Portugueses evitam restaurantes: seis em cada 10 ainda não comeram fora

Stephanie Lecocq / EPA

Desde a abertura da restauração, só 39% dos portugueses optaram por fazer refeições fora de casa. Quase metade dos inquiridos admite ter medo de contágio.

Um mês depois da reabertura da restauração, encerrada ao público durante o estado de emergência, quase 50% dos portugueses continuam a evitar fazer refeições fora de casa por medo da doença e por questões económicas, revela o último barómetro da Intercampus, publicado esta segunda-feira pelo Jornal de Negócios.

Desde que o Governo deu luz verde à reabertura da restauração, só 39% dos inquiridos optaram por fazer refeições fora de casa. A esmagadora maioria, 60%, ainda não voltou.

A percentagem de portugueses que pretende voltar em breve aos restaurantes ascende a 48%, mas mais de 41% dos inquiridos não prevê fazê-lo. O barómetro revela ainda que 10,7% não sabem ou não respondem.

Para justificar a decisão, quase metade dos inquiridos (48%) invoca o medo de contágio, enquanto 44% admitem que não pretendem comer fora por razões económicas.

Os homens são mais propensos a regressar com regularidade à restauração (56%), mas o valor desce ligeiramente junto das mulheres, para 46%. Por outro lado, os adultos com idades entre os 35 e os 54 anos estão mais preparados para voltar a este hábito, enquanto que os mais vulneráveis devido à idade (a partir dos 55 anos) estão menos disponíveis para o fazer.

Ao nível regional, metade dos inquiridos (50%) que residem no Algarve frequentaram a restauração após o desconfinamento, um valor que compara com 44% da região de Lisboa. Já na região Centro, apenas 34,7% voltaram a frequentar um restaurante.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Ser-se pessimista é fácil em tempos de crise, mas pensando bem não há grandes motivos para acreditar na retoma em massa dos turismos, restauração e afins. Primeiro, as restrições climáticas, mais ano menos ano, vão por fim às dezenas de milhar de aviões que cruzam os céus em todas as direções cheios de gente de terceira idade ou próxima dela, que são os que usufruem de reformas condignas, provenientes da época já passada do Estado Social, que vigorou na Europa e que se pensava nunca acabaria. Foi uma época de ouro os quarenta ou cinquenta anos que se seguiram ao pós-guerra, com significativos aumentos salariais todos os anos e outros direitos “inalienáveis”. Agora o trabalho é precário, os salários são baixos, as reformas também e essa geração privilegiada e inconsciente, que consumiu e poluiu como se não houvesse limites, estragou o meio ambiente, cuja fatura é agora endereçada aos mais novos, que terão de viver com muito pouco, porque os bens disponíveis serão cada vez menos. Os restaurantes vão dando lugar aos “comes e bebes” de centro comercial, aos pequenos estabelecimentos de coisas simples, baratas e repetitivas, adaptadas ao poder de compra dos mais jovens.
    Por outro lado, pensava-se que a globalização, a internet, a automação e a inteligência artificial iriam trazer mais riqueza generalizada, isto é, para todos. Pois foi e é exatamente ao contrário. A própria Microsoft anunciou que não renovará os contratos com aproximadamente 50 empresas de notícias que trabalham no portal MSN, indicando que essas posições serão substituídas por Inteligência Artificial. E isto acontece justamente hoje, 30 de junho, em que um número indeterminado de pessoas que não trabalham a tempo inteiro será dispensado.
    Finalmente as doenças provenientes ou que surgirão com o aumento da temperatura global e aquelas, como as viroses, que resultam da destruição dos habitats naturais de virus, também aí estarão para dar a sua “ajudazinha” na algo apocalíptica mudança em curso.
    Creio que a bandeira dos mais novos deve ser a de exigir que se refaça e reponha o meio ambiente onde isso ainda for possível, começando naturalmente por mudar o paradigma de consumo, o que já está a acontecer.

RESPONDER

Romualda Fernandes - PS

"Erro" ou "canalhice"? PS exige desculpas da Lusa pela forma como identificou deputada

A Lusa está no olho do furacão depois de um jornalista da casa ter identificado a deputada do PS Romualda Fernandes como "Preta" numa peça que acabou por ser replicada em vários jornais online. O …

Estudo mostra que o navio Mary Rose tinha uma tripulação multiétnica

A análise dos restos mortais de parte da tripulação do navio de guerra Mary Rose, o favorito do rei Henrique VIII de Inglaterra, mostra a diversidade que já existia no período Tudor. O navio de guerra …

Hulk marcou num jogo que foi interrompido... cinco vezes

Muitas pausas na partida entre América de Cali e Atlético Mineiro. Protestos na Colômbia também afetaram o jogo Atlético Nacional-Nacional. Grupo H da Taça Libertadores, quarta jornada. Em Barranquilla, América de Cali e Atlético Mineiro entraram …

Festa leonina, OE e política. Marcelo poupa Cabrita, mas não põe de lado uma remodelação

Em entrevista à RTP, a primeira deste mandato, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, poupou Cabrita, culpou os adeptos pelo que se passou nos festejos do Sporting, sublinhou que acredita que o Orçamento …

Governo prometeu a Bruxelas reforma de serviços do Estado. Sindicatos não sabiam

O Governo prometeu a Bruxelas arrancar com uma “reforma funcional e orgânica da administração pública (AP)” sob pena de não receber os cheques da bazuca europeia. “A reforma iniciar-se-á no segundo trimestre de 2021, com a …

Implante neural permite que pessoas paralisadas escrevam. Basta imaginar as letras

Pela primeira vez, uma equipa de investigadores descodificou os sinais neurais associados à escrita de letras e, em seguida, exibiu versões digitadas dessas letras em tempo real. Quando uma lesão ou doença priva uma pessoa da …

Presidente do PSD Oeiras demite-se depois de Rio rejeitar apoiar Isaltino Morais

O presidente da Comissão Política do PSD de Oeiras, estrutura que declarou apoio à candidatura do independente Isaltino Morais à liderança do município, demitiu-se, conforme anunciou esta quinta-feira o próprio, depois de a Comissão Política …

Revolta nas Forças Armadas. Ramalho Eanes entre os 28 ex-chefes militares contra reforma Cravinho

Vinte e oito ex-chefes de Estado-Maior dos três ramos, incluindo o general Ramalho Eanes, assinaram uma carta a contestar o processo da reforma das Forças Armadas em curso e apelaram a um debate alargado à …

Israel reforça presença militar na fronteira com Gaza. "Última palavra ainda não foi dita"

O Exército israelita tinha anunciado, esta quinta-feira à noite, que os seus soldados tinham entrado na Faixa de Gaza. Depois veio negar essa informação, atribuindo a confusão a um problema de "comunicação interna". Na noite desta …

Carta de 1949 revela que Einstein já suspeitava do "super sentido" dos pássaros

Muitas décadas antes de sabermos que alguns animais têm "super sentidos", como é o caso dos pássaros, já o Nobel da Física discutia esse assunto com outros investigadores. Embora não se conheça o conteúdo da primeira …