Primeiro-ministro da Suécia foi criticado e admitiu erros. Mas quer manter a sua estratégia

Jonas Ekstromer / EPA

Apesar das críticas que recebeu devido à elevada taxa de mortalidade no país, o primeiro-ministro sueco, Stefan Lofven, quer manter a estratégia inicial que defende ser “a certa”.

Ao contrário dos restantes países europeus, a Suécia optou por não aplicar políticas de isolamento social como forma de travar a propagação da pandemia de covid-19. Esta abordagem tem sido criticada tanto interna como externamente, sobretudo devido ao elevado número de vítimas mortais.

De acordo com o Jornal de Negócios, este domingo, num debate político transmitido na televisão sueca, o líder do principal partido da oposição, conhecido como os “Moderados”, disse que existiram “falhas óbvias e básicas” na resposta dada ao vírus.

O epidemiologista Anders Tegnell, que aconselhou o Governo, admitiu erros, dizendo que havia margem para melhorar o desempenho do país e que a taxa de mortalidade é muito elevada. Na Suécia, morreram 4.500 pessoas infetadas com covid-19.

Desde o início da pandemia, Tegnell aconselhou o Governo a manter a economia aberta, alegando que seria mais sustentável a longo prazo.

As queixas estendem-se, por exemplo, à falta de proteção à população mais idosa. “Não obtivemos equipamento protetor para os lares apesar de todos saberem que os seus residentes eram os mais vulneráveis”, acusou o líder da oposição, Ulf Kristersson.

Porém, apesar das críticas, Lofven disse que “esta estratégia é a certa”. Ao mesmo tempo, contudo, admitiu espaço para melhorias e reconheceu que existem “demasiadas” mortes nos lares.

A oposição está a aproveitar o momento para insistir na mudança, de acordo com o The Hour. O líder do partido Sweden Democrats exigiu que Tegnell fosse demitido. Ebba Busch, líder do partido Christian Democrat, criticou Lofven por falta de liderança. “O governo sueco deliberadamente permitiu uma grande disseminação da doença”, disse Busch. “Numa crise difícil, estaremos sempre sem liderança enquanto este governo estiver no poder”.

Segundo as estatísticas mais recentes, os suecos perderam a confiança na resposta do Governo à crise sanitária.

Enquanto os países vizinhos, que adotaram políticas de isolamento, estão a regressar à normalidade, a Suécia está a enfrentar crescentes restrições de circulação para outros países tendo em conta a taxa de infeção elevada.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Benfica vai apresentar queixa por ameaças de morte a Vieira e vandalismo

O Benfica vai avançar com queixas devido às ameaças de morte ao presidente do clube em tarjas colocadas nas imediações do Estádio da Luz, mas também pela vandalização de várias casas benfiquistas. Segundo o jornal online …

Submarino civil transparente pode levá-lo ao local do naufrágio do Titanic

A Triton, uma empresa com sede na Florida, fabrica submarinos civis de última geração há mais de uma década. Agora, vai fazer nascer o Triton 13000/2 Titanic Explorer, que para além de oferecer aos passageiros …

Catorze detidos nos novos protestos em Barcelona a favor de Pablo Hasél

Pelo menos 14 pessoas foram detidas pela polícia catalã, este sábado, durante os distúrbios que se seguiram a mais uma manifestação em Barcelona a reclamar a libertação do rapper Pablo Hasél. Segundo o jornal Público, pelo …

Procuradores avançam para tribunal contra nomeações de chefias

O Conselho Superior do Ministério Público (CSMP) está envolvido numa nova polémica, depois do concurso que culminou na indigitação de José Guerra para a Procuradoria Europeia. Segundo avança o Jornal de Notícias, este domingo, um concurso para …

A partir de segunda-feira, eletrodomésticos vão ter novas etiquetas energéticas

As organizações não-governamentais ambientalistas saúdam as novas etiquetas energéticas, que entram em vigor esta segunda-feira, mas pedem “mais atenção” ao consumidor e “maior rapidez” na reclassificação de “mais produtos”. Em comunicado, a cooligação Coolproducts, um grupo …

Depois do balde de água fria da pandemia, Israel vai ficar melhor do que nunca. Tudo pelos turistas

Israel está fechado em casa e viajar para este país não faz parte dos planos de muitas pessoas. No entanto, este período de acalmia pode mesmo ser o melhor momento para planear uma viagem - …

Menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais e menos 151 mil cirurgias em 2020

No ano em que a pandemia chegou a Portugal, houve menos 151 mil cirurgias e menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais públicos. A covid-19, que chegou a Portugal a 2 de março de 2020, obrigou …

Várias escolas de Tóquio pedem "certificados de cabelo real" aos alunos

As escolas japonesas são conhecidas pela sua rigidez relativamente à aparência dos seus alunos, tanto que os estudantes que não seguem o padrão de "cabelo liso e preto" têm de apresentar provas. Dados divulgados, esta semana, …

UE estima normalidade nas vacinas daqui a duas semanas. Orbán recebeu vacina chinesa

A União Europeia (UE) estima que dentro de duas a três semanas "tudo vai funcionar normalmente" na produção e distribuição de vacinas nos Estados-membros. Entretanto, o primeiro-ministro húngaro já foi vacinado (mas com uma vacina …

"Os dados de milhões de pessoas estão em risco", alertam denunciantes da Amazon

Denunciantes da Amazon alertam que os dados de milhões de pessoas estão em risco devido à falta de preocupação da empresa com a cibersegurança. A par da Google, Apple, Microsoft e Facebook, a Amazon é uma …