Regras “idiotas”. Ryanair não vai voar se tiver que deixar lugar do meio vazio

Os aviões da Ryanair não vão voltar a voar se a companhia aérea low cost for obrigada a deixar o lugar do meio vazio para cumprir regras de distanciamento social “idiotas”, segundo Michael O’Leary, CEO da empresa.

Em entrevista ao Financial Times, Michael O’Leary, CEO da empresa, foi mais longe e disse que, se o Governo da Irlanda impuser esta restrição, “ou o Governo paga pelo lugar do meio ou não voamos”.

A transportadora aérea irlandesa costuma voar com a maior frequência possível, com os aviões cheios, modelo que fica ameaçado se tiver de seguir regras de distanciamento social para evitar a propagação de covid-19 enquanto não está disponível uma vacina.



“Não podemos ganhar dinheiro com 66% de ocupação”, disse O’Leary.

O CEO argumenta ainda que, mesmo que a companhia siga a regra de deixar o lugar do meio vazio, este espaço “não oferece nenhum distanciamento social, por isso é uma ideia idiota que não alcança nada de qualquer forma”.

O CEO da transportadora aérea já tinha dito antes que bloquear o espaço nos assentos dos corredores é “um disparate” e que não teria efeitos benéficos.

O executivo tem nos planos para a companhia aérea retomar 80% dos voos até setembro. As previsões dependem de um recomeço dos voos na Europa a partir do início de julho, com os aviões 50% a 60% cheios, valor que iria aumentar gradualmente. Porém, isto apenas se não forem introduzidas regras “ineficazes”.

O’Leary disse que as companhias aéreas europeias deveriam seguir a sugestão da Ásia e impor diferentes medidas de segurança, como forçar os passageiros a usar máscaras ou verificar a temperatura nos aeroportos.

Esta visão não é partilhada por todas as companhias, sendo que a Emirates e a Delta Air Lines já anunciaram que iriam implementar esta medida.

De acordo com o Diário de Notícias, o organismo da indústria aérea mundial, a IATA, previu enormes consequências para as companhias aéreas como resultado da pandemia de covid-19, com as receitas perdidas este ano a atingirem mais de 300 mil milhões de euros.

A IATA disse, no início da semana, que qualquer regra criada para minimizar o contágio nos aviões acabaria temporariamente com o modelo de viagens aéreas baratas, forçando as transportadoras a aumentar os preços em 50% ou a falir.

ZAP //

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. Pois… então não voa…
    O problema de tudo isto é que vamos entrar numa nova fase em que incontornavelmente os preços das viagens de avião ficarão mais caras (de resto já o deveriam ser, se incorporassem os impactos ambientais nos seus custos). Mas daqui para a frente, com as novas regras, as viagens ficarão decididamente mais caras. Não é preciso ser nenhum vidente ou sequer economista para compreender que a nossa economia depende muito do turismo. Sinto que nesse setor teremos um problema sério nos próximos tempos (que poderão ser anos).

  2. e têm toda a razão em chamar a medida de IDIOTA.

    num abiente restrito de um avião onde o ar funciona em circuito fechado qual o sentido desta medida?

    é apenas e só mais circo tipo o da pseudo-segurança de restringir o tamanho dos recipientes de líquidos.

RESPONDER

Dínamo Kiev 0-0 Benfica | Tanta posse para acabar a rezar a São VAR

As “águias” dominaram as operações durante grande parte deste primeiro encontro de Liga dos Campeões “a sério” em 2021/22, mas não materializaram essa superioridade e no fim viram Vlachodimos, os postes e o VAR a …

Reino Unido avança com terceira dose para maiores de 50 anos. Máscara pode regressar

Boris Johnson anunciou hoje o plano de protecção do Reino Unido para o Outono e Inverno, que inclui medidas que vão entrar já em vigor e que prevê o regresso da máscara e a exigência …

Uma bactéria que "come carne" está a causar mortes da Flórida

A bactéria está mais presente na água do mar em zonas quentes e já matou 125 pessoas no estado norte-americano desde 2008. Pelo menos oito pessoas já morreram este ano na Flórida devido a uma infecção …

Siemens vai criar comboio de alta velocidade que ligará Mar Vermelho e Mediterrâneo

Um consórcio liderado pela multinacional alemã Siemens estabeleceu um contrato de 4,5 mil milhões de euros para construir uma linha ferroviária de alta velocidade que ligue Ain Sukhna, no Canal de Suez, a Alexandria e …

Alaba joga no Real Madrid mas o seu sonho era jogar no Barcelona

Véspera do grande jogo entre Barcelona e Bayern Munique serviu para Uli Hoeneß divulgar uma conversa pouco simpática para as pessoas ligadas ao Barcelona. A fase de grupos da Liga dos Campeões está de volta. Neste …

Chuva está a ajudar a controlar incêndios em Espanha

Há quase uma semana que as chamas deflagram em Málaga e o incêndio já matou um bombeiro. A chuva tem ajudado a combater o fogo. Há seis dias consecutivos que os bombeiros estão a combater incêndios …

Voos da ONU para Cabul são retomados. Doadores angariam 850 mil milhões de euros de ajuda

Os talibãs garantem que vão proteger as equipas humanitárias da ONU que vão ajudar o Afeganistão, que enfrenta uma grave crise devido à seca. Desde 15 de Agosto que os voos com ajuda humanitária da ONU …

Ventura perde recurso na Relação contra a família do bairro da Jamaica

O Tribunal da Relação considera que os comentários de André Ventura tinham uma "vertente discriminatória em função da cor da pele e da situação socioeconómica” da família. Segundo avança o Público, o Tribunal da Relação não …

Costa promete formar mais médicos e critica "bloqueios corporativos" ao curso de Medicina na Católica

Na inauguração do novo curso de Medicina da Universidade Católica, o primeiro no ensino privado em Portugal, António Costa disse que há falta de médicos e que vai continuar a promover a formação de mais …

Portugal já devia ter começado "a retirar pessoas" de zonas costeiras (e as Torres de Ofir deviam ser "demolidas")

O avanço da água do mar e o défice sedimentar tornam difícil a vida na linha costeira e no Norte de Portugal, há zonas onde já se devia ter começado a realojar pessoas, defendem alguns …