Tribunal da Relação de Lisboa rejeita novo recurso de Sócrates

António Cotrim / Lusa

O ex-primeiro-ministro José Sócrates

O ex-primeiro-ministro José Sócrates

O Tribunal da Relação de Lisboa rejeitou esta terça-feira um recurso de José Sócrates para que o juiz Carlos Alexandre e o procurador Rosário Teixeira fossem inquiridos como testemunhas no âmbito do inquérito da Operação Marquês.

Segundo a defesa de José Sócrates, em causa estava um despacho do juiz de instrução criminal, que indeferiu a inquirição do próprio Carlos Alexandre e do procurador titular do inquérito, Rosário Teixeira, na qualidade de testemunhas.

Caso a Relação tivesse dado provimento ao recurso do ex-primeiro-ministro, o juiz Carlos Alexandre ficaria impedido de continuar no processo, uma vez que seria inquirido como testemunha.

“A aceitar-se qualquer oferecimento do juiz como testemunha, estaria encontrada uma forma simples de se afastar do processo qualquer magistrado judicial, qualquer que fosse o interesse que nisso teria quem efetua tal arrolamento, assim estando encontrada uma forma expedita, mas não permitida de se postergar o princípio do juiz natural”, refere o acórdão da Relação.

No recurso, agora rejeitado, os advogados de defesa de Sócrates pretendiam que aqueles magistrados fossem ouvidos como testemunhas, a “fim de se apurar a forma como foi fundamentado o despacho que a 08 de abril de 2016 reapreciou as medidas de coação” do antigo primeiro-ministro.

Ao recusar o recurso, a Relação entendeu que “não versando o pretendido depoimento do juiz de instrução criminal, bem como do magistrado do Ministério Público titular do inquérito, matéria que constitua objeto do processo”, não está posta em causa a imparcialidade e a independência do juiz do processo Operação Marquês.

Os desembargadores da Relação Carlos Espírito Santo e Cid Geraldo lembram ainda que a defesa de Sócrates podia ter apresentado recurso do despacho de 08 de abril último, invocando, designadamente, a falta ou insuficiência de fundamentação, e que podia ainda ter suscitado a “aclaração de tal despacho”.

A Operação Marquês conta com 18 arguidos, incluindo José Sócrates, que esteve preso preventivamente mais de nove meses, e que está indiciado por fraude fiscal qualificada, branqueamento de capitais e corrupção passiva para ato ilícito.

Sócrates foi o primeiro ex-chefe do Governo a ser detido preventivamente em Portugal, indiciado por corrupção, fraude fiscal e branqueamento de capitais.

Entre os arguidos no processo estão o ex-administrador da CGD e antigo ministro socialista Armando Vara e a sua filha Bárbara Vara, Carlos Santos Silva, empresário e amigo do ex-primeiro-ministro, Joaquim Barroca, empresário do grupo Lena, João Perna, antigo motorista do ex-líder do PS, Paulo Lalanda de Castro, do grupo Octapharma, Inês do Rosário, mulher de Carlos Santos Silva, o advogado Gonçalo Trindade Ferreira e os empresários Diogo Gaspar Ferreira e Rui Mão de Ferro e o empresário luso-angolano Helder Bataglia.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cartel de Sinaloa abre fogo e obriga polícia a libertar filho de “El Chapo”

O filho de El Chapo, Ovidio Guzmán López, foi libertado depois de várias horas de violência que se seguiram à sua detenção e o ministro da Defesa argumentou com medidas de segurança para o fazer. O …

Portugal tem 796 mil “eleitores-fantasma”

Portugal tem mais 796 mil eleitores do que população residente com 18 e mais anos. O número de inscritos nos cadernos eleitorais, em território nacional, apresenta uma diferença de 9,3% face ao número de residentes …

Lenine Cunha e Ana Filipe conquistam mais duas medalhas nos INAS Global Games

Os portugueses Lenine Cunha e Ana Filipe conquistaram esta quinta-feira medalhas de prata e bronze, respetivamente, nos INAS Global Games, competição mundial para atletas com deficiência intelectual, que decorre em Brisbane, na Austrália. Os dois pódios …

Homem detido em França por ameaça de ataque inspirado no 11 de setembro

Um indivíduo identificado como sendo um radical islâmico foi detido em França acusado de terrorismo devido a uma ameaça de sequestro e ataque inspirado no atentado às Torres Gémeas, nos Estados Unidos, em 2001, anunciaram …

Nick Cave and The Bad Seeds regressam a Portugal em 2020

Dois anos depois do concerto no NOS Primavera Sound, no Porto, Nick Cave and The Bad Seeds vão regressar a Portugal no Campo Pequeno, em Lisboa. Os dois concertos, marcados para 22 e 23 de abril, …

Retirar amianto é 50 vezes mais barato do que tratar doente de cancro

A Quercus alertou esta sexta-feira que retirar uma cobertura de amianto de uma escola fica 50 vezes mais barato do que tratar um doente com mesotelioma, o cancro da pleura do pulmão provocado pela exposição …

Sócrates critica recusa do PS em fazer acordo escrito com o Bloco de Esquerda

O antigo primeiro-ministro José Sócrates critica a recusa do PS em fazer um acordo escrito de legislatura com o Bloco de Esquerda, considerando que revela "uma visão meramente utilitária" e que pode gerar "ressentimento" à …

Pelo menos 28 mortos e 55 feridos em explosão de uma mesquita no Afeganistão

Pelo menos 28 pessoas morreram e 55 ficaram feridas devido a uma explosão numa mesquita na província de Nangarhar, no leste do Afeganistão, durante o período de oração desta sexta-feira, anunciaram as autoridades locais. "Os números …

Pedro Alves escolhido para a presidência executiva do Banco Montepio

Pedro Gouveia Alves, atual presidente do Montepio Crédito, foi escolhido para novo CEO do Banco Montepio. O nome reuniu o consenso de Carlos Tavares e de Tomás Correia. O Banco Montepio escolheu Pedro Alves como novo …

Tancos. Sindicato dos procuradores sugere que ordem para não inquirir Costa e Marcelo é ilegal

O Sindicato dos procuradores sugere que a ordem do diretor do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) que travou a inquirição de António Costa e de Marcelo Rebelo de Sousa, como testemunhas no …