Tancos. Arguido admite que mentiu sobre a chamada anónima que levou às armas roubadas

Paulo Novais / Lusa

Militares à entrada dos Paióis Nacionais do Polígono Militar de Tancos

O major Pinto da Costa admitiu ter mentido ao Ministério Público ao dizer que as armas tinham sido descobertas graças a uma chamada anónima.

O julgamento do caso do assalto a Tancos retomou nesta segunda-feira com a audição do major Pinto da Costa e do seu adjunto na PJ Militar do Porto, sargento Lage de Carvalho. Foi este segundo que, em resposta ao coletivo de juízes do Tribunal Judicial de Santarém, disse que “isto é tudo muito virtual”, referindo-se à acusação de que é alvo.

O major Pinto da Costa, por sua vez, reiterou que os resultados da investigação colhidos no terreno pelos inspetores da Polícia Judiciária Militar (PJM) eram transmitidos não só ao então diretor-geral da PJM, o coronel Luís Vieira, como também ao diretor da investigação criminal, o coronel Manuel Estalagem.

De acordo com o jornal Público, o major disse ainda que outras pessoas sabiam que decorriam diligências junto de um informador, nomeadamente o tenente-coronel Donato Tenente e o capitão João Bengalinha.

Pinto da Costa assume que mentiu ao Ministério Público ao dizer que as armas tinham sido descobertas graças a uma chamada anónima, mas garante que o fez para não desautorizar as chefias.

“Quando um Diretor-Geral dá a ordem, eu não digo ‘não’. Andei, por determinações superiores, a fazer diligências para apurar o máximo de informações sobre Tancos”, disse o arguido.

O Ministério Público entende que esse esquema permitiria recuperar o armamento furtado através do informador e suspeito do assalto João Paulino em troca da promessa de que ele e os seus cúmplices não seriam perseguidos judicialmente.

Ambos os arguidos falaram ainda do impacto do processo nas suas vidas. Lage de Carvalho disse que falar do assunto implicava sempre deixar escapar alguma “emotividade” e Pinto da Costa disse que o processo o afeta pessoalmente “e é de uma injustiça tão grande”.

“Nós, inspetores, atuamos com autonomia ao nível tático, ou seja, vamos fazer isto ou aquilo [no terreno]. Para serem feitas, vigilâncias ou interceções teriam que ser pedidas superiormente”, afirmou ainda Pinto da Costa.

Carlos Melo Alves, defensor do arguido João Paulino, questionou o porquê de não ter havido vigilâncias, mantendo-se da opinião de que os inspetores que usaram o autor confesso do furto como informador sabiam quem ele era ou, pelo menos, deveriam ter procurado saber.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. um militar cumpre sempre ordens superiores, é isso que lhe ensinam.
    mas ainda não percebi, entre outra coisas, qual o objectivo do roubo: era p/vender? a quem? ou queriam fazer um golpe de Estado?

RESPONDER

Pela primeira vez, um restaurante vegan ganha uma estrela Michelin em França

Um restaurante de comida totalmente vegan em França foi o primeiro do país a receber a desejada estrela Michelin. Localiza-se perto de Bordéus. A concessão da estrela ao ONA (Origine Non-Animale) é mais uma evidência de …

Onze mineiros resgatados com vida de uma mina de ouro na China

Onze mineiros presos há duas semanas dentro de uma mina de ouro na China, devido a uma explosão, foram hoje trazidos em segurança para a superfície, informou a televisão estatal chinesa. No dia 10 de janeiro, …

Multimilionário oferece 1 milhão em prémios por evidências de vida após a morte

Um empresário de Las Vegas, nos Estados Unidos, está a oferecer um milhão de dólares em prémios em troca de evidências de que existe vida após a morte. O investidor imobiliário e empresário espacial Robert Bigelow, …

Marcelo reeleito com 55% a 62% dos votos. Ana Gomes em segundo lugar

Marcelo Rebelo de Sousa foi reeleito para um segundo mandato como Presidente da República, após vencer as eleições deste domingo com 55% a 62% dos votos.  Segundo as primeiras projeções, Ana Gomes deverá ficar em …

Itália vai processar Pfizer e AstraZeneca devido a atrasos nas vacinas. UE pede "transparência"

A Itália vai processar a Pfizer Inc e a AstraZeneca devido aos atrasos na entrega das vacinas contra a covid-19 e para garantir os fornecimentos – não para obter compensações, disse neste domingo o ministro …

Declínio cognitivo relacionado com a idade pode ser reversível

Cientistas conseguiram reverter em ratos o declínio cognitivo causado pelo envelhecimento. O objetivo dos investigadores é que as farmacêuticas baseiem-se neste estudo para criar um composto que possa ser administrado em humanos. As células específicas do …

Afluência às urnas é menor (mas há mais votantes). Abstenção deverá ficar entre os 56 e 60%

A afluência às urnas às 16:00 nas presidenciais de hoje em Portugal, 35,4%, é a segunda mais baixa desde as eleições de 2006, ano em que este número passou a ser divulgado pela administração eleitoral. Esta …

Reino Unido já vacinou quase 6 milhões. Alemanha aumenta controlo nas fronteiras

O Reino Unido já administrou a primeira das duas doses da vacina contra o novo coronavírus em cerca de seis milhões de pessoas, quando o número de mortes no país devido à pandemia está perto …

Polícia desmantela rede de tráfico internacional de armas (e descobre santuário dedicado a Hitler)

Em dezembro, as autoridades espanholas conseguiram desmantelar uma rede ilegal de armas que operava em toda a Europa, e acabou por capturar os traficantes. O que a polícia não esperava era encontrar um armazém cheio …

Diminuição da esperança média de vida é "consequência inevitável" da pandemia

A esperança média de vida em Portugal vai necessariamente diminuir em consequência da pandemia de covid-19, defendeu um especialista, explicando que isso decorre do efeito combinado da morte de idosos, mas também de jovens em …