Remédio contra piolhos está a ser usado contra covid-19. Infarmed e DGS investigam

Giuseppe Lami / EPA

“Centenas” de doentes de covid-19, em Portugal, têm sido tratados com o antiparasitário Ivermectina que é usado contra piolhos e lombrigas. Há médicos que o prescrevem e que também o tomam a título preventivo, embora não esteja aprovado como terapêutica contra a infecção.

A Autoridade do Medicamento, o Infarmed, e a Direcção Geral de Saúde (DGS) estão a investigar o uso da Ivermectina no tratamento de pacientes com covid-19.

A substância é usada, há cerca de três décadas, na medicina veterinária e no combate a vermes e piolhos nos humanos.

O Expresso apurou que tem havido um “número crescente de prescrições” de Ivermectina que “despertou as atenções”. Vários médicos confirmam ao semanário que têm usado a substância para tratar “centenas” de doentes com covid-19 e com resultados positivos.

O medicamento não faz parte da lista de terapêuticas autorizadas para o tratamento da covid-19, o que levou a DGS a pedir “um parecer urgente” à Ordem dos Médicos (OM), como confirma o Bastonário Miguel Guimarães ao Expresso.

“Foi-nos solicitado um parecer logo que possível sobre a utilização da Ivermectina, para avaliarmos a evidência clínica“, salienta Miguel Guimarães, notando que “é preciso estudar tudo” para dar “um parecer cientificamente sustentado” porque se pode “estar a fazer história”.

Fonte do Infarmed aponta também ao Expresso que a Comissão de Avaliação de Medicamentos está “a avaliar” a situação.

O Bastonário da OM trata, entretanto, de salientar que “os médicos que estão a utilizar a Ivermectina para tratar a covid-19 não estão a fazer nada contra as boas práticas médicas”.

“É um escândalo a Ivermectina estar na gaveta”

Uma investigação divulgada em Abril do ano passado, feita na Austrália, concluiu que a Ivermectina pode ajudar no tratamento contra a covid-19, impedindo que o vírus se reproduza nas células.

A Ivermectina é a substância activa de vários medicamentos que vêm sendo utilizados, há décadas, como desparasitantes, nomeadamente contra lombrigas, piolhos e sarna. Também é usada em medicina veterinária para o tratamento de verminoses gastrointestinais.

Investigações feitas, nos últimos anos, também revelaram que pode ser eficaz contra vírus como o VIH, o Dengue, a Influenza e o Zika.

Para o médico António Pedro Machado, especialista em Medicina Interna no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, “é um escândalo a Ivermectina estar na gaveta”, conforme diz ao Expresso.

Este profissional nota que o medicamento “inibe cinco mil vezes a replicação do vírus” e diz que ainda dá um “contributo antigénico, com a produção de anticorpos neutralizantes”.

“A Ivermectina não previne a infecção, mas sim a doença e — o grande ganho — a resposta imunológica exagerada que mata os doentes”, constata António Pedro Machado.

O médico diz que dá o medicamento a “todos os doentes, mais velhos”, que o procuram no seu consultório.

“Comprei 400 cápsulas e dei-as a uma colega que teve um surto num lar em Torres Vedras”, conta ainda, frisando que “os 68 idosos ficaram todos infectados, todos tomaram, ao segundo e terceiro dia estavam todos apiréticos [sem febre] e uma semana depois estavam todos bem”.

O médico de família Henrique Carreira também relata ao Expresso que começou a usar a substância em Novembro, “com resultados fantásticos”.

“Já terei tratado cerca de 200 pessoas. Nenhuma faleceu e só tenho duas hospitalizações”, refere ainda este médico.

Ivermectina tem preço acessível

Durante a pandemia, vários medicamentos foram usados como terapêutica contra a covid-19, mas quase nenhum se revelou totalmente eficaz.

Aliás, alguns começaram por ser anunciados como soluções eficazes, tal como a Hidroxicloroquina e o Remdesivir, e acabaram por revelar-se ineficazes.

Estamos a falar de medicamentos com custos elevados. Já a Ivermectina existe a preços acessíveis.

“A patente do medicamento já expirou” e “não há um elevador social como para outros fármacos sob patente e com potencial de retorno para os laboratórios”, constata ao Expresso o farmacêutico Pedro Ferreira.

“Estamos a exigir à Ivermectina a evidência científica perfeita que foi dispensada para todos os outros fármacos utilizados, e quase todos abandonados”, constata ainda no semanário António Pedro Machado.

Deixamos o adulto morrer afogado porque não lhe atiramos a boia aprovada apenas para crianças”, conclui este médico.

Contudo, “é preciso criar alguma regulação para que não seja uma coisa clandestina, porque pode levar à promiscuidade, e isso é perigoso“, conclui o médico Almeida Nunes, igualmente em declarações ao Expresso.

  Susana Valente, ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Investigaçao desses médicos já.
    Agora temos criminosos com autorização para execer medicina ?
    Onde anda a ordem dos médicos ?
    E o ministério público ?

  2. Se outros medicamentos têm sido usados no tratamento do Covid 19, sem resultados devidamente comprovados, porque não usar a invermectina já utilizada para outras prescrições se o médico assim o entender?
    Crime?
    Note-se que a ivermectina é um remédio antiparasitário já largamente usado (não constando que alguém tenha morrido por isso) e segundo diz na bula, capaz de paralisar e promover a eliminação de vários parasitas, sendo principalmente indicado pelo médico no tratamento da oncocercose, elefantíase, pediculose, ascaridíase e escabiose.
    Esse remédio é indicado para adultos e crianças com mais de 5 anos e pode ser encontrado em farmácias, sendo importante consultar o médico quanto ao seu uso, pois a dose pode variar de acordo com o agente infeccioso a ser tratado e o peso da pessoa afetada.

  3. Nota-se muito facilmente, principalmente ao ler os comentários dos leitores, que há uma torcida para a ineficácia do medicamento. Ora, se há evidências de resultados positivos, se não há efeitos colaterais negativos que tornem o efeito (ou possibilidade de efeito) positivo inviável, qual é o problema? Ao que tudo indica, tem sido mais eficiente ao tratamento que o lockdown, que prejudica a todos, jogando muitos na pobreza, chacoalhando toda a economia. Qual a razão disso?

  4. A Ivermectina tem curado e salvo muitos doentes da morte enquanto a Vacina não tem nenhuma eficacia e idosos já têm morrido e nem é noticiado essas noticias depois de terem apanhado a vacina.
    Em varios paises foi utilizado e foram salvos no Brasil, Africa, India, Australia e agora querem proibir para utilizarem as vacinas e haverem mais mortes. Com Ivermectina nem é preciso de oxigenio, porque estão a banir os videos, têm medo que seja usado e receitado em vez da vacina? É uma pena em vez de salvarem vidas querem que haja mais mortes, é triste a situação do povo pobre que é vacinado sem saber o que fazer. Que Deus nos acuda de tamanha injustiça.

RESPONDER

Bloco diz que as suas nove propostas foram rejeitadas. Governo aponta avanços em sete

O Bloco considerou, esta sexta-feira, que o Governo recusou as suas nove propostas para chegar a acordo no Orçamento do Estado para 2022 (OE2022). O Executivo, por sua vez, considera que há avanços negociais em …

Comissão de inquérito ao Novo Banco. PSD frisa "maioria popular", PS queixa-se de "partidarite"

Os partidos apreciaram, esta sexta-feira, o relatório final da comissão de inquérito ao Novo Banco, aprovado em julho, com o PSD a destacar a "maioria popular" nas conclusões e o PS a criticar a "partidarite" …

"Falta de respeito". Patrões abandonam Concertação Social e pedem audiência a Marcelo

As quatro confederações patronais suspenderam, esta sexta-feira, a sua participação nas reuniões da Concertação Social e decidiram solicitar uma audiência ao Presidente da República, perante a "desconsideração do Governo pelos parceiros sociais" na discussão sobre …

Parlamento aprova diplomas para alargar gratuitidade das creches e "direito ao esquecimento"

O Parlamento aprovou, esta sexta-feira, um projeto-lei para o alargamento da gratuitidade das creches e de soluções equiparadas e ainda um diploma que consagra o "direito ao esquecimento". A Assembleia da República aprovou um projeto-lei do …

Costa está muito empenhado num acordo pelo OE, mas não "a qualquer preço"

O primeiro-ministro disse, esta sexta-feira, que o Governo vai fazer tudo ao seu alcance para chegar a um acordo sobre o Orçamento do Estado para 2022 (OE2022), mas advertiu que "um acordo não se obtém …

Evergrande escapa por um triz ao default e garante o pagamento de juros de 71.7 milhões de euros

A gigante imobiliária chinesa conseguiu cumprir com o pagamento dos juros no limiar do fim da extensão do prazo. No entanto, persistem os receios sobre a possibilidade da crise na China contagiar a economia mundial. A …

Pessoas a andar na rua em Viena, Áustria

Em caso de apagão geral, Áustria é o primeiro país europeu a ter um Plano B(lackout)

E se houvesse um apagão que afetasse todo o continente europeu? O cenário é o argumento que o Ministério da Defesa austríaco tem usado para enviar um aviso à população desde o início deste mês. A …

Só um terço das empresas em Portugal têm gestores com um curso superior

O estudo da Fundação Francisco Manuel dos Santos refere que este valor é negativo para o país já que a formação superior dos gestores está associada à produtividade e há maior probabilidade da empresa começar …

Governo avança com desconto de 10 cêntimos por litro nos combustíveis para as famílias

O Governo vai criar um desconto de dez cêntimos por litro nos combustíveis para todas as famílias, até 50 litros por mês. Uma medida que estará em vigor entre novembro deste ano e março do …

Inês Sousa Real, porta-voz do PAN

PAN já enviou memorando de entendimento ao Governo

O partido Pessoas–Animais–Natureza enviou ao Governo, esta sexta-feira, o memorando de entendimento com cerca de 60 propostas, no âmbito do Orçamento do Estado para 2022 (OE2022). "O PAN fez chegar ao Governo um memorando do qual …