/

Primeiro Orçamento de Costa aprovado com abstenção do PSD

4

@govpt / Twitter

António Costa com Catarina Martins e Pedro Filipe Soares, do Bloco de Esquerda, num intervalo do debate da proposta de Orçamento retificativo

O PSD absteve-se e viabilizou o Orçamento Rectificativo do governo de António Costa, apresentado no âmbito da resolução do Banif. Bloco de Esquerda, PCP, Verdes, PAN e CDS votaram contra.

O PS foi o único partido a votar favoravelmente o Orçamento Rectificativo que se tornou necessário, após a venda do Banif ao Santander que obriga o Estado a injectar no imediato 2.255 milhões de euros no Banco – mas os custos para o erário público podem chegar aos 3 mil milhões de euros.

Deste modo, o Orçamento de Estado de 2015 precisa de incluir um aumento no limite de endividamento inicialmente previsto.

Bloco de Esquerda e PCP já tinham dado sinais de que votariam contra a medida do Executivo de Costa, como de facto fizeram.

Os Verdes e o deputado do PAN também votaram contra.

Já a abstenção do PSD não é totalmente surpreendente, depois das afirmações de Passos Coelho, defendendo a solução encontrada por António Costa para o Banif.

O líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro, justificou a viabilização do Orçamento em nome da “estabilidade financeira do país”, salientando que o seu chumbo “podia causar um grave prejuízo ao interesse nacional”, anulando o processo de venda e levando à liquidação do Banif.

O voto contra do CDS é a prova viva do fim do “casamento” com o PSD.

ZAP

4 Comments

  1. Agora que o PSD e o PP estão novamente separados e se o PCP e BE continuarem sempre a opor-se às decisões do governo, talvez venhamos a ter, num futuro mais ou menos próximo, uma aliança governamental PSD-PS. O PAN não vale nada. Não entende que a proteção da Natureza não é um problema de esquerda ou direita mas que diz respeito a todos nós. É mais um Verdes.

  2. O PSD simplesmente com a abstenção reconheceu parte da culpa que tem nesta situação mas o principal seria mesmo que os políticos aprendessem de uma vez por todas de que não vale a pena fingir ou encobrir seja o que for, o PS por seu lado acaba também por dar o dito por não dito e por fazer precisamente aquilo que iria fazer o PSD apesar de antes ter soluções para tudo, por outro lado já lá vão 4 bancos desde o governo de Sócrates até agora e nunca houve autoridade suficiente para incriminar os responsáveis e pôr fim de uma vez por todas a tanta irresponsabilidade e criminalidade económica, com uma apatia destas por parte dos governantes onde vamos parar, será mesmo que depois de Salazar voltamos de novo à situação de ninguém mais saber fazer contas neste país?.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE