/

Três militares infetados com Covid-19. Dois novos casos na Madeira

José Sena Goulão / Lusa

Três militares estão infetados com o novo coronavírus, apresentando “bom prognóstico”, um dos quais está internado no Hospital das forças Armadas, disse à Lusa fonte do Ministério da Defesa Nacional.

O primeiro militar infetado pertence à Marinha e já teve alta hospitalar, mas mantém-se em isolamento social no domicílio, segundo aquele ministério. O segundo caso confirmado é de um militar do Exército que “está internado no Hospital das Forças Armadas” e o terceiro é um militar da Força Aérea que está em “isolamento social em casa”, adiantou.

Em resposta a perguntas da Lusa, o Ministério da Defesa Nacional afirmou que “estão a ser seguidos todos os procedimentos de higiene e segurança, em linha com as orientações das autoridades nacionais e internacionais de Saúde e de acordo com os planos de contingência elaborados pelos três ramos das Forças Armadas”.

Assim, estão suspensas até 9 de abril as atividades letivas e não letivas presenciais no Instituto Universitário Militar e nas suas Unidades Orgânicas Autónomas, Escola Naval, Academia Militar, Academia da Força Aérea e nos Estabelecimentos Militares de Ensino, estando os respetivos alunos a desenvolver trabalho à distância.

Nos Ramos todas atividades letivas presenciais foram suspensas e a formação à distância substitui as aulas presenciais nos casos em que os conteúdos programáticos o permitem, referiu, adiantando que “foram cancelados e reagendados os exercícios e cerimónias militares”.

Madeira com três casos de Covid-19

Em conferência de imprensa esta tarde, o Instituto de Administração da Saúde da região informou que subiu para o três o número de casos de infeção pelo novo coronavírus na Madeira. As duas novas infeções foram “importadas” de fora da região, avança o Público.

Desta forma, trata-se de um turista de nacionalidade holandesa, hospedado num hotel do Funchal (sem relação com o primeiro caso) e de um madeirense, que regressou do Dubai.

As autoridades de saúde madeirenses colocaram em isolamento preventivo 97 pessoas, que estiveram em contacto direto com o turista. No segundo caso, foi cumprido o período de quarentena obrigatória e limitados todos os contactos. A investigação epidemiológica verificou a existência de cinco contactos, todos eles a cumprir isolamento.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.