Senado desafia Trump e quer condenar líder saudita por assassínio de jornalista

USDoD / Wikimedia

O príncipe saudita Mohammed bin Salman

O Senado dos Estados Unidos tem “um alto grau de certeza” de que Mohammed bin Salman “foi cúmplice” do assassínio do jornalista Jamal Khashoggi.

São apenas seis os nomes dos apoiantes originais da resolução, mas é tal a influência destes senadores, três republicanos e três democratas, que restam poucas dúvidas sobre a aprovação do texto que desafia Trump, que já disse manter-se do lado da Arábia saudita.

“Esta resolução afirma, sem equívocos, que o príncipe herdeiro da Arábia Saudita foi cúmplice no assassínio de Khashoggi e tem desestabilizado a região e posto em risco os nossos interesses de segurança nacional em várias frentes”, afirma o senador Lindsey Graham num comunicado. “Caberá aos sauditas decidirem como lidar com isto. Mas cabe aos EUA afirmar com firmeza quem somos e no que é que acreditamos.”

Para além de Graham, a resolução foi proposta pela senadora democrata Dianne Feinstein e pelos republicanos Marco Rubio e Todd Young, aliados aos democratas Edward Markey e Christopher Coons. Outros senadores influentes já falaram em defesa do texto.

Há semanas que alguns congressistas apontam o dedo ao príncipe herdeiro na morte do jornalista crítico que estava há um ano a viver na Virgínia. Khashoggi foi morto e desmembrado a 2 de outubro, no consulado saudita de Istambul, por um “esquadrão da morte” enviado da Arábia Saudita em aviões oficiais.

Riad nega qualquer envolvimento ou conhecimento prévio de Mohammed bin Salman, ainda que no grupo que matou o jornalista estivessem os responsáveis da segurança que lhe eram mais próximos.

A CIA, recorda o Público, concluiu que foi Mohammed bin Salman a ordenar a morte de Khashoggi. Depois de a Casa Branca negar que essas tivessem sido as conclusões, o Presidente Donald Trump afirmou que a agência tinha “a sensação” da culpa do príncipe mas não “estava convicta”.

A gota de água para a decisão destes senadores foi uma audiência com a diretora da CIA, Gina Haspel. “Não tenho nenhuma dúvida que o príncipe herdeiro ordenou a morte e foi sempre mantido ao corrente da situação”, afirmou no final do encontro o republicano Bob Corker, chefe da Comissão dos Negócios Estrangeiros.

Para além de o responsabilizar pelo assassínio, a resolução também considera Mohammed bin Salman culpado por alegadas atrocidades na guerra do Iémen e apela a Riad para pôr fim ao bloqueio que promoveu entre os países do Golfo Pérsico contra o Qatar. O grupo de senadores dos dois partidos exige ainda a libertação do blogger Raif Badawi, de várias mulheres ativistas e de outros presos políticos no reino.

Esta resolução é divulgada ao mesmo tempo que o Senado se prepara para avançar com outra que pretende impedir os EUA de continuarem a apoiar os sauditas na guerra iemenita. Aqui trata-se de invocar um procedimento que retira poderes sobre decisões militares ao Presidente, algo que já foi tentado e chumbado no passado.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Ignorando as sanções dos EUA, Huawei lança novos modelos em Londres

A Huawei cumpriu o calendário e revelou novos modelos de telemóveis da marca Honor em Londres. Apesar da guerra aberta com os EUA, o evento não se desviou do guião e nenhuma declarações foi feita …

Jurados do julgamento de Rosa Grilo ganham 120 euros por dia

Por cada dia em tribunal, os jurados do julgamento de Rosa Grilo recebem 120 euros por dia. Para se tornarem elegíveis, basta terem a escolaridade obrigatória e ter menos de 65 anos. Esta terça-feira foram já …

Encontrados misteriosos "vasos da morte" numa floresta remota do Laos

Investigadores descobriram 15 locais no país do Laos, no Sudeste Asiático, que continham mais de cem enormes jarros de pedra de há cerca de mil anos. Acredita-se que os potes tenham sido usados ​​para armazenar …

Vem aí um Verão histórico. Ondas de calor e temperaturas de 43 graus

Este vai ser um Verão escaldante em Portugal. A previsão é de especialistas meteorológicos e aponta que a partir de Junho a temperatura vai começar a subir até atingir valores históricos. Os portugueses devem preparar-se …

Ter como religião a canábis. Freiras feministas controlam negócio milionário

Não há missas nem cânticos, nem tão pouco uma religião específica. Apesar disso, as "Irmãs do Vale" vestem hábitos de freiras e gerem um negócio de produção e venda de canábis para fins medicinais. E …

IRS. 3.000 contribuintes ricos pagam tanto como quase um milhão com rendimentos mais baixos

O número de contribuintes com rendimento superior a 250 mil euros por ano aumentou em 2017, de acordo com os dados da Autoridade Tributária (AT). Os contribuintes mais ricos são agora 3.125, mais 422 do …

José Sena Goulão / Lusa

Europeias: Com Rio chocado e Rangel emocionado, Marques encostou-se aos pesos-pesados

No rescaldo de mais um dia de campanha eleitoral para as europeias de domingo, apareceu Paulo Portas e com Rui Rio indignado com a RTP por causa da sondagem que dá vantagem ao PS, dois …

Estivadores de Setúbal atrasaram a economia portuguesa

Segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), as "ações sindicais no porto de Setúbal, em novembro e dezembro, restringiram as exportações de automóveis". A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) culpa …

Portugal tem a eletricidade mais cara da União Europeia

Mais de metade do valor que os portugueses pagam pela eletricidade corresponde a impostos e taxas. Só a Dinamarca nos ultrapassa no que diz respeito ao preço da eletricidade. No segundo semestre de 2018, Portugal teve …

Fundação José Berardo em risco de falência

A sobrevivência da Fundação José Berardo "está dependente de apoio financeiro" do fundador, devido ao passivo de quase mil milhões de euros e que equivale às dívidas que três bancos tentam cobrar ao empresário madeirense. A …