ofendidas a comer onde estiverem cães ou gatos ou periquitos.

    Cá por mim não acho nem bem nem mal (não tenho cães sequer). Acho é que deve ser dada liberdade às pessoas para decidirem onde e com quem querem estar e isso não ser ilegal.

    Como dizia o outro: Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa.

Detetadas outras nove misteriosas rajadas rápidas de rádio que se repetem

Foram detetadas nove outras Rajadas Rápidas de Rádio (FRB) que se repetem entre as 700 já identificadas desde outubro de 2018 pelo projeto científico CHIME (Canadian Hydrogen Intensity Mapping Experiment), que se baseia num telescópio localizado …

"Não é completamente de loucos" pensar que há vida em Mercúrio

Há a possibilidade, ainda que pequena, de que Mercúrio, o planeta mais próximo do Sol, possa abrigar vida, concluiu uma nova investigação. "É possível que, enquanto houver água, as temperaturas [no planeta] sejam apropriadas para …

O porta-aviões mais avançado do mundo tem um problema inesperado nas suas casas de banho

O porta-aviões de propulsão nuclear USS Gerald R. Ford, o mais avançado da Marinha dos Estados Unidos, tem um problemas nas suas casas de banho, que precisam de ser lavadas com ácido regularmente. De acordo com …

Retirada dos ricos, colapso dos transportes e medo do contacto. As cidades no pós-pandemia

Mesmo depois de a pandemia do novo coronavírus diminuir e voltar a ser seguro estar com outras pessoas, a sociedade pode nunca mais ser a mesma. A atual pandemia de Covid-19 está a mudar rapidamente a …

"Quando a Alemanha disser que há eurobonds, os holandeses vão pastar para outras paragens"

Ana Gomes mostrou-se satisfeita com a atuação de António Costa e Marcelo Rebelo de Sousa durante esta pandemia. A ex-eurodeputada deixou ainda duras críticas aos holandeses, que diz irem pastar para outras paragens quando os …

Coreia do Norte diz não ter casos de covid-19 (mas terá pedido ajuda secretamente)

Apesar de negar ter casos de infeção por covid-19, o novo coronavírus oriundo da China, a Coreia do Norte terá discretamente solicitado ajuda a outros países no combate da doença. As autoridades do país asiático terão …

Seguranças chineses usam óculos inteligentes que detetam pessoas com febre

Os seguranças do Parque Hongyuan, em Hangzhou, na China, conseguem detetar a temperatura corporal de todos os visitantes à distância de até um metro. Como? Graças a uns óculos inteligentes. De acordo com o jornal South …

"O cisne negro de todos os cisnes negros". Vírus é global, mas Portugal e Itália serão mais prejudicados

A grande pandemia motivada pelo coronavírus vai ser económica, consideram especialistas que acreditam que no pós Covid-19, o mundo mudará de forma significativa em várias áreas. Certo é que a crise económica vai afectar os …

"Tiro da rua muitos miúdos". Ex-Benfica cria clube com ajuda de Saviola, Di María e Maxi

O ex-Benfica José Shaffer criou um clube na Argentina, onde diz que tira muitos miúdos da rua. O antigo futebolista conta com o apoio de Saviola, Di María e Maxi Pereira. José Shaffer foi campeão nacional …

Mapa mostra queda abrupta da poluição na Península Ibérica

Um mapa desenvolvido por uma equipa da Universidade Politécnica de Valencia, em Espanha, mostra a diminuição da poluição do ar na Península Ibérica em 10 dias. Com as fábricas encerradas, menos automóveis nas estradas e as …