Médicos alemães visitaram hospitais portugueses. Governos discutem transferência de doentes não-covid

Os governos português e alemão estão a avaliar a possibilidade de transferência para a Alemanha de alguns doentes não-covid que precisem de cuidados intensivos, a fim de libertar camas, disse à agência Lusa fonte da Defesa.

De acordo com a mesma fonte, o apoio que a Alemanha poderá vir a fornecer a Portugal no quadro da atual pandemia não deverá passar pelos recursos humanos, que é o aspeto essencial de que precisa o sistema de saúde português para fazer face à atual situação da pandemia.

A equipa de médicos militares que esteve na terça e quarta-feira em Portugal para auscultar as eventuais necessidades do país que pudessem ser supridas pela cooperação alemã vinha sobretudo preparada para fornecer ajuda de meios e ou equipamentos.

Esse tipo de ajuda não está posto de parte, sendo que os domínios concretos de cooperação deverão a partir de agora ser coordenados entre os dois governos, tal como disse também à Lusa a embaixada da Alemanha em Portugal.

Depois de a ministra da Saúde, Marta Temido, ter anunciado numa entrevista na segunda-feira, à RTP, que estavam a ser equacionados mecanismos de auxílio internacional, a SIC noticiou que a Alemanha tinha sido um dos países que tinha respondido positivamente a esse pedido.

A combinação, aliás, estava a ser feita desde o passado fim de semana entre os dois governos. A equipa de médicos militares alemães visitou também o Hospital das Forças Armadas, adiantou a referida fonte. No sistema alemão, este tipo de cooperação internacional é conduzido pelo Ministério da Defesa, razão pela qual foram enviados para Portugal médicos militares.

Em Portugal, as Forças Armadas foram chamadas a colaborar em pleno com as autoridades da saúde. Neste sentido, o número de camas para doentes covid nas unidades de saúde militares foi elevado de 20 para 60 desde março até novembro de 2020 e, desde então até ao momento, para 212.

O Hospital Amadora-Sintra divulgou que um pequeno grupo de médicos militares alemães esteve na instituição hospitalar para avaliar o possível auxílio às unidades hospitalares da área metropolitana de Lisboa em termos logísticos e de equipamento no combate à pandemia de covid-19.

Segundo fonte oficial do Hospital Amadora-Sintra, a visita teve contornos de “missão diplomática”, consistindo numa reunião de pelo menos dois médicos militares alemães – que “vieram como representantes institucionais do governo e não na qualidade de médicos” – com um médico daquela unidade e a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT). Não estiveram presentes elementos do conselho de administração.

“Foi uma curta reunião para aferir rapidamente em que é que o Estado alemão poderia vir a auxiliar os hospitais da grande Lisboa em termos logísticos e de equipamento, nunca de recursos humanos. Não foi uma reunião de trabalho, foi quase de apresentação“, adiantou a mesma fonte, acrescentando: “Foi uma abordagem genérica à cooperação que os dois estados possam vir a instituir nas próximas semanas para o combate à pandemia nesta região”.

A visita àquela unidade foi avançada pela SIC, que revelou que os enviados alemães ainda irão passar por outros hospitais.

O recurso de Portugal ao mecanismo de cooperação europeu para apoiar no combate à pandemia está a ser equacionado pelo governo português. Em resposta enviada a uma questão da Lusa, o Ministério da Saúde vincou que “todas as hipóteses estão a ser consideradas no sentido de continuar a assegurar os cuidados de saúde aos portugueses” e que “os mecanismos de cooperação europeia são obviamente uma possibilidade”.

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, reconheceu que “esse mecanismo ainda não foi formalizado completamente, mas está a ser equacionado, no sistema de cooperação europeu”, após uma visita a uma estrutura de retaguarda de combate à covid-19, instalada no Hospital Militar de Coimbra.

A Embaixada da Alemanha em Lisboa confirmou também à Lusa que está em curso “um diálogo” entre os Governos alemão e português sobre “um possível apoio alemão” aos esforços de Portugal para ultrapassar a atual crise sanitária da covid-19.

“A Embaixada da Alemanha em Lisboa confirma que existe um diálogo em curso entre os Governos alemão e português no que diz respeito a um possível apoio alemão aos esforços portugueses para ultrapassar a atual crise sanitária”, indicou fonte oficial da representação diplomática alemã na capital portuguesa numa breve declaração por escrito, após ter sido questionada pela Lusa sobre uma eventual ajuda por parte da Alemanha a Portugal no atual contexto da crise pandémica.

A mesma nota acrescentou que “a decisão sobre as áreas concretas de cooperação será tomada em estreita coordenação entre os dois Governos”.

Madeira disponível para receber doentes

O Governo da Madeira mostrou-se esta quarta-feira disponível para receber doentes infetados com covid-19 do continente português que precisem de internamento hospitalar, na sequência da “sobrecarga” existente nos hospitais nacionais.

Em comunicado, o executivo madeirense de coligação PSD/CDS, liderado pelo social-democrata Miguel Albuquerque, diz ter informado o Ministério da Saúde que tem capacidade para apoiar o Serviço Nacional de Saúde (SNS) nesta matéria.

“O secretário regional de Saúde e Proteção Civil, Pedro Ramos, já estabeleceu o contacto com a ministra da Saúde, Marta Temido, e a operação da transferência dos doentes covid-19 será operacionalizada assim que obtiver resposta positiva por parte do Ministério da Saúde”, pode ler-se no documento.

Segundo o comunicado, a ministra da Saúde “agradeceu o apoio e a solidariedade demonstrada pelos governantes na Madeira neste momento difícil em que a maioria dos hospitais já estão sem capacidade para internar mais doentes”.

O titular com a pasta da Saúde no arquipélago deu conta nesse contacto que a Madeira “dispõe de camas, de equipamentos e de recursos humanos diferenciados para tratar doentes covid-19″ e que também tem em funcionamento um Serviço de Medicina Intensiva de nível máximo de diferenciação para tratamento de doentes críticos.

No comunicado é referido que, “inicialmente, o Hospital Dr. Nélio Mendonça, no Funchal, poderá receber até três doentes“. Contudo, Pedro Ramos admite que a região possa aumentar essa capacidade, tudo dependendo da evolução da situação epidemiológica da covid-19 na Região Autónoma da Madeira.

De acordo com o governo madeirense, a operação de transferência de doentes covid-19 dos hospitais do continente português para o Hospital Dr. Nélio Mendonça terá a participação da Força Aérea, através do Comando Operacional da Madeira.

A Ordem dos Médicos afirmou que os hospitais da região de Lisboa e Vale do Tejo estão a chegar ao “final da linha”, uma vez que já não conseguem ampliar o número de internamentos nos cuidados intensivos.

Em declarações à agência Lusa, o presidente do Conselho Regional do Sul da Ordem dos Médicos, Alexandre Valentim Lourenço, explicou que os hospitais estão a trabalhar além do planeamento de contingência feito no início da pandemia.

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde afirmou que o Governo está atento às diferentes taxas de esforço dos hospitais da Área Metropolitana de Lisboa, por forma a haver um maior equilíbrio.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Governo recebeu 1.600 ideias para a bazuca. Costa agradece mobilização

Durante a fase de discussão pública, o Plano de Recuperação e Resiliência recebeu mais de 1.600 contribuições e mais de 65 mil consultas. O primeiro-ministro António Costa disse que, durante a fase de discussão pública, …

"Honjok" é o nome do movimento sul-coreano que reivindica a solidão

A solidão tornou-se um tema recorrente devido à pandemia de covid-19. Na Coreia do Sul, existe um movimento chamado "honjok", que promove um estilo de vida solitário. O isolamento imposto pela pandemia de covid-19 está a …

Do subsolo sírio à nomeação ao Óscar: hospitais em tempos de guerra numa "era de impunidade"

The Cave é o nome de uma produção que esteve nomeada para o Óscar de Melhor Documentário de 2020. É também o lugar onde hospitais sírios se escondem para salvar vidas longe de bombardeamentos e …

Patrícia Mamona sagra-se campeã no triplo salto em pista coberta

Esta tarde, Patrícia Mamona tornou-se a terceira atleta portuguesa a garantir a medalha de ouro para Portugal no Campeonato da Europa em pista coberta. A portuguesa Patrícia Mamona conquistou, este domingo, a medalha de ouro na …

Dias de aulas mais longos, férias mais curtas e cinco períodos. Na Inglaterra, já se equacionam formas de recuperar o tempo perdido

Há três medidas em cima de mesa que podem vir a ser adotadas para combater os atrasos na aprendizagem dos alunos. Na Inglaterra, as escolas reabrem para aulas presenciais esta segunda-feira, mas já se pensa …

Índia abre centro de bem-estar para hóspedes abraçarem vacas e "esquecerem todos os problemas"

Animais de conforto e apoio emocional são cada vez mais populares em todo o mundo. Embora a maioria das pessoas use cães ou gatos, há também algumas escolhas mais bizarras, incluindo pavões, macacos e cobras. Os …

Abel Ferreira tentou levar jogador do Benfica para o Palmeiras

O treinador português Abel Ferreira, ao leme do comando técnico dos brasileiros do Palmeiras, pediu a contratação de Franco Cervi, que alinha pelo Benfica, mas acabou por ver a sua proposta recusada pelo jogador argentino. …

Governo aperta regras. Passageiros do Brasil ou Reino Unido têm de ter teste negativo e cumprir isolamento

Os passageiros provenientes do Brasil e do Reino Unido vão ser obrigados a apresentar um teste negativo e a cumprir 14 dias de isolamento profilático. A partir deste domingo, os passageiros provenientes do Brasil e do …

O primeiro hotel espacial mudou de nome (e deverá abrir em 2027)

Fechado em casa a sonhar com a próxima viagem? Esqueça as praias paradisíacas ou as grandes metrópoles. As férias do futuro podem vir a ser no Espaço. Tudo começou em 2019, quando a empresa californiana Gateway …

Testes rápidos esgotam na Alemanha no primeiro dia em que são postos à venda

O processo de vacinação na Alemanha continua lento. O Governo está a contar com a realização em massa de testes rápidos de antigénio para iniciar um plano de desconfinamento progressivo. As principais cadeias de supermercados …