Sindicato acusa Governo de tentar “boicotar” greve dos enfermeiros

Rodrigo Antunes / Lusa

“O Governo está a tentar” que os enfermeiros que participam na segunda greve cirúrgica “não cumpram os serviços mínimos decretados pelo tribunal arbitral para ter fundamento jurídico para avançar para a requisição civil”.

A acusação é de Lúcia Leite, presidente da Associação Sindical Portuguesa dos Enfermeiros (ASPE), uma das duas estruturas sindicais que convocaram esta inédita e polémica forma de protesto que o primeiro-ministro classificou já como “selvagem” e “ilegal”.

Nos dois primeiros dias do protesto que afeta sete unidades hospitalares foram adiadas mais de metade das cirurgias, adiantou na segunda-feira o Ministério da Saúde.

Ao contrário do que aconteceu na primeira greve às cirurgias programadas, entre novembro e o fim de dezembro, desta vez o tribunal arbitral alargou os serviços mínimos a cumprir.

A tutela deu “orientações para que marcassem exclusivamente as cirurgias de doentes prioritários”, nomeadamente oncológicos, sendo que “muitos já têm tempos de espera longos”, o que “inviabiliza o cumprimento dos tempos máximos de resposta”, explica Lúcia Leite. “É um declarado boicote à greve”, remata.

O tribunal arbitral, além de definir a tipologia de doentes a operar, obriga a que haja mais profissionais a trabalhar, porque impõe que haja pelo menos quatro enfermeiros (instrumentista, anestesista, circulante e de recobro) “não só nos blocos operatórios centrais dos hospitais mas também nos blocos das especialidades”, acrescentou a dirigente sindical, citada pelo Público.

Os tempos máximos de resposta são de 180 dias nas cirurgias programadas, mas de apenas 60 dias nos casos de doentes oncológicos de menor gravidade. Lúcia Leite referiu que “alguns doentes agendados para cirurgias nesta segunda-feira já tinham ultrapassado os 180 dias de espera”.

A chefe de gabinete da ministra Marta Temido estipulou que se, “em função do número de doentes que se enquadram nos procedimentos previstos no acórdão, for necessário escalar 100% dos profissionais, será isso o determinado”. Em síntese, remata Lúcia Leite, “ao Governo o que interessa agora é que sejam adiadas muitas cirurgias para poder fundamentar a decisão de optar pela requisição civil“.

Nos dois primeiros dias da paralisação, não foram realizadas 645 intervenções cirúrgicas, 57% do total agendado para essas datas (1133), indica o primeiro balanço do Ministério da Saúde. Foi no Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga que o impacto da paralisação foi superior, com 81% das cirurgias agendadas a terem que ser adiadas.

Nos centros hospitalares universitários do Porto e de S. João o impacto também foi significativo, com cerca de dois terços das cirurgias a não poderem ser realizadas. Já no Hospital Garcia de Orta (Almada) metade das operações não foram efetuadas mas, nos hospitais de Braga e de Vila Nova de Gaia e no Centro Hospitalar Tondela-Viseu, o impacto foi menor, levando a que cerca de um terço das intervenções tivessem que ser adiadas.

Durante o primeiro período do protesto foram adiadas cerca de 7500 operações. Esta nova greve estende-se até ao final de fevereiro. Abrange as sete instituições mencionadas e, a partir do próximo dia 8, vai ser alargada a mais três centros hospitalares: o de Coimbra, o de Lisboa Norte e o de Setúbal.

Requisição civil de enfermeiros

Quanto à eventualidade de o Governo decretar a requisição civil de enfermeiros – que o Ministério da Saúde já admitiu estar a estudar -, ainda não há novidades.

Aguarda-se o parecer pedido há dias e complementar a um primeiro, que foi solicitado ao Conselho Consultivo da Procuradoria-Geral da República (PGR) a propósito da primeira “greve cirúrgica”. Este novo parecer visa esclarecer várias questões, nomeadamente a do financiamento através de uma plataforma de crowfunding (com donativos) e a da duração deste protesto.

O Governo espera que o novo parecer do Conselho Consultivo da PGR – que da primeira vez considerou lícita a greve – possa servir de base a alguma forma de reação jurídica, que pode ou não passar pela requisição civil.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Jair Bolsonaro diz que quem votar em Lula da Silva "merece sofrer"

No mês passado, o Supremo Tribunal Federal decidiu que Lula da Silva pode voltar a candidatar-se à presidência do Brasil e Jair Bolsonaro, o atual presidente do país, considera que quem votar em Lula "merece …

Covid-19. Plano Nacional inclui testes em centros comerciais ou empresas

O Plano Nacional para a Testagem Massiva prevê a realização generalizada de testes para deteção precoce do coronavírus, passando a estar disponível em centros comerciais, estações de transportes públicos ou empresas, e podendo pode ser …

Seul vai aceitar descarga de água radioativa de Fukushima (se o Japão cumprir certas condições)

A Coreia do Sul aceitará, caso sejam cumpridas algumas condições, o plano do Governo japonês para despejar gradualmente no mar águas tratadas, mas ainda radioativas, da central nuclear destruída de Fukushima, segundo o Governo sul-coreano. O …

CDS vai apresentar projeto sobre enriquecimento ilícito. PSD só apoia medida que seja "eficaz e constitucional"

O CDS-PP vai apresentar no Parlamento um projeto sobre o enriquecimento ilícito, anunciou o presidente do partido esta terça-feira, antecipando que a iniciativa se debruçará sobre o poder político, o poder judicial e o funcionamento …

Deputada Cristina Rodrigues propõe campanha contra pirataria de jornais

A deputada não inscrita Cristina Rodrigues recomendou, esta segunda-feira, ao Governo a divulgação de uma campanha nacional que promova o combate à pirataria de jornais e revistas e que aumente a fiscalização relativa ao crime …

Fuga a notificações judiciais deixa 15 mil pessoas à margem da lei

A Direção-Geral da Administração da Justiça (DGAJ) divulgou uma lista com 15.178 nomes de cidadãos e gerentes de empresas procurados por não prestarem contas dos crimes cometidos. Dessa lista, 7900 são homens, 1401 mulheres, 5665 pessoas …

EMA encontra possível ligação entre vacina da Johnson & Johnson e coágulos, mas benefícios superam riscos

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) concluiu, esta terça-feira, que a vacina Janssen, do grupo Johnson & Johnson, tem uma "possível ligação" a casos muito raros de coágulos sanguíneos, mas insistiu que os benefícios do …

Emirados Árabes "empurram" Isabel dos Santos para fora do Dubai

Autoridades dos Emirados Árabes Unidos terão comunicado à empresária Isabel dos Santos "o desejo" de que esta abandone "tão cedo quanto possível" o Dubai. Uma posição que é vista como uma cedência a um pedido …

Ex-gestor do Grupo Espírito Santo vai ser julgado nos EUA. Pena pode chegar aos 65 anos

Paulo Murta vai ser julgado por um tribunal norte-americano após a sua extradição ter sido autorizada. Caso seja condenado, a sua pena pode chegar aos 65 anos. Paulo Murta, antigo gestor do Grupo Espírito Santo (GES) …

Horas após ser reeleito, Presidente do Chade morre vítima de ferimentos em combate

O Presidente do Chade, no poder há 30 anos, morreu, esta terça-feira, devido a ferimentos sofridos enquanto comandava o exército na luta contra rebeldes no norte do país durante o fim-de-semana. "O Presidente da República, chefe …