Submarino ARA San Juan está a ser procurado em zona de profundos desfiladeiros

Armada Argentina / Twitter

Submarino ARA San Juan da Armada Argentina

A embarcação da empresa americana Ocean Infinity contratada pelo governo da Argentina para procurar o submarino ARA San Juan, que desapareceu há dez meses no Oceano Atlântico, começou a rastrear neste fim-de-semana uma zona de profundos desfiladeiros.

ARA San Juan

Segundo os últimos dados divulgados em conjunto pela empresa americana e a Marinha da Argentina, o navio Seabed Construtor lançou um dos cinco veículos autónomos submarinos (AUV) numa região com profundos desfiladeiros submersos.

Segundo a Força Naval, os desfiladeiros são uma espécie de rios submersos formados há milhões de anos, com uma cabeceira de 800 metros de largura e compostos de areia, argila, silte e outros materiais.

Essas formações podem chegar a atingir cerca de um quilómetro de profundidade e contam com “pequenas formações de corais”, devido à presença de jazigos de gás natural.

O Seabed Construtor zarpou a 7 de setembro com familiares e membros da Marinha a bordo para tentar localizar o submarino e já descartou cerca de cem objetos detetados na área de operações.

Atualmente, há outros três AUV situados noutras zonas de busca do Atlântico, onde o submarino desapareceu a 15 de novembro de 2017 com 44 tripulantes, depois de ter zarpado do porto de Ushuaia para uma missão de vigilância.

O San Juan encontrava-se a mais de 400 km da costa da Patagónia, no litoral da província de Chubut, quando estabeleceu contacto pela última vez.  O plano de buscas previa que o submarino se encontrasse a 430 quilómetros do ponto mais próximo da costa a sudeste da península de Valdés.

Antes de desaparecer, o submarino argentino enviou sete pedidos de socorro. As tentativas de comunicação da embarcação “indicam que a tripulação está a tentar restabelecer contacto. Estamos a tentar localizar a fonte das emissões”, afirmou na altura a Marinha argentina, acrescentando que as chamadas duraram entre quatro e 36 segundos.

De acordo com o Ministério da Defesa, o contacto não chegou a ser estabelecido com o submarino, mas as autoridades tentaram localizar o emissor e tudo indica que a tripulação tentou realmente entrar em contacto com terra.

A 1 de dezembro do ano passado, a Argentina deu como mortos os 44 tripulantes do submarino e anunciou que já não estava à procura de sobreviventes. “Está estabelecido e calculado internacionalmente que sete dias é o tempo que um submarino acidentado deve e pode esperar pela ajuda externa”, explicou então o comandante Taveira Pinto, diretor técnico-pedagógico do Centro de Instrução de Submarino.

O ARA San Juan é um dos três submarinos da frota argentina. Fabricado na Alemanha e lançado ao mar em 1983, a embarcação tem 65 metros de comprimento e sete de largura. Entre 2007 e 2014, foi sujeito a intervenções de manutenção que prolongaram o seu uso por mais 30 anos.

ZAP // EFE

PARTILHAR

RESPONDER

Coreia do Sul organizou um espetáculo de luzes para agradecer e incentivar o uso de máscara

A Coreia do Sul tem sido dos países com maior sucesso no combate à pandemia de covid-19. Com receio de uma segunda vaga, o Governo organizou uma forma incomum de agradecer aos profissionais de saúde …

Desgostos e namoriscos com humanos. Aquário de Quioto expõe complexas relações dos pinguins num fluxograma

O Aquário de Quioto, antiga capital do Japão, tem um fluxograma onde expõe as relações dos seus pinguins. Entre diferenças de idade, desgostos de amor e até namoriscos com humanos, as relações entre estes animais …

O sangue azul do caranguejo-ferradura é fundamental para a vacina da covid-19. Mas há um problema

O sangue azul do caranguejo-ferradura pode ser um elemento muito importante para encontrar a vacina para a covid-19, mas há um grande senão. O sangue azul do caranguejo-ferradura (Limulus Polyphemus) é a única fonte natural conhecida …

Jovem guarda-redes russo atingido por raio durante um treino

Ivan Zakborovsky, um jovem guarda-redes russo, está em coma induzido. O clube já revelou que o atleta não corre perigo. Ivan Zakborovsky, um guarda-redes de apenas 16 anos do Znamaya Truda, da Rússia, foi atingido por …

Elegante, leve e com fibra de carbono. O Tyr quer ser diferente de todos os outros caiaques

Embora os caiaques com assento se tenham tornado muito populares entre os pescadores, a maioria dos barcos é bastante tubular, pesada e de plástico. O Tyr da Apex Watercraft é diferente por ser elegante, leve …

2029 Majestic, a mota elétrica futurista com um design centenário

A 2029 Majestic é inspirada no modelo original de 1929, mas tem um motor elétrico e peças impressas em 3D. É o casamento ideal entre tecnologia e a tradição. Em 1929, Georges Roy criou a Majestic, …

Fernando Alonso regressa à Fórmula 1 com a Renault

O piloto espanhol Fernando Alonso vai regressar à Fórmula 1 depois de ter abandonado a modalidade em 2018. Assina agora um contrato de dois anos com mais um de opção. A escuderia Renault anunciou esta quarta-feira …

China reitera que não participará no diálogo EUA/Rússia para reduzir arsenal atómico

A China reiterou, esta quarta-feira, que não entrará nas negociações entre os Estados Unidos e a Rússia para um novo acordo que limite a quantidade de armas nucleares, e acusou Washington de “constituir uma ameaça”. Pequim …

Traumas na infância e um pai "sociopata". As revelações do livro da sobrinha de Trump

O livro de memórias de Mary Trump, sobrinha do Presidente norte-americano Donald Trump, já chegou às mãos de vários jornalistas nos Estados Unidos. A data de publicação está marcada para dia 14 de julho. No livro, …

Rússia detém antigo jornalista por acusações de traição

O ex-jornalista Ivan Safronov, assessor do diretor da agência espacial russa Roscosmos, foi detido esta terça-feira e acusado de traição. Esta terça-feira, as autoridades russas prenderam um antigo jornalista que trabalhava agora como assessor do chefe …