/

“Também tive um amigo” como Santos Silva, diz o advogado de Sócrates

cv TVI / YouTube

João Araújo, advogado do ex-primeiro-ministro José Sócrates

João Araújo, advogado do ex-primeiro-ministro José Sócrates

João Araújo, advogado de José Sócrates, considera a grande “amizade” entre este e o empresário Carlos Santos Silva perfeitamente comum e justifica os avultados “empréstimos” que lhe fez, considerando também a prisão preventiva do ex-Primeiro-ministro “ilegal”.

Em entrevista à RTP Informação, esta quarta-feira à noite, o advogado foi questionado pelo jornalista Vítor Gonçalves se achava normal alguém ter um amigo que além de lhe dar quase meio milhão de euros em dinheiro, lhe comprava imóveis de familiares e emprestava-lhe uma casa em Paris, ao que respondeu que sim.

“Também teve um amigo assim?”, perguntou o jornalista. “Sim, tive”, respondeu João Araújo.

João Araújo desdramatizou o facto de os alegados empréstimos de Carlos Santos Silva a José Sócrates serem sempre em numerário, e não em cheque ou transferência bancária, admitindo no entanto que tal aconteceria porque ambos não queriam que se soubesse e porque Sócrates, estando em Paris, tinha que pagar despesas em Lisboa.

Em relação à prisão preventiva, João Araújo mostrou-se seguro de que o seu cliente sairá da prisão até 4 de março, data limite para receber a resposta ao recurso apresentado pelo defensor.

“Nem vejo como pode ser uma coisa diferente”, afirmou, depois de explicar que considera a prisão preventiva “um ato ilegal, inútil, infundamentado, injusto e injustificável“.

ZAP

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE