R(t) sobe a um ritmo “preocupante”. Especialista aconselha Governo a ponderar suspensão da 3.ª fase

Patricia De Melo Moreira / EPA

Esta terça-feira, especialistas e governantes voltam a reunir-se  no Infarmed para analisar a evolução da pandemia e a terceira fase do desconfinamento.

Em declarações ao Diário de Notícias, Carlos Antunes, professor da Faculdade de Ciências (FCL) da Universidade de Lisboa, defende que o valor do R(t) continua a aumentar a um ritmo “significativo e preocupante”.

“Não é o valor em si que é preocupante, mas o ritmo da sua evolução”, explicou o especialista, acrescentando que “o R(t) está a subir desde meados de fevereiro e sempre ao mesmo ritmo, uma centésima por dia”. Com o desconfinamento, “nós estamos a potenciar ainda mais essa subida”.

As cautelas têm de ser tomadas agora e quem decide tem de pensar no que vai fazer, porque no dia 19, data para a terceira fase de desconfinamento, o R(t) já deve estar em 1.18″, afirmou.

Isto significa que, se não forem tomadas medidas a tempo, num “ápice a multiplicação de casos que agora, de acordo com o nosso método, está a 21 dias passará para os 14 dias”.

Carlos Antunes defende que a evolução da doença deve fazer soar os alarmes. “O R(t) está a subir diariamente. O valor reportado ontem pela DGS já está desatualizado, é de 5 de abril, portanto de há sete dias, já que a análise do INSA tem um atraso. Nesta segunda-feira já deve estar em 1,11, mas este valor só deve ser reportado pelo INSA no próximo relatório, no dia 17.”

“Ou seja, e mais uma vez, quando chegarmos à próxima segunda-feira, dia 19, e se for tomada a decisão de se manter o calendário de desconfinamento, que prevê a reabertura dos ensinos secundário e universitário e dos restaurantes já teremos um R(t) muito superior (1.18)”, explicou.

A reabertura das atividades previstas a 19 de abril vai potenciar ainda mais o aumento do R(t), porque haverá aumento da mobilidade. “O valor de 1.04 ainda não é preocupante, só o é para quem tem de tomar decisões e tem de pensar para daqui a uma ou duas semanas. Quem tem de decidir tem de pensar como quer que a situação evolua: se no sentido de desanuviar ou no sentido de aumentar a pressão”, sustentou.

O especialista considera, portanto, que devem ser ponderados três cenários neste momento: “se se suspende a terceira fase do desconfinamento por uma ou duas semanas, se se abre todas as atividades ou não, e até se se deve regredir nalgumas áreas que abriram.”

Dados não espelham impacto das esplanadas

Os dados que vão ser apresentados esta terça-feira no Infarmed “ainda não espelham o impacto da segunda fase do desconfinamento, o impacto da abertura das escolas dos 2.º e 3.º ciclos e das esplanadas”.

“Este só vamos ficar a saber nesta semana e só serão confirmados pelos indicadores na próxima semana”, disse Carlos Antunes.

Questionado pelo diário sobre se poderemos voltar a ter uma vaga com a intensidade de janeiro, Carlos Antunes diz que não. “Uma nova vaga sim, mas não com a intensidade do último pico da doença, só se houvesse uma inércia política para tomar decisões, mas acredito que serão tomadas.”

À Renascença, Gustavo Tato Gomes, vice-presidente da Associação de Médicos de Saúde Pública, mostrou-se preocupado com a subida do índice de transmissibilidade R(t) e defendeu regras mais apertadas para as esplanadas.

“Possivelmente, ter-se-á que repensar o número de pessoas por mesa, ter-se-á que definir um rácio de mesas por metro quadrado e objetivar a distância mínima de dois metros entre cada mesa para a área da esplanada de cada café e de cada restaurante”, disse.

Na reunião desta terça-feira serão analisadas as medidas a tomar a partir do dia 19 de abril, altura em que está previsto o início da terceira fase de desconfinamento.

Depois da reunião do Infarmed, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai ouvir os partidos com assento parlamentar sobre a renovação do estado de emergência até ao final do mês.

Liliana Malainho, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Lucro da CGD sobe 18% para 294 milhões de euros no primeiro semestre

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) registou 294 milhões de euros de lucro no primeiro semestre, mais 18% do que no período homólogo, foi anunciado esta sexta-feira. "A Caixa Geral de Depósitos registou 294 milhões de …

Acordar uma hora mais cedo diminui (muito) o risco de depressão

Estudo envolveu mais de 800 mil pessoas. Risco de cair em depressão desce 23%. Um estudo recente indica que, se uma pessoa se levantar uma hora mais cedo do que o habitual, o risco de cair …

Adeptos no Dragão: acabou o "enorme vazio no coração do FC Porto"

O Estádio do Dragão vai voltar a ter pessoas nas bancadas em jogos do FC Porto, 17 meses depois. O regresso vai acontecer na estreia na I Liga, contra o Belenenses SAD, e o clube …

México planeia libertar milhares de reclusos idosos ou que foram torturados

O Presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, disse nesta quinta-feira que vai libertar por decreto reclusos detidos em circunstâncias especiais, como os que foram torturados, os maiores de 75 anos e os que estão …

DGS recomenda vacinação de jovens dos 12 aos 15 anos com comorbilidades

A diretora-geral da Saúde anunciou, esta sexta-feira, que a DGS só recomenda, para já, a vacinação contra a covid-19 de jovens dos 12 aos 15 anos com comorbilidades. Numa conferência de imprensa realizada esta sexta-feira, Graça …

Onda de calor e seca podem agravar crise alimentar na Coreia do Norte

No início do verão, o líder norte-coreano Kim Jong Un descreveu a situação alimentar do país como "tensa", após o encerramento da fronteira causado pela pandemia e cheias devastadoras. No meio da estação, um ciclo …

Juiz negacionista chama "pedófilo" a Ferro Rodrigues. CSM admite novo processo disciplinar

O Presidente da Assembleia da República já reagiu ao vídeo do juiz negacionista em que este lhe chama "pedófilo", tendo alertado o Conselho Superior da Magistratura (CSM), que também já disse que os "novos factos …

Barragem do Pisão fica pronta em 2026 (e "demonstra bem o que pretende ser o PRR")

As obras de construção da barragem do Pisão, no concelho de Crato, distrito de Portalegre, cujo contrato de financiamento foi assinado esta sexta-feira, vão arrancar até 2023 para o empreendimento entrar em "pleno funcionamento" em …

Gonçalves Pereira diz que não é recandidato por "opção exclusiva da direção"

O vereador do CDS-PP na Câmara de Lisboa afirmou, esta sexta-feira, que não é recandidato nas próximas autárquicas por opção exclusiva da atual direção do partido, que foi contra os órgãos distritais e concelhios. "Este ano, …

Fraude de quatro milhões com IVA na alimentação. MP acusa 29 arguidos

Uma rede de empresas responsável por simular transações de produtos alimentares isentas de IVA foi desmantelada pelas autoridades e 29 arguidos foram acusados pelo Ministério Público (MP), devido a um esquema que permitiu obter reembolsos …