Remédio contra piolhos está a ser usado contra covid-19. Infarmed e DGS investigam

Giuseppe Lami / EPA

“Centenas” de doentes de covid-19, em Portugal, têm sido tratados com o antiparasitário Ivermectina que é usado contra piolhos e lombrigas. Há médicos que o prescrevem e que também o tomam a título preventivo, embora não esteja aprovado como terapêutica contra a infecção.

A Autoridade do Medicamento, o Infarmed, e a Direcção Geral de Saúde (DGS) estão a investigar o uso da Ivermectina no tratamento de pacientes com covid-19.

A substância é usada, há cerca de três décadas, na medicina veterinária e no combate a vermes e piolhos nos humanos.

O Expresso apurou que tem havido um “número crescente de prescrições” de Ivermectina que “despertou as atenções”. Vários médicos confirmam ao semanário que têm usado a substância para tratar “centenas” de doentes com covid-19 e com resultados positivos.

O medicamento não faz parte da lista de terapêuticas autorizadas para o tratamento da covid-19, o que levou a DGS a pedir “um parecer urgente” à Ordem dos Médicos (OM), como confirma o Bastonário Miguel Guimarães ao Expresso.

“Foi-nos solicitado um parecer logo que possível sobre a utilização da Ivermectina, para avaliarmos a evidência clínica“, salienta Miguel Guimarães, notando que “é preciso estudar tudo” para dar “um parecer cientificamente sustentado” porque se pode “estar a fazer história”.

Fonte do Infarmed aponta também ao Expresso que a Comissão de Avaliação de Medicamentos está “a avaliar” a situação.

O Bastonário da OM trata, entretanto, de salientar que “os médicos que estão a utilizar a Ivermectina para tratar a covid-19 não estão a fazer nada contra as boas práticas médicas”.

“É um escândalo a Ivermectina estar na gaveta”

Uma investigação divulgada em Abril do ano passado, feita na Austrália, concluiu que a Ivermectina pode ajudar no tratamento contra a covid-19, impedindo que o vírus se reproduza nas células.

A Ivermectina é a substância activa de vários medicamentos que vêm sendo utilizados, há décadas, como desparasitantes, nomeadamente contra lombrigas, piolhos e sarna. Também é usada em medicina veterinária para o tratamento de verminoses gastrointestinais.

Investigações feitas, nos últimos anos, também revelaram que pode ser eficaz contra vírus como o VIH, o Dengue, a Influenza e o Zika.

Para o médico António Pedro Machado, especialista em Medicina Interna no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, “é um escândalo a Ivermectina estar na gaveta”, conforme diz ao Expresso.

Este profissional nota que o medicamento “inibe cinco mil vezes a replicação do vírus” e diz que ainda dá um “contributo antigénico, com a produção de anticorpos neutralizantes”.

“A Ivermectina não previne a infecção, mas sim a doença e — o grande ganho — a resposta imunológica exagerada que mata os doentes”, constata António Pedro Machado.

O médico diz que dá o medicamento a “todos os doentes, mais velhos”, que o procuram no seu consultório.

“Comprei 400 cápsulas e dei-as a uma colega que teve um surto num lar em Torres Vedras”, conta ainda, frisando que “os 68 idosos ficaram todos infectados, todos tomaram, ao segundo e terceiro dia estavam todos apiréticos [sem febre] e uma semana depois estavam todos bem”.

O médico de família Henrique Carreira também relata ao Expresso que começou a usar a substância em Novembro, “com resultados fantásticos”.

“Já terei tratado cerca de 200 pessoas. Nenhuma faleceu e só tenho duas hospitalizações”, refere ainda este médico.

Ivermectina tem preço acessível

Durante a pandemia, vários medicamentos foram usados como terapêutica contra a covid-19, mas quase nenhum se revelou totalmente eficaz.

Aliás, alguns começaram por ser anunciados como soluções eficazes, tal como a Hidroxicloroquina e o Remdesivir, e acabaram por revelar-se ineficazes.

Estamos a falar de medicamentos com custos elevados. Já a Ivermectina existe a preços acessíveis.

“A patente do medicamento já expirou” e “não há um elevador social como para outros fármacos sob patente e com potencial de retorno para os laboratórios”, constata ao Expresso o farmacêutico Pedro Ferreira.

“Estamos a exigir à Ivermectina a evidência científica perfeita que foi dispensada para todos os outros fármacos utilizados, e quase todos abandonados”, constata ainda no semanário António Pedro Machado.

Deixamos o adulto morrer afogado porque não lhe atiramos a boia aprovada apenas para crianças”, conclui este médico.

Contudo, “é preciso criar alguma regulação para que não seja uma coisa clandestina, porque pode levar à promiscuidade, e isso é perigoso“, conclui o médico Almeida Nunes, igualmente em declarações ao Expresso.

Susana Valente, ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Investigaçao desses médicos já.
    Agora temos criminosos com autorização para execer medicina ?
    Onde anda a ordem dos médicos ?
    E o ministério público ?

  2. Se outros medicamentos têm sido usados no tratamento do Covid 19, sem resultados devidamente comprovados, porque não usar a invermectina já utilizada para outras prescrições se o médico assim o entender?
    Crime?
    Note-se que a ivermectina é um remédio antiparasitário já largamente usado (não constando que alguém tenha morrido por isso) e segundo diz na bula, capaz de paralisar e promover a eliminação de vários parasitas, sendo principalmente indicado pelo médico no tratamento da oncocercose, elefantíase, pediculose, ascaridíase e escabiose.
    Esse remédio é indicado para adultos e crianças com mais de 5 anos e pode ser encontrado em farmácias, sendo importante consultar o médico quanto ao seu uso, pois a dose pode variar de acordo com o agente infeccioso a ser tratado e o peso da pessoa afetada.

  3. Nota-se muito facilmente, principalmente ao ler os comentários dos leitores, que há uma torcida para a ineficácia do medicamento. Ora, se há evidências de resultados positivos, se não há efeitos colaterais negativos que tornem o efeito (ou possibilidade de efeito) positivo inviável, qual é o problema? Ao que tudo indica, tem sido mais eficiente ao tratamento que o lockdown, que prejudica a todos, jogando muitos na pobreza, chacoalhando toda a economia. Qual a razão disso?

  4. A Ivermectina tem curado e salvo muitos doentes da morte enquanto a Vacina não tem nenhuma eficacia e idosos já têm morrido e nem é noticiado essas noticias depois de terem apanhado a vacina.
    Em varios paises foi utilizado e foram salvos no Brasil, Africa, India, Australia e agora querem proibir para utilizarem as vacinas e haverem mais mortes. Com Ivermectina nem é preciso de oxigenio, porque estão a banir os videos, têm medo que seja usado e receitado em vez da vacina? É uma pena em vez de salvarem vidas querem que haja mais mortes, é triste a situação do povo pobre que é vacinado sem saber o que fazer. Que Deus nos acuda de tamanha injustiça.

RESPONDER

Clientes com certificado digital válido impedidos de entrar em restaurantes

Estão a ser reportados vários casos de clientes que, ao apresentarem o certificado digital para poderem entrar num restaurante, não conseguem fazê-lo porque o documento está a ser considerado inválido pelos dispositivos eletrónicos. Segundo a rádio …

Covid-19 trouxe "paranoia" ao mercado

Diretor do Norwich City, da Premier League, acha que os responsáveis por alguns clubes não sabem bem o que estão a fazer nos últimos tempos. O Norwich City iria jogar contra o Coventry City, num encontro …

Israel cria "task force" para reverter boicote da Ben & Jerry's na Cisjordânia

Israel criou uma task force para pressionar a empresa de gelados norte-americana Ben & Jerry's e a sua proprietária, Unilever, a reverterem a decisão de boicotar a ocupação israelita na Cisjordânia. "Precisamos de aproveitar os 18 …

Violência armada. 430 mortos na última semana nos EUA e 2021 pode ser dos piores anos de sempre

Só na semana passada registaram-se cerca de 430 mortos e mais de 1000 feridos associados a tiroteios, num ano que está a ser marcado pelo aumento da violência armada nos Estados Unidos. O ano passado foi …

Principais indicadores da crise climática estão a atingir "ponto de inflexão", revela estudo

Um novo estudo sobre os sinais vitais do planeta revelou que muitos dos principais indicadores da crise climática estão a piorar e a aproximar-se ou ultrapassar os pontos de inflexão, à medida que as temperaturas …

Biden acusa a Rússia de tentar intervir nas eleições de 2022 para o Congresso

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, acusou na terça-feira o seu homólogo russo, Vladimir Putin, de tentar interferir nas eleições para o Congresso de 2022, espalhando "desinformação". "Veja o que a Rússia já está …

Polícias rejeitam proposta do MAI para o subsídio de risco e prometem novos protestos

Os sindicatos da PSP e as associações socioprofissionais da GNR rejeitaram, esta quarta-feira, a proposta apresentada pelo Governo para o subsídio de risco e prometem novos protestos até que seja atribuído "um valor justo". "Saímos completamente …

Desta vez, van Vleuten ganhou mesmo (aos 38 anos)

Ficou para trás o episódio caricato do último domingo. Annemiek van Vleuten é a nova campeã olímpica de ciclismo, contrarrelógio. Annemiek van Vleuten iria ficar ligada a um dos momentos mais insólitos, ou mesmo o mais …

Bruxelas assegura aquisição de medicamento para tratamento precoce da covid-19

A Comissão Europeia anunciou, esta quarta-feira, um contrato de aquisição conjunta com a farmacêutica GlaxoSmithKline (GSK) para a compra do sotrovimab, um medicamento destinado ao tratamento precoce da covid-19, cuja utilização está a ser analisada …

Vacinados escapam às restrições da "lista âmbar" britânica

Pessoas vacinadas contra a covid-19 que viagem a partir dos Estados Unidos (EUA) ou da União Europeia (UE) podem evitar a quarentena caso venham de um país da "lista âmbar" britânica, onde está Portugal. Segundo o …