Amante do líder do assalto a Tancos é testemunha-chave da PJ

Paulo Cunha / Lusa

Guarita abandonada no complexo militar de Tancos

A empregada do bar JP, em Ansião, contou à Polícia Judiciária tudo o que sabia sobre os preparativos de João Paulino, alegado cabecilha do assalto a Tancos, para roubar as armas de guerra.

De acordo com o Expresso, foi uma das três pessoas próximas dos assaltantes que não ficou em silêncio nos interrogatórios e a que mais pode sofrer represálias.

Numa escuta recente, um dos principais suspeitos, António Laranginha, ligou à namorada da prisão para lhe revelar que a mulher que quase todos sabiam ser a amante do alegado líder do roubo “enterrou toda a gente”. Ao telefone, a interlocutora respondeu que sabia da existência de “chibos”, de “gente estúpida que falou” e que ia “dar cabo dessas pessoas”, mencionando especificamente o nome dessa mulher.

Segundo o Ministério Público, existe uma “clara vontade” da namorada de Laranginha de “exercer uma ação violenta” contra esta testemunha-chave do caso, com o objetivo de “a intimidar e pressionar a não colaborar mais com a Justiça”- sobretudo “a prestar declarações que não impliquem” o companheiro naquele crime.

Desconhece-se se a mulher tem neste momento algum tipo de proteção pessoal. Um dos argumentos dos três procuradores do caso para o juiz de instrução João Bártolo de não atenuar as medidas de coação aos ladrões de Tancos é precisamente para que não possam coagi-la a alterar o testemunho que prestou em dezembro do ano passado. Ainda assim, nada impede que pessoas próximas deles o possam fazer.

A empregada de mesa de Ansião revelou aos inspetores da unidade de contraterrorismo da Judiciária que acompanhou João Paulino duas vezes a uma loja que vende equipamento militar situada na Margem Sul.

Na primeira vez, três meses antes do furto dos paióis, o ex-fuzileiro e dono do bar JP comprou uma caixa “de grande volume” para armazenar armas e munições, ideal para ser enterrada debaixo de terra, tal como veio a acontecer. A segunda visita à loja aconteceu um mês depois de Paulino ter entregado grande parte do material bélico à GNR de Loulé e à Polícia Judiciária Militar (PJM). Dessa vez, adquiriu várias caixas próprias para armazenamento de munições, que o MP suspeita terem servido para guardar o material que não entregou na madrugada de 18 de outubro de 2017.

A testemunha disse ter notado uma alteração notória no comportamento de Paulino durante o verão desse ano, aquando da realização do assalto e da posterior negociação com a GNR e com a PJM para devolver o armamento.

Nessa altura, “ouviu muitas vezes” conversas do grupo liderado por Paulino sobre Tancos que, aparentemente, demonstravam “muita preocupação” sobre o assunto, nomeadamente acerca de “um indivíduo de alcunha ‘Fechaduras’”. Paulo Lemos, que tinha sido contratado por Paulino para abrir as fechaduras dos paióis de Tancos, acabou por recusar o serviço e trabalhar como informador para a PJ.

Nas viagens que fez com Paulino ao Algarve, a mulher recorda-se de o dono do bar de Ansião dizer que se queria encontrar com “o amigo da GNR”. Paulino referia-se ao militar Bruno Ataíde, de quem fora colega da escola e que foi o elemento de contacto para se livrar do armamento roubado.

A testemunha chegou a identificar João Paulino como “o grande traficante de droga de Ansião”, contando vários episódios de troca de pacotes suspeitos por dinheiro entre Paulino e outras pessoas, algumas que a mulher também conhecia.

Várias vezes acompanhou Paulino e o seu namorado Pedro Marques à herdade da avó do ex-fuzileiro, perto de Tomar. Foi naquele local que as autoridades suspeitam que Paulino guardou o armamento roubado entre final de junho e outubro de 2017.

A última vez que lá esteve foi “dois ou três dias” antes de Paulino ser detido, em setembro de 2018, no âmbito da Operação Húbris, juntamente com os militares da GNR de Loulé e da PJM que receberam das mãos dele as armas roubadas. Segundo o Expresso, João Paulino seria o único elemento do grupo de assaltantes que defendia a restituição das armas às autoridades.

De acordo com a testemunha, receava não ter compradores para aquele material. “O único que quis que aquilo aparecesse foi o João Paulino. Os outros não queriam que aquilo aparecesse nem nada.”

O furto do material militar, entre granadas, explosivos e munições, dos paióis de Tancos, foi noticiado em 29 de junho de 2017 e parte do equipamento foi recuperado quatro meses depois.

O caso ganhou importantes desenvolvimentos em 2018, tendo sido detidos, numa operação do Ministério Público e da Polícia Judiciária, sete militares da Polícia Judiciária Militar e da GNR, suspeitos de terem forjado a recuperação do material em conivência com o presumível autor do crime.

A comissão de inquérito para apurar as responsabilidades políticas no furto de material militar em Tancos, pedida pelo CDS-PP, vai decorrer até junho de 2019, depois de o parlamento prolongar os trabalhos por mais 90 dias.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Bem …agora aparecem amantes e laranginhas, este caso está-se a tornar um verdadeiro vaudeville ou mais uma tele novela com vários episódios. Somos especialistas em tele novelas !

  2. Tendo este artigo a data de 12 de outubro, deviam alterar a frase no final: “A comissão de inquérito para apurar as responsabilidades políticas no furto de material militar em Tancos, pedida pelo CDS-PP, vai decorrer até junho de 2019,(…)”

RESPONDER

Os Simpsons podem ter previsto o surto do novo coronavírus da China

A série de televisão animada "Os Simpsons" é conhecida por ter feito profecias que, com o passar do tempo, se tornaram mesmo realidade. Agora, os fãs do programa parecem ter encontrado um episódio que prediz …

Identificada nova espécie de dinossauro que viveu há mais de 150 milhões de anos

Paleontólogos identificaram, nos Estados Unidos, uma nova espécie de dinossauro do género dos alossauros, que viveu há mais de 150 milhões de anos. A espécie, que tem o nome de Allosaurus jimmadseni, foi identificada a partir …

Escorpião com 436 milhões de anos foi dos primeiros animais a pisar a Terra

Cientistas descobriram um escorpião com 436 milhões de anos que terá sido um dos primeiros animais da Terra a migrar dos habitats aquáticos para os terrestres. Foram encontrados dois fósseis da espécie num antigo mar tropical …

Bruno de Carvalho disposto a liderar SAD do Sporting com Varandas

O ex-presidente do Sporting admitiu, esta sexta-feira, estar disposto a liderar a SAD do clube, mesmo com Frederico Varandas como presidente. No seu comentário semanal na Rádio Estádio, Bruno de Carvalho disse estar disposto a regressar …

A Inteligência Artificial teria resolvido o mistério da fuga de Alcatraz

Um programa de Inteligência Artificial (IA) poderia ter resolvido o mistério da fuga dos irmãos irmãos John e Clarence Anglin e Frank Morris da prisão de Alcatraz, que foi considerada uma das mais seguras dos …

Mais de 30 militares dos EUA ficaram com lesões cerebrais após ataque iraniano

Mais de 30 militares norte-americanos ficaram com lesões cerebrais traumáticas na sequência do ataque iraniano na base militar de Ain al-Assad, no Iraque. 34 militares norte-americanos ficaram com lesões cerebrais traumáticas na sequência do ataque levado …

Homem que torturou suspeitos de planear o 11 de setembro diz que o voltaria a fazer

James Mitchell torturou os cinco suspeitos de terem planeado o ataque de 11 de setembro de 2001. Em tribunal, disse que não tem remorsos e que o voltaria a fazer. James Mitchell foi o psicólogo responsável …

Belenenses e Belenenses SAD chegam a acordo para suspender ações judiciais

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) anunciou, esta sexta-feira, que foi alcançada uma suspensão das ações judiciais entre o Belenenses e a Belenenses SAD. Em comunicado publicado na sua página oficial, a FPF informou que o …

Amazon quer que os clientes paguem com as mãos

A gigante tecnológica Amazon quer que os  clientes comprem e efetuem o pagamento com um aceno da mão em vez de passar um cartão numa máquina. De acordo com o Wall Street Journal, que cita fontes …

59 autarcas constituídos arguidos na Operação Éter

O Ministério Público constituiu 74 arguidos, 59 dos quais autarcas e ex-autarcas de 47 câmaras do Norte e Centro, no processo da investigação às Lojas Interativas da Turismo do Porto e Norte, realizada no âmbito …