Proibir as PPP “é um absurdo” (e Marcelo vai vetar)

Tiago Petinga / Lusa

O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

Marcelo Rebelo de Sousa prepara-se para vetar a lei que proíbe Parcerias Público-Privadas na Saúde. Segundo fonte próxima da Presidência da República citada pelo Expresso, o Presidente considera a proibição “absurda” e vai devolver o diploma ao Parlamento.

O presidente da República prepara-se para vetar a lei que proíbe Parcerias Público-Privadas na Saúde. Marcelo Rebelo de Sousa considera a proibição absurda e vai vetar o diploma, adianta o jornal Expresso na sua edição desta sexta-feira.

Marcelo Rebelo de Sousa vai esperar para ver a redacção final da Lei de Bases da Saúde que sai do Parlamento, mas considera “um absurdo” simplesmente proibir as PPP no sector, apurou o semanário.

Esta quarta-feira, Pedro Filipe Soares, líder da bancada parlamentar do Bloco de Esquerda, anunciou como resultado das negociações com o Governo para a nova lei de bases da Saúde, o fim das PPP e das taxas moderadoras nos cuidados de Saúde primários.

“As PPP podem ir até ao fim dos actuais contratos. A partir daí, não haverá mais“, adiantou Moisés Ferreira, deputado do BE que participou nas negociações com o Governo. Mas 24 horas mais tarde, o Governo viria a “tirar o tapete” aos bloquistas., lançando um balde de água fria sobre a pretensão de acabar com as PPP.

O que para o Bloco é um acordo, para o Governo é uma mera “versão de trabalho”. Esta quinta-feira, Duarte Cordeiro, Secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, veio esclarecer que “o Governo não fechou qualquer acordo com um partido em particular” no âmbito das negociações para a nova Lei de Bases da Saúde.

Mas se a maioria de esquerda insistir numa Lei de Bases que proíba quaisquer parcerias público-privadas, pode contar com o veto de Marcelo Rebelo de Sousa, diz ao Expresso fonte próxima da presidência.

O Presidente da República considera “um absurdo” legislar no sentido de afastar por completo a possibilidade de o Estado trabalhar em parceria com empresas privadas no sistema nacional de saúde, porque a lei deve permitir que os sucessivos governos tenham margem de manobra sem ter de estar constantemente a alterar a lei.

A atual lei de bases durou muitos anos porque permitiu que quem quisesse fazer PPP as fizesse e quem não quisesse não fizesse. É muito estranho querer tornar impossível para futuro que um Governo as faça e afunilar numa lei de bases uma proibição que, quanto muito, é da competência do Governo”, diz a fonte citada pelo semanário.

“Outra coisa é arranjar uma redacção para a lei que condicione esse tipo de parcerias a determinadas conveniências conjunturais. Isso pode deixar espaço para que cada Governo avalie se deve ou não optar por as fazer”, conclui a mesma fonte.

A notícia da morte das PPP poderá ter sido exagerada – pelo menos, até à próxima ronda de negociações.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. absurdo é andarem todos, televisões, jornais, comentadeiros avençados e cúsrelativos, a pressionar o célito para vetar o que estão a ver que não vai ser vetado. se o SNS não interfere nos serviços de saúde privados porque é que os privados tem que viver à custa do SNS?

  2. Absurdo é o nosso Presidente que só sabe dar Beijinhos, Aulas de Natação e muitos Passeios.
    Há que proteger os amigos.

  3. Pois, mas como funcionam as actuais parcerias público-privadas? Quando uma dessas empresas dá lucro, esse vai para o privado, quando dá prejuízo paga o público, ou seja, pagamos todos nós.

Humanidade não será capaz de controlar máquinas superinteligentes, avisam cientistas

Uma equipa de investigadores do Instituto Max Planck para o Desenvolvimento Humano sugere que seria impossível controlar máquinas superinteligentes. A tecnologia de Inteligência Artificial (IA) continua a evoluir de vento em popa, enquanto alguns cientistas e …

Em 1950, a vacinação em massa salvou a Escócia

Em 1950, Glasgow, na Escócia, viu-se a braços com um surto de varíola e o cenário era muito semelhante ao que vivemos hoje: as autoridades sanitárias tentavam rastrear todos os contactos de pessoas portadoras do vírus, …

Japonês aluga-se a si próprio "para não fazer nada". E tem milhares de clientes

Um homem japonês que ganha a vida a alugar-se a si próprio “para não fazer nada” atraiu milhares de clientes. O negócio começou em 2018. Por 10.000 ienes (cerca de 79 euros) - mais despesas com …

Documentos de vacinas roubados por hackers também foram "manipulados"

A Agência Europeia do Medicamento, entidade reguladora da União Europeia (UE), informou este sábado que os documentos da vacina contra a covid-19 roubados e colocados na Internet por hackers foram também "manipulados". A manipulação aconteceu depois …

Há 11 anos que não se consumia tanta eletricidade num só dia. A culpa é do frio

O país está a bater recordes de energia, tanto em termos de pico como de consumo diário. A culpa é da vaga de frio que assolou Portugal neste Inverno. O consumo de eletricidade bateu, na quarta-feira, …

Dymka, a gata que perdeu as patas e recebeu próteses de titânio impressas em 3D

Dymka, uma gata russa, ganhou um novo estímulo na sua vida depois de um grupo de veterinários realizar uma cirurgia para substituir as suas patas por próteses feitas de titânio impressas em 3D. A universidade revelou …

Hélder Amaral: "O meu partido de sempre está a morrer"

Em declarações ao semanário Expresso, o antigo deputado do CDS-PP, Hélder Amaral, diz-se desiludido com o seu partido. O ex-deputado centrista Hélder Amaral, que foi também presidente da distrital de Viseu, não está feliz com o …

EDP antecipa pagamento a mais de mil fornecedores em Portugal e Espanha

A EDP vai antecipar o pagamento a mais de mil fornecedores, uma iniciativa que, à semelhança do que já aconteceu no último ano, irá manter-se para todos os pagamentos a fornecedores ao longo do primeiro …

Há centenas de pessoas em busca de tesouros que não existem na Índia (e a culpa é de um boato)

Moradores de pelo menos três vilas no distrito de Rajgarh, no estado indiano de Madhya Pradesh (MP), passaram a última semana à procura de um tesouro antigo que provavemente não existe. Centenas de aldeões estão a …

João Ferreira diz que Marcelo deixou jovens em situação de "vulnerabilidade" (e elogia lay-off a 100%)

João Ferreira criticou este sábado o atual Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa por deixar os jovens em situação de "vulnerabilidade". O candidato presidencial João Ferreira afirmou, este sábado, que o Presidente da República, Marcelo …