Primeiro-ministro da Suécia foi criticado e admitiu erros. Mas quer manter a sua estratégia

Jonas Ekstromer / EPA

Apesar das críticas que recebeu devido à elevada taxa de mortalidade no país, o primeiro-ministro sueco, Stefan Lofven, quer manter a estratégia inicial que defende ser “a certa”.

Ao contrário dos restantes países europeus, a Suécia optou por não aplicar políticas de isolamento social como forma de travar a propagação da pandemia de covid-19. Esta abordagem tem sido criticada tanto interna como externamente, sobretudo devido ao elevado número de vítimas mortais.

De acordo com o Jornal de Negócios, este domingo, num debate político transmitido na televisão sueca, o líder do principal partido da oposição, conhecido como os “Moderados”, disse que existiram “falhas óbvias e básicas” na resposta dada ao vírus.

O epidemiologista Anders Tegnell, que aconselhou o Governo, admitiu erros, dizendo que havia margem para melhorar o desempenho do país e que a taxa de mortalidade é muito elevada. Na Suécia, morreram 4.500 pessoas infetadas com covid-19.

Desde o início da pandemia, Tegnell aconselhou o Governo a manter a economia aberta, alegando que seria mais sustentável a longo prazo.

As queixas estendem-se, por exemplo, à falta de proteção à população mais idosa. “Não obtivemos equipamento protetor para os lares apesar de todos saberem que os seus residentes eram os mais vulneráveis”, acusou o líder da oposição, Ulf Kristersson.

Porém, apesar das críticas, Lofven disse que “esta estratégia é a certa”. Ao mesmo tempo, contudo, admitiu espaço para melhorias e reconheceu que existem “demasiadas” mortes nos lares.

A oposição está a aproveitar o momento para insistir na mudança, de acordo com o The Hour. O líder do partido Sweden Democrats exigiu que Tegnell fosse demitido. Ebba Busch, líder do partido Christian Democrat, criticou Lofven por falta de liderança. “O governo sueco deliberadamente permitiu uma grande disseminação da doença”, disse Busch. “Numa crise difícil, estaremos sempre sem liderança enquanto este governo estiver no poder”.

Segundo as estatísticas mais recentes, os suecos perderam a confiança na resposta do Governo à crise sanitária.

Enquanto os países vizinhos, que adotaram políticas de isolamento, estão a regressar à normalidade, a Suécia está a enfrentar crescentes restrições de circulação para outros países tendo em conta a taxa de infeção elevada.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Podcast evita morte de um condenado (seis vezes)

Curtis Flowers foi julgado seis vezes pelo mesmo promotor de justiça. Um programa de investigação mudou o seu destino. O promotor continua a acreditar que Curtis é culpado. A própria equipa responsável pelo 60 Minutes, programa …

EUA venderam álbum único dos Wu-Tang Clan (que pertencia a Martin Shkreli)

O álbum do grupo Wu-Tang Clan, confiscado em 2018 ao antigo gestor de fundos Martin Shkreli, também conhecido como "o empresário mais odiado do mundo", foi agora vendido pelo Governo norte-americano. Num comunicado divulgado esta terça-feira, …

Bezos ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA para entrar na corrida da próxima viagem à Lua

O empresário norte-americano ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA numa tentativa de reacender a batalha espacial entre a sua empresa, a Blue Origin, e a do "rival" Elon Musk, a SpaceX. De acordo com …

Clientes com certificado digital válido impedidos de entrar em restaurantes

Estão a ser reportados vários casos de clientes que, ao apresentarem o certificado digital para poderem entrar num restaurante, não conseguem fazê-lo porque o documento está a ser considerado inválido pelos dispositivos eletrónicos. Segundo a rádio …

Covid-19 trouxe "paranoia" ao mercado

Diretor do Norwich City, da Premier League, acha que os responsáveis por alguns clubes não sabem bem o que estão a fazer nos últimos tempos. O Norwich City iria jogar contra o Coventry City, num encontro …

Israel cria "task force" para reverter boicote da Ben & Jerry's na Cisjordânia

Israel criou uma task force para pressionar a empresa de gelados norte-americana Ben & Jerry's e a sua proprietária, Unilever, a reverterem a decisão de boicotar a ocupação israelita na Cisjordânia. "Precisamos de aproveitar os 18 …

Violência armada. 430 mortos na última semana nos EUA e 2021 pode ser dos piores anos de sempre

Só na semana passada registaram-se cerca de 430 mortos e mais de 1000 feridos associados a tiroteios, num ano que está a ser marcado pelo aumento da violência armada nos Estados Unidos. O ano passado foi …

Principais indicadores da crise climática estão a atingir "ponto de inflexão", revela estudo

Um novo estudo sobre os sinais vitais do planeta revelou que muitos dos principais indicadores da crise climática estão a piorar e a aproximar-se ou ultrapassar os pontos de inflexão, à medida que as temperaturas …

Biden acusa a Rússia de tentar intervir nas eleições de 2022 para o Congresso

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, acusou na terça-feira o seu homólogo russo, Vladimir Putin, de tentar interferir nas eleições para o Congresso de 2022, espalhando "desinformação". "Veja o que a Rússia já está …

Polícias rejeitam proposta do MAI para o subsídio de risco e prometem novos protestos

Os sindicatos da PSP e as associações socioprofissionais da GNR rejeitaram, esta quarta-feira, a proposta apresentada pelo Governo para o subsídio de risco e prometem novos protestos até que seja atribuído "um valor justo". "Saímos completamente …