“Acho que estou perfeito”. Trump pode fazer um comício já no sábado

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e recandidato ao cargo diz que está pronto para retomar a campanha e que se sente “perfeito”, apesar de ainda persistirem dúvidas sobre a recuperação do chefe de Estado, que esteve três dias internado depois de testar positivo à covid-19.

Estou a sentir-me bem. Muito bem. Acho que perfeito”, garantiu Donald Trump em declaração, através do telefone, à Fox Business, citada pela Associated Press, mostrando disponibilidade para fazer “fazer um comício hoje”.

O atual chefe de Estado norte-americano acredita que já ultrapassou o período de contágio, no entanto, a equipa médica responsável pelo estado de saúde do Presidente não apresentou quaisquer evidências sobre a alegada recuperação de Trump desde segunda-feira.

Além disso, o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla inglesa), diz que as pessoas infetadas com o SARS-CoV-2 têm de estar pelo menos dez dias em isolamento, o que no caso de Trump apenas terminaria no sábado.

O médico que acompanhou Trump nos últimos dias confirmou que o Presidente norte-americano já completou os tratamentos para a covid-19.

“Sábado será o décimo dia depois do diagnóstico, tendo em consideração a trajetória e o diagnóstico que a equipa tem realizado, antecipo o regresso do Presidente aos compromissos públicos nessa altura”, afirmou o médico Sean Conley, citado pelo jornal norte-americano The New York Times.

Depois de receber luz verde do médico, Trump confirmou a intenção de realizar um comício no sábado, na Flórida e logo no domingo outro, na Pensilvânia.

Uma semana depois de ter sido diagnosticado com a doença que provocou a morte a mais de 210 mil norte-americanos, o republicano Trump voltou assim a virar as atenções para as últimas semanas da campanha para as presidenciais, numa altura em que milhares de eleitores já começaram a votar.

Trump e Biden pedem adiamento de debates

As candidaturas de Donald Trump e de Joe Biden à Casa Branca propuseram que os debates presidenciais sejam adiados por uma semana, para evitar serem realizados virtualmente, como tinha sido anunciado pela organização.

Donald Trump anunciou na quinta-feira que se recusaria a participar num frente-a-frente virtual, depois de o organismo não partidário que organiza os debates ter ditado essa regra para o segundo confronto, marcado para dia 22, face à contaminação com o novo coronavírus por parte do Presidente e candidato republicano.

Horas depois foi a vez de a candidatura do democrata Joe Biden dizer que, perante a postura de Trump, também não participaria no segundo debate, apesar de inicialmente estar disponível para o formato virtual, sugerindo o seu adiamento por uma semana.

Agora, os dois candidatos parecem estar de acordo em pedir à organização dos debates que estavam marcados para os dias 15 e 22 sejam adiados por uma semana, esperando que o novo calendário já permita a presença de ambos em palco.

O diretor da campanha republicana, Bill Stepien, disse que Trump quer manter os dois debates em falta, alegando que “os norte-americanos merecem ouvir diretamente dos dois candidatos, nessas datas”.

Também a candidatura de Biden parece mais confortável com o adiamento, do que na insistência num debate virtual ou no seu cancelamento, pedindo para ser mantido o formato inicialmente previsto para o segundo confronto, que se realiza em Miami, na Florida, em que, em vez de um moderador, os candidatos respondem a perguntas colocadas por um painel de eleitores.

“Esperamos que a Comissão de Debates adie a reunião com os eleitores de Trump e Biden para o dia 22 de outubro, para que o Presidente não possa evitar essa responsabilização. Os eleitores devem ter a oportunidade de fazer perguntas diretamente aos dois candidatos”, disse Kate Bedingfield, diretora da candidatura democrata, lembrando que, desde 1992, todos os candidatos presidenciais se submeteram a esse formato.

O terceiro debate está marcado para Nashville, Tennessee, e os candidatos pedem agora para que seja adiado para dia 29, a apenas cinco dias das eleições presidenciais, marcadas para 3 de novembro.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Situação clínica de Alfredo Quintana é "muito grave"

Alfredo Quintana, guarda-redes de andebol, de 32 anos, sofreu uma paragem cardíaca num treino, na segunda-feira. Encontra-se internado no Hospital de São João, no Porto, e a situação clínica é "muito grave". A situação clínica …

Documentos mostram que assassinos de Khashoggi usaram aviões de empresa controlada pelo príncipe herdeiro

Documentos judiciais revelam que os dois jatos particulares usados ​​pelos supostos assassinos do jornalista Jamal Khashoggi pertenciam a uma empresa que, menos de um ano antes, tinha sido apreendida pelo príncipe herdeiro da Arábia Saudita. Os …

António Guterres agradece confiança do Governo português

O secretário-geral da ONU expressou, esta quarta-feira, agradecimento e humildade por receber o apoio oficial do Governo português para um segundo mandato e prometeu fazer de tudo para continuar a ser digno da renomeação. "O secretário-geral …

Israel identifica cidadãos que não foram vacinados. Na Galiza, quem recusar vacina arrisca multa

O Parlamento israelita autorizou esta quarta-feira o Ministério da Saúde a comunicar às entidades públicas do país as identidades de pessoas não vacinadas contra a covid-19, levantando preocupações sobre a privacidade dos cidadãos que recusam …

Testes por saliva usados em eventos-piloto antes de festivais de verão

Os agentes ligados a festivais e concertos e a Direção-Geral de Saúde (DGS) vão realizar várias experiências-piloto para se perceber em que moldes se podem concretizar os festivais de música no verão. Uma das ideias é …

Mais 49 mortes e 1.160 casos de covid-19. Há menos doentes internados do que no Natal

O boletim divulgado esta quinta-feira pela Direção-Geral da Saúde (DGS) indica que foram registados 1.160 novos casos de covid-19 em Portugal. Nas últimas 24 horas, morreram 49 pessoas. Portugal registou, esta quinta-feira, 1.160 novos casos de …

Bruxelas vai rever regras de uso de telemóvel em roaming

A Comissão Europeia vai rever as regras sobre o roaming do telemóvel, ajustando as tarifas máximas e aumentando a transparência, tendo em vista que o regulamento em vigor caduca a 30 de junho de 2022. Segundo …

Amnistia Internacional retira estatuto de prisioneiro de consciência a Navalny

A Amnistia Internacional anunciou que não pode considerar o principal opositor russo um "prisioneiro de consciência" devido a algumas declarações nacionalistas e xenófobas feitas por si no passado. Esta informação foi revelada, na terça-feira, pelo jornalista …

CGTP volta à rua com concentrações nos distritos e greves e plenários nas empresas

A CGTP vai voltar à rua pela valorização dos salários e do emprego e o respeito pelos direitos individuais e coletivos. A CGTP volta à rua com uma Jornada Nacional de Luta descentralizada para exigir melhores …

27 reúnem-se numa videocimeira para discutir restrições e a aceleração do processo de vacinação

Esta quinta-feira, os 27 reúnem-se virtualmente, numa cimeira coordenada, a partir de Bruxelas, pelo presidente do Conselho Europeu Charles Michel.  Segundo apurou a TSF, na videocimeira desta quinta-feira, os governos deverão reconhecer que a situação epidemiológica …