Homenagem às vítimas dos atentados na Catalunha: “O Rei de Espanha não é bem-vindo nos países catalães”

Henri Garat et JB Gurliat / Mairie de Paris

Felipe VI, rei de Espanha

A Catalunha assinala esta sexta-feira o primeiro aniversário dos atentados de Las Ramblas e de Cambrils em homenagem às 16 vítimas mortais. O rei de Espanha, Felipe VI, anunciou a sua presença e, desde logo, suscitou polémica nos países catalães.

Atentado em Barcelona

As críticas à presença do monarca espanhol vêm dos setores separatistas, mas há também apelos à despolitização do ato.

A participação de Felipe VI na cerimónia prevista para a Praça da Catalunha foi anunciada a 3 de agosto pelo primeiro-ministro, Pedro Sánchez, que frisou que o primeiro aniversário dos ataques “exige de todos solidariedade e respeito pelas vítimas e seus familiares”.

Mas, numa região que atravessa um tenso processo político separatista desde outubro, o anúncio da presença do rei foi mal recebido por alguns setores.

Apesar da contestação, os diferentes partidos e entidades separatistas anunciaram uma semana antes dos atos oficiais que não vão organizar protestos contra o rei no dia do ato oficial. As tomadas de posição contra a presença do rei foram criticadas por todos os partidos políticos nacionais e por organizações da sociedade civil.

O porta-voz do Partido Popular no Congresso, Rafel Hernando, instou partidos e organizações separatistas a deixarem-se de “desvarios políticos” e “delírios independentistas” e “pensem um pouco mais nas vítimas” do terrorismo.

Julio Rodríguez, secretário-geral do Podemos na cidade de Madrid, defendeu que os atos oficiais são uma homenagem às vítimas e devem estar livres de qualquer “conotação política ou de protagonismo pessoal”: “Para falar de outras coisas há muitos dias ao longo do ano”.

“O Rei de Espanha não é bem-vindo nos países catalães”

Um suposto grupo de independentistas catalães colocou uma faixa contra a visita do rei Filipe VI a Barcelona onde participa esta sexta-feira na cerimónia em honra das vítimas dos atentados ocorridos há um ano na Catalunha.

A faixa de grandes dimensões – que já foi retirada pelas autoridades locais – era perfeitamente visível do local onde o chefe de Estado espanhol vai assistir à homenagem e dizia em inglês: “O rei espanhol não é bem-vindo às terras catalãs (países catalães)”.

A frase escrita em letras negras e vermelhas estava acompanhada de uma imagem de Filipe VI pendurado pelos pés. Até ao momento nenhuma entidade reconheceu a colocação da faixa na Praça da Catalunha, na capital da província espanhola da Catalunha.

Os atentados de Las Ramblas e de Cambrils (Tarragona), a 17 de agosto de 2017, fizeram 16 mortos, entre os quais duas portuguesas, e 120 feridos.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

É agora possível os robôs mexerem-se sozinhos, graças a novos polímeros de alta energia

Através do uso de novos polímeros que armazenam mais energia e são depois aquecidos, investigadores da Universidade de Stanford conseguiram colocar manequins a mexer os braços sozinhos. Era ver robots a mexer os braços sozinhos, pelo …

"Poço do Inferno". Espeleólogos encontram serpentes, mas não demónios

No deserto da província de Al-Mahra, no leste do país, um buraco redondo e escuro de 30 metros de largura serve de entrada para uma caverna de cerca de 112 metros. Uma maravilha natural que …

Vitória SC 1-3 Benfica | “Águia” passa tranquila em Guimarães e continua a voar no topo

Naquele que era apontado como o mais duro teste à sua liderança até ao momento, o Benfica passou com relativa tranquilidade em Guimarães. Frente a um Vitória que tentou discutir o jogo de igual para igual …

Fazer umas calças de ganga exige 10 mil litros de água. Dez marcas estão a criar jeans sustentáveis

As calças de ganga são das peças de vestuário com piores impactos para o ambiente, mas há marcas que estão a apostar na sustentabilidade como um factor atractivo para os consumidores. Estão sempre na moda e …

"Guerra das matrículas" faz escalar tensão entre Sérvia e Kosovo

Esta semana, a fronteira entre o norte do Kosovo e a Sérvia esteve bloqueada por protestos de elementos da etnia sérvia, que não aceitam a decisão do governo kosovar, de etnia albanesa, de proibir a …

Num golpe de "fake it until you make it", Hong Kong vai a eleições a saber o vencedor

Hong Kong prepara-se para as primeiras eleições legislativas após as mudanças no sistema eleitoral implementadas pela China para garantir a vitória dos seus aliados. Aos olhares mais desatentos, as eleições em Hong Kong são mais um …

Stefano Pioli propõe regra de basquetebol que contribui para um "futebol de ataque"

O treinador do Milan, Stefano Pioli, propõe uma alteração nas regras do futebol que promete revolucionar o desporto rei. De forma semelhante ao basquetebol, uma vez dentro do meio campo adversário, as equipas não poderiam voltar …

Um dos maiores sites de dados sobre a covid-19 na Austrália é, afinal, gerido por adolescentes

Aproveitando o momento em que passaram a integrar as estatísticas que os próprios fazem chegar diariamente à população australiana, o grupo de três jovens revelou a sua identidade para surpresa de muitos dos seus seguidores. …

Mais cinco mortes e 713 casos confirmados em Portugal

Portugal registou, este sábado, mais cinco mortes e 713 casos confirmados de covid-19, de acordo com o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Este sábado registaram-se mais cinco mortes e 713 novos casos …

Dirigente da Huawei detida no Canadá pode voltar à China após acordo com EUA

A justiça dos EUA aceitou hoje o acordo entre o Departamento da Justiça e a Huawei, que vai permitir à filha do fundador e diretora financeira do conglomerado chinês de telecomunicações regressar à China. Uma juíza …