PP ganha eleições em Espanha e reclama direito de governar

Juan Carlos Cardenas / EPA

Mariano Rajoy, primeiro-ministro e líder do Partido Popular espanhol

Mariano Rajoy, primeiro-ministro e líder do Partido Popular espanhol

O Partido Popular espanhol, liderado pelo chefe do governo de gestão, Mariano Rajoy, é o vencedor das eleições em Espanha, anunciou a comissão eleitoral.

O Partido Popular de Mariano Rajoy venceu novamente as eleições legislativas em Espanha, agora com 137 deputados eleitos – um aumento de 14 lugares face aos 123 deputados conseguidos nas eleições de dezembro.

O Partido Socialista, PSOE, ficou em segundo lugar, com 85 lugares no congresso espanhol, enquanto a aliança de esquerda Unidos Podemos elegeu 71 deputados e o partido de centro-direita Ciudadanos conseguiu 32 assentos.

Mariano Rajoy reclamou “o direito de governar” e prometeu estar “à altura das circunstâncias”, afirmando que o objetivo principal é “ser útil a 100% dos espanhóis”.

Ganhámos as eleições, reclamamos o direito de governar”, declarou Mariano Rajoy, num discurso a partir de um palanque onde se lia em letras garrafais “Gracias” (obrigado).

“Agora o que se trata é de ser 100% útil a todos os espanhóis, os que votaram em nós e os que não votaram. Estamos à disposição de todos”, acrescentou Rajoy.

O líder conservador foi recebido aos gritos de “Presidente, Presidente” (presidente do Governo) e começou o seu discurso com a expressão “Sim, é possível”, mensagem repetida pelos milhares de apoiantes.

Podemos reconhece resultado insatisfatório

O candidato da coligação de esquerda Unidos Podemos à chefia do governo espanhol, Pablo Iglesias, admitiu hoje que os resultados eleitorais não são satisfatórios e não cumprem as expetativas criadas.

Sob os aplausos dos membros da comissão executiva da coligação, Iglesias pediu uma reflexão sobre o aumento do voto no conservador Partido Popular (PP).

O líder da Unidos Podemos reconheceu estar preocupado com o aumento do voto no PP e afirmou que as forças progressistas devem começar a dialogar a partir dos espaços que as unem.

 Socialistas culpam Podemos pela vitória do Partido Popular

O líder do PSOE, Pedro Sánchez, admitiu não estar satisfeito com o resultado das eleições legislativas realizadas hoje e responsabilizou o líder do Podemos, Pablo Iglesias, pela vitória do conservador Partido Popular.

“Espero que Iglesias reflita sobre estes resultados. Teve a possibilidade de por fim ao Governo de Mariano Rajoy”, disse Pedro Sánchez à comunicação social, na sede do PSOE em Madrid.

“Mas a intransigência e o interesse pessoal acima do interesse público permitiu melhorar os resultados do PP”, acrescentou Sanchéz.

Impasse, mas menos

Após as eleições de dezembro, que o PP venceu sem maioria, não foi possível formar governo em Espanha. O PP obteve na altura 123 dos 350 lugares do parlamento espanhol.

O PSOE – Partido Socialista Operário Espanhol conseguiu 90, o partido de esquerda radical e anti-austeridade Podemos obteve 69, e o centrista Ciudadanos, 40.

Esta distribuição inviabilizou a formação de uma maioria no parlamento espanhol com apenas 2 partidos, e todas as negociações para envolver 3 partidos numa solução governativa fracassaram.

Nas eleições deste domingo, o PP sobe 14 deputados, o PSOE perde 5, o Podemos ganha 2 e o Ciudadanos perde 8.

Ainda assim, só uma coligação de 2 partidos entre o PP e o PSOE obtém os 176 deputados necessários para uma maioria absoluta.

No entanto, um governo PP-Ciudadanos teria 169 assentos, a apenas 7 da maioria absoluta, podendo negociar o apoio de alguns dos 25 deputados eleitos pelas  formações regionais que conseguiram representação no parlamento

AJB, ZAP / Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Mau…
    Se depois de tudo, o partido dos corruptos (e do galego rafeiro) ganhou as eleições, a Espanha também está com pouca sorte…

  2. Por cá ainda não se ouviu o PS e o BE a comentar as eleições em Espanha, sempre tão atentos ás mudanças noutros países estão tão caladinhos!

Governo da Malásia pede desculpa após recomendações sexistas para período de confinamento

O Governo da Malásia pediu desculpas após reações contra recomendações consideradas sexistas dirigidas às mulheres durante o período de confinamento devido à pandemia de Covid-19, que já causou naquele país causou três mortes e 2.766 …

Linha SNS 24 está a atender mais de 18 mil chamadas por dia

O secretário de Estado da Saúde saudou a capacidade de adaptação dos profissionais de saúde e do Governo à pandemia covid-19, dando como exemplo a Linha SNS 24 que está a atender mais de 18 …

Bolsonaro mais moderado. "A minha preocupação sempre foi salvar vidas”

O Presidente brasileiro adotou um tom mais moderado naquele que foi o seu quarto discurso ao país sobre o novo coronavírus, mas voltou a insistir na importância de a população manter os empregos durante a …

Diabéticos representam 9% das mortes por covid-19

Os doentes da diabetes são um grupo de risco, representando “mais de 9% das pessoas falecidas com covid-19”, mas não têm mais probabilidades de ser infetados pelo novo coronavírus. A informação foi avançada esta quarta.feira pelo …

Covid-19: Infarmed diz que nenhum medicamento provou eficácia no tratamento

O Infarmed assegurou, na terça-feira, estar a acompanhar todos os esforços nacionais e internacionais para o desenvolvimento de potenciais tratamentos e vacinas para a covid-19, mas insistiu que nenhum fármaco provou ainda a sua eficácia …

Adolescente de 13 anos morre no Reino Unido devido a Covid-19

Um adolescente britânico de 13 anos morreu na segunda-feira depois de testar positivo para o novo coronavírus, informou na terça-feira o hospital. Segundo a família, o jovem não sofria de nenhuma outra doença. Segundo noticiou a …

"Por favor, não venham". Autarca de Vila Real apela a emigrantes que não regressem a Portugal

O presidente da Câmara de Vila Real, Rui Santos, apela aos emigrantes para que, "por favor", não regressem agora ao país e nesta Páscoa "fiquem nas terras" que os "acolheram em segurança". "Este vírus infernal que …

84 pessoas detidas por desobediência ao estado de emergência

A PSP e a GNR detiveram, até esta terça-feira, 84 pessoas pelo crime de desobediência e encerraram 1600 estabelecimentos, no âmbito do estado de emergência. Em comunicado, o Ministério da Administração Interna (MAI) refere que, entre as …

Há creches, ATL e colégios privados a cobrar valores indevidos na quarentena

Há creches, ATL e colégios privados a cobrarem valores indevidos referentes a alimentação, transporte e atividades extracurriculares. O alerta foi dado pela Associação de Defesa do Consumidor (Deco). De acordo com a jurista da Deco, Carolina …

Pedro Proença acredita que "vai ser possível jogar na presente temporada"

O Presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) admitiu, esta terça-feira, a possibilidade de realizar jogos à porta fechada e ainda esta temporada. Em entrevista à rádio TSF, Pedro Proença disse acreditar que ainda "vai …