Cuidados Intensivos precisam já dos 26 milhões prometidos pelo Governo (ou os “hospitais voltam a parar”)

Giuseppe Lami / EPA

A região de Lisboa e Vale do Tejo concentra, por esta altura, mais de 80% dos novos casos diários de infecção pelo coronavírus e alguns hospitais já estão a enviar doentes para unidades na periferia. Com o prolongar da pandemia, os Cuidados Intensivos podem ficar sobrelotados e sem capacidade de resposta, alerta um médico intensivista.

O médico Philip Fortuna, do Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central (CHULC) que integra as Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) dos Hospitais Curry Cabral e São José, alerta que os 26 milhões de euros prometidos pelo Governo para o reforço da resposta nas UCI do Serviço Nacional de Saúde são mesmo necessários para evitar a ruptura destes serviços no Inverno, quando se espera que a pandemia volte a piorar.

“A proposta de mais investimento que o Governo anunciou, dar mais dinheiro aos hospitais para aumentar a capacidade de resposta nos cuidados intensivos, tem mesmo de avançar e já”, sustenta o médico em entrevista ao Diário de Notícias (DN).

O investimento de 26 milhões nas UCI está previsto no Plano de Estabilização Económica e Social que foi aprovado neste mês de Junho, com o intuito de aumentar o número de camas nas UCI e de contratar mais pessoal para estas unidades.

Philip Fortuna, que também é coordenador do Programa ECMO (oxigenação por membrana extracorporal), entende que “esta verba não [pode] ficar cativada, porque senão quando chegar o Inverno podemos ter mais covid e os hospitais vão ter de parar outra vez só para tratar estes doentes”. “Tal como tiveram de parar agora, mas uma coisa é pararem na fase aguda da doença, outra coisa é pararem todos os anos por causa disto, porque o vírus vai continuar por aí”, alerta.

O médico dá o exemplo da Unidade de Emergência Médica do Hospital de São José, onde as 22 camas polivalentes existentes foram divididas para acolher doentes de covid-19 e pacientes sem a infecção.

“Isto fez com que tivéssemos de dividir a equipa e que tivéssemos de criar circuitos independentes, o que faz com que a lotação de camas não seja a mesma”, salienta Philip Fortuna.

“Se um dia tenho a zona de doentes não Covid cheia, e a ala de doentes com Covid só com uma cama ocupada, é como se não tivesse mais camas, mesmo que mais de metade das camas Covid estejam vagas, o mesmo acontece se fosse o contrário”, acrescenta.

“Com a covid-19, para o mesmo número de doentes precisamos de mais recursos humanos, precisamos de mais camas, exatamente porque nos obriga a ter muitos mais doentes em isolamento“, esclarece o profissional de saúde.

Deste modo, o médico diz que tem de “haver um equilíbrio”. “Os hospitais não podem fechar só para tratar covid. Ou seja, temos todos de aprender a conviver com a doença, desde unidades, profissionais e população”, sublinha.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Ministério Público quer Jorge Jesus a testemunhar contra Rui Pinto

O Ministério Público (MP) quer que o treinador português Jorge Jesus testemunhe em tribunal contra o "pirata informático" Rui Pinto, que esta semana deixou a prisão domiciliária com a obrigação de se apresentar semanalmente à …

Guarda-redes do Atlético de Madrid já não escapa ao Sporting

O Sporting conseguiu, nas últimas horas, ultimar os detalhes do contrato que trará o guarda-redes espanhol António Adán para Alvalade. O jornal desportivo Record avança esta terça-feira que o contrato está a ser ultimado, adiantando que …

Dois agentes da PSP detidos em flagrante por tráfico de cocaína escondida em contentores de bananas

As autoridades portuguesas detiveram em flagrante quatro cidadãos nacionais por tráfico de droga, dois dos quais eram agentes da PSP em Faro. Fonte do gabinete de relações públicas da PSP adiantou à agência Lusa, que …

"Formiga do inferno." Descoberto fóssil preservado em âmbar com 99 milhões de anos

Uma equipa internacional de cientistas encontrou um fóssil preservado em âmbar que ilustra o exato momento em que uma formiga pré-histórica devora a sua presa. De acordo com o artigo científico, publicado recentemente na Current Biology, …

Isabel dos Santos deixa administração da operadora angolana Unitel

A empresária angolana Isabel dos Santos anunciou esta terça-feira que vai deixar o seu lugar na administração da operadora de telecomunicações Unitel. “Após 20 anos dedicados à criação, ao desenvolvimento e ao sucesso da Unitel, optei …

Rússia regista primeira vacina contra coronavírus (e filha de Putin já a tomou)

A Rússia tornou-se esta terça-feira o primeiro país do mundo a registar uma vacina contra o novo coronavírus, anunciou o presidente russo, Vladimir Putin, acrescentando que uma das suas filhas já foi inoculada. "Esta manhã foi …

Golo de Bruno Fernandes põe Manchester United nas meias da Liga Europa

O Manchester United, com um golo de Bruno Fernandes, e o Inter de Milão apuraram-se hoje para as meias-finais da Liga Europa de futebol, depois de baterem Copenhaga, após prolongamento, e Bayer Leverkusen, respetivamente. Já no …

Marcelo devolve nova Lei do Mar ao Parlamento. Ana Paula Vitorino aplaude decisão

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, devolveu esta segunda-feira à Assembleia da República a nova Lei do Mar para que o Parlamento clarifique pontos específicos do diploma, assinalando que estão ressalvadas a soberania …

Inter de olho em Conceição para suceder a Antonio Conte

O Inter de Milão está de olho no técnico do FC Porto, Sérgio Conceição, para suceder a Antonio Conte num projeto a médio prazo do emblema italiano. De acordo com A Bola, o técnico dos …

Alguns humanos modernos carregam ADN de um ancestral arcaico e desconhecido

Uma nova análise genética sugere que diferentes ramos da árvore genealógica humana se cruzaram várias vezes durante a história e que alguns humanos modernos carregam ADN de um ancestral arcaico e desconhecido. A investigação foi …