Falhas nos hospitais: Ventiladores comprados à China à espera de inspeção, falta de médicos e poucas camas

Jean-Christophe Bott / EPA

Numa altura em que o número de infetados e mortos volta a subir em Portugal, o CM adianta que o SNS tem na sua posse 253 ventiladores que ainda não foram distribuídos pelos hospitais por falta de inspeção. Ainda assim, o número de ventiladores é superior ao de camas situadas em UCI. Falta de médicos também é preocupação.

253 ventiladores, comprados à China, que ainda não foram distribuídos pelos hospitais porque aguardam inspeção. Quem o confirmou foi o próprio Ministério da Saúde, que revelou ao CM que os aparelhos estão “em processo de verificação e testagem” por parte da Comissão de Acompanhamento de Medicina Intensiva. Os restantes 713 já foram atribuídos a unidades de saúde.

Os testes pelos quais os novos ventiladores estão a passar são fulcrais para determinar se os aparelhos estão em condições de ser utilizados. Cada um destes equipamentos custou cerca de 18 mil euros, mas o investimento geral em ventiladores chineses ultrapassou os 17,5 milhões, diz o CM.

Contudo, estes tipo de testes também foram realizados em julho em outros ventiladores que chegaram a Portugal, sendo que alguns acabaram por ser chumbados e não poderem avançar para os hospitais. Na altura, e até agora, o Governo não revelou quantos destes aparelhos ficaram por usar.

De acordo com o CM, o número atual de ventiladores nos hospitais é bastante superior ao de camas nas Unidades de Cuidados Intensivos do SNS. Atualmente, existem 1855 ventiladores, a contrastar com as apenas 569 camas de intensivos.

Para além do desequilíbrio entre o número de ventiladores e o número de camas nos hospitais, há ainda falta de profissionais de saúde. “O verdadeiro ventilador do SNS são os profissionais especializados. De pouco vale ter o equipamento se não existir ninguém para o manobrar”, defende o bastonário da OM, Miguel Guimarães.

Neste momento, as UCI públicas contam com 405 médicos. Segundo o que noticia o CM, deste total, apenas 305 são formados em Medicina Intensiva. “É necessário reforçar as UCI porque lá é que os médicos são precisos, para evitar que os hospitais estejam sob pressão com o aumento dos internamentos”, alerta Miguel Guimarães.

Em resposta o CM, o Governo garantiu estar a fazer face “aos desafios da pandemia” através do investimento de 22 milhões de euros para contratar profissionais. Porém, nas contas da Sociedade Portuguesa de Cuidados Intensivos faltam 350 enfermeiros com especialidade médico-cirúrgica.

Em junho, o Governo prometeu que até ao próximo ano, o SNS vai ser reforçado com 914 camas de Cuidados Intensivos e 919 profissionais (95 médicos, 626 enfermeiros e 198 assistentes).

Esta segunda-feira arranca a construção de uma nova Unidade de Cuidados Intensivos no hospital Amadora-Sintra, para reforçar a resposta no contexto da pandemia covid-19. O investimento, de quase 802 mil euros, representa um aumento de 15 camas.

No contexto de pandemia, também outros hospitais se apressam em dar respostas. Várias unidades hospitalares já voltaram a reativar os hospitais de campanha, como é o caso do hospital de São João, no Porto.

O primeiro-ministro, António Costa, avançou ainda que o hospital das Forças Armadas já foi reativado e está a ser preparado outro hospital de campanha, em frente ao Santa Maria, em Lisboa.

O objetivo é aumentar a capacidade de resposta para os próximos meses que se avizinham difíceis.

ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. nas proximas eleiçoes seria interessante que os portugueses se lembrassem destes pormenores no momento de escolhar os proximos governantes

  2. Não vale muito ter os ventiladores operacionais se não houver pessoal habilitado para os pôr em funcionamento. O verdadeiro problema é este! Passos Coelho é, em parte responsável pela situação, quando aconselhou os profissionais portugueses a deixarem a sua zona de conforto e a fazerem-se à vida. E aqueles cuja formação custa ao estado português os olhos da cara vão tratar dos doentes (PM incluídos) doutros países ou estão a trabalhar no privado!

  3. Estamos totalmente desgovernados. No Verão deviam ter preparado a segunda vaga. Em compensação andaram a passear-se pelas praias do nosso belo Portugal e ocupados em trazer a final da Liga dos Campeões para Portugal. Estamos ao Deus-dará.

  4. Isto tem sido um desfile de mentiras, recordam-se das críticas ao governo de Passos Coelho que teve que governar de mãos atadas atrás das costas e ter convidado enfermeiros e médicos que na altura não encontravam trabalho a procurarem-no no estrangeiro, depois veio o mágico Costa com a promessa não cumprida de os fazer regressar ao país, como se não bastasse e por desgraça nossa a oportunidade reforçou-se com a vinda do covid 19, mas nem assim a promessa se cumpriu, vacinas não irão chegar para todos, os hospitais que todos os anos abarrotam nos corredores com engripados este ano nem será bom imaginar o que irá acontecer, os Centros de Saúde e médicos de família nem já sabemos para que servem, ainda hoje a minha esposa fez várias tentativas de contacto com o Centro de Saúde local para agendamento da vacina e nem sequer contacto consegue; basta de tanta mentira e promessas falsas e o senhor PR está a ser corroborante com a comédia.

RESPONDER

Estabelecimentos abertos até às 02h00. Máscaras na rua acabam em setembro

O primeiro-ministro anunciou, esta quinta-feira, a partir do Palácio Nacional da Ajuda, as novas medidas de desconfinamento decididas no Conselho de Ministros. António Costa começou por referir que, graças às medidas restritivas dos últimos tempos, é …

Surpresa na Liga dos Campeões: Celtic é uma equipa de "terceira divisão"

Críticas à qualidade do plantel do gigante escocês, que nem passou da segunda pré-eliminatória de acesso à Liga dos Campeões. O Midtjylland fez a festa. Há uns tempos seria uma surpresa mas, nos anos mais recentes, …

Corrida à Câmara de Lisboa divide CDS. Mesquita Nunes junta-se aos críticos

A escolha de Filipe Anacoreta Correia, em vez de João Gonçalves Pereira, para número dois da lista à Câmara de Lisboa está a gerar uma guerra interna no CDS. A escolha de Filipe Anacoreta Correia para …

Tragédia Hillsborough: morreu uma vítima, depois de 32 anos em estado vegetativo

Andrew Devine faleceu aos 55 anos. É oficialmente a 97.ª pessoa a morrer por causa do desastre em 1989, em Sheffield. De 15 de abril de 1989 até 27 de julho de 2021 passaram mais de …

Trabalhadores da Google só regressam aos escritórios em outubro e todos vacinados

A maioria dos trabalhadores da Google só regressará aos escritórios em meados de outubro, depois de ser totalmente vacinada, numa tentativa de combater a disseminação da variante Delta do novo coronavírus SARS-COV-2, anunciou esta quarta-feira …

Primeiro-ministro tunisino terá sido agredido antes de concordar em renunciar

O primeiro-ministro da Tunísia, Hichem Mechichi, terá sido alegadamente agredido dentro do palácio presidencial antes de ser afastado de cargo pelo chefe de Estado do país, Kais Saied. Mechichi e o restante governo foram demitidos na …

Comissão Europeia envia primeiro “cheque” do PRR na próxima semana

A Comissão Europeia irá fazer o pagamento da primeira verba do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) no decorrer da próxima semana. Na sessão de assinatura dos contratos do Mecanismo de Recuperação e Resiliência da União …

Marcelo pede ao TC fiscalização do artigo 6.º da Carta de Direitos na Era Digital

O Presidente da República pediu, esta quinta-feira, ao Tribunal Constitucional a fiscalização sucessiva do artigo 6.º da Carta Portuguesa de Direitos Humanos na Era Digital em vigor, tendo em conta o "importante debate público" sobre …

Portugal regista mais 10 mortes e 3009 casos de covid-19

Portugal registou, esta quinta-feira, mais 10 mortes e 3009 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 3009 novos …

Ministra da Coesão diz que Portugal vai precisar de imigrantes

A ministra da Coesão Territorial disse hoje que a perda de população é preocupante e que Portugal vai ter de trabalhar numa política de imigração muito ativa e acolhedora para fazer face aos investimentos previstos. "Estando …