Ajuntamentos proibidos e aeroportos encerrados. Governo aperta restrições

Mário Cruz / Lusa

O primeiro-ministro, António Costa, revelou esta quinta-feira, em Lisboa, algumas das novas medidas previstas pelo decreto presidencial que vai prolongar o estado de emergência no país por mais quinze dias.

Em declarações aos jornalistas, o líder do Executivo revelou que o novo decreto, que mereceu aprovação do Governo e do Parlamento, esclarece algumas normas do documento anterior, frisando que ficam proibidos os ajuntamentos com mais de cinco pessoas, exceto no caso de famílias numerosas.

A limpeza de terrenos, cujo prazo terminava a 5 de abril, será alargada até 30 abril.

António Costa revelou ainda que todos os doentes com covid-19, estejam estes em fase de diagnóstico ou tratamento, ficarão isentos de taxas moderadoras.

No que respeita às normas de circulação, o primeiro-ministro confirmou o que foi sendo avançado pelos média na tarde desta quinta-feira: os portugueses ficam proibidos de se deslocarem para fora do seu concelho de residência permanente durante as festividades da Páscoa, isto é, entre dia 9 de abril (véspera da sexta-feira santa) e 13 de abril.

Fora desta proibição ficam os portugueses que precisam de se deslocar para trabalhar, devendo estes cidadão ter uma declaração da entidade patronal a comprovar a sua morada de trabalho, esclareceu o primeiro-ministro.

“Sim, as pessoas vão ter que ter uma declaração. No nosso cartão do cidadão, no chip, está a morada da residência, na carta de condução também e é acessível pelas forças de segurança. Quando as pessoas se deslocam para um local de trabalho, sim, devem ter um documento que diga simplesmente onde é que trabalham”, explicou.

Cada um tem de ser polícia de si mesmo“, frisou o governante, dando conta que, se necessários, as forças de segurança estão prontas para agir.

Os transportes públicos continuam a circular, mas no limite dos concelhos. Quem violar esta medida, recordou António Costa, incorre num crime de desobediência.

Durante este mesmo período, todos os aeroportos nacionais estarão encerrados, evitado assim a circulação de pessoas de e para o estrangeiro. A medida não se aplica a voos de Estado, transporte de materiais ou repatriamento de cidadãos.

Ainda no âmbito das medidas de restrição, o primeiro-ministro revelou que o Ministério da Saúde e o da Administração Interna poderão definir territórios cuja origem determina a obrigação de uma “consulta médica”, para evitar contaminações de quem vai de países com especial incidência do vírus.

Indultos e perdões parciais de penas

No sistema prisional, e tendo em conta as recomendações das Nações Unidos, há também alterações. O primeiro-ministro confirma ainda que poderão ser concedidos indultos e a pessoas “particularmente idosas ou vulneráveis”

Tal como escreve o semanário Expresso, prevê-se um perdão parcial das penas de prisão até dois anos ou dos últimos dois anos de prisão, com exceção para os casos de homicídio, violação, abusos de menor, violência doméstica, ou para crimes cometidos titulares de cargos políticos, forças de segurança e magistrados.

Prevê-se ainda que o regime das licenças para saída precárias possa ser concedido por um período de 45 dias. Esgotados este período de tempo, autoridades judiciárias poderão decidir antecipar a liberdade condicional.

Com o novo decreto, a Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT) terá poderes reforçados para suspender despedimentos que resultem de abusos laborais cometidos pelas empresas e o Estado poderá requisitar inspetores para reforçar o contingente da ACT.

“Temos tido notícias de que, infelizmente, neste período, tem havido abusos nas relações laborais. Ninguém tem o direito de aproveitar esta circunstância para abusar”.

“Ainda não estamos na fase de aligeirar”

Uma vez mais, António Costa frisou que não é ainda momento de aligeirar as medidas de restrição para evitar a propagação da covid-19. “É fundamental que a Páscoa este ano seja vivida de uma forma diferente, porque temos aqui a oportunidade de fazer um último esforço que é necessário para contermos a expansão desta pandemia e podermos acelerar a fase em que o conjunto das restrições possam gradualmente começar a ser levantadas”.

E reforçou: “Aquilo que tem sido a evolução demonstra que o ritmo de crescimento da pandemia tem vindo a diminuir, mas nada disto é irreversível: podemos piorar. Por outro lado ainda estamos a aumentar todos os dias os números de caso.

“Ainda não estamos na fase de aligeirar (…) Estamos na fase de manter a disciplina e reforçar”, repetiu o primeiro-ministro.

As medidas apresentadas por António Costa serão conhecidas em pormenor na conferência habitual após o Conselho de Ministros, que ainda está a decorrer.

Marcelo Rebelo de Sousa falará também nesta quinta-feira às 20h00 ao país.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Tudo isto é feito por gente impreparada e que, como sempre, faz tudo em cima do joelho. Vejamos:
    – “ficam proibidos os ajuntamentos com mais de cinco pessoas, exceto no caso de famílias numerosas.” – Isto ainda permite que os velhotes possam jogar a tradicional sueca. Só são precisos 4.
    – “A limpeza de terrenos, cujo prazo terminava a 5 de abril, será alargada até 30 abril.” – Parece-me complicado em período de quarentena andar a limpar matas, mas…
    – “ficam proibidos de se deslocarem para fora do seu concelho de residência permanente durante as festividades da Páscoa, isto é, entre dia 9 de abril (véspera da sexta-feira santa) e 13 de abril.” – Quem quiser ir só tem de sair dia 8 e depois regressa dia 14.
    – “Cada um tem de ser polícia de si mesmo“ – Eu vi logo que isto ia sobrar para a carteira. O que o Estado quer é que cada um de nós compre o respetivo fardamento.

  2. Ainda bem para todos nós que o comando deste processo está nas mãos de quem sabe, de quem tem estruturas de apoio de retaguarda e de quem tem responsabilidade, porque a avaliar pelos treinadores de bancada e pelos “chicos espertos” que grassam no nosso país, isto já teria afundado.

RESPONDER

Novo primeiro-ministro belga nomeado após 16 meses de crise política

O atual ministro das Finanças da Bélgica, Alexander de Croo, toma posse esta quinta-feira como primeiro-ministro, depois de ter sido na quarta-feira formalmente nomeado para o cargo, pondo fim a uma longa maratona de 16 …

Cortes de água, luz, gás e telecomunicações regressam esta quinta-feira

A partir desta quinta-feira, regressam os cortes de água, eletricidade, gás natural e telecomunicações para todos os consumidores em situação de desemprego, com uma quebra de rendimentos de, pelo menos, 20% ou que estejam infetados …

Moderna contradiz Trump. Não haverá vacina até às eleições

O diretor-executivo da farmacêutica Moderna Therapeutics, que está a desenvolver uma das mais avançadas vacinas para a covid-19, disse que esta não estará pronta até às eleições presidenciais dos Estados Unidos. Em declarações ao jornal Financial …

Brigadas dos lares arrancam com menos profissionais do que o previsto

As Brigadas de intervenção Rápida para os lares atingidos por surtos de covid-19 arrancam esta quinta-feira - mas há menos enfermeiros e cuidadores do que o previsto. Em declarações à Renascença, o presidente do Instituto da …

PS segue PSD e propõe voto antecipado para eleitores em confinamento

O Partido Socialista (PS) decidiu juntar-se ao Partido Social Democrata (PSD) na ideia de alargar o direito de voto antecipado aos eleitores que estejam em confinamento à data das próximas eleições presidenciais. De acordo com o …

Santos Silva assume "contactos" para reforço dos EUA da base das Lajes (e desdramatiza eventual crise política)

Augusto Santos Silva, ministro dos Negócios Estrangeiros, disse, em entrevista ao Público e à Renascença, que há "contactos" com os Estados Unidos para reforço norte-americano da base das Lajes e desdramatizou a aprovação do Orçamento …

3.800 euros por mês. Genebra aprova o primeiro salário mínimo (e é o mais alto do mundo)

Os habitantes de Genebra, na Suíça, aprovaram, este domingo, a proposta de um salário mínimo de 23 francos suíços por hora (equivalente a cerca de 21,30 euros) para todos os que trabalham na cidade. De acordo …

No day after do debate caótico, Biden pede regras rígidas e Trump queixa-se do moderador

O debate caótico entre Donald Trump e Joe Biden motivou críticas generalizadas que suscitam dúvidas sobre se será de manter os outros dois debates ou se, mantendo-os, será necessário alterar as regras. Um dia após a …

OE2021. Pontas soltas, alguns avanços e uma certeza: se houver entendimento, há acordo por escrito

Se houver entendimento em algumas matérias com o Bloco de Esquerda e o PCP, haverá um "compromisso escrito", adiantou Duarte Cordeiro, secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares. Em entrevista ao podcast Política com Palavra, do PS, …

Covid-19. Hospitais da região de Lisboa pedem camas uns aos outros

Os hospitais da região de Lisboa e Vale do Tejo continuam a bater à porta uns dos outros a pedir camas para internar doentes com covid-19. Segundo a edição desta quinta-feira do jornal Público, os …