“Dêem a Portugal uma Ponte Aérea”. Escocês faz petição e diz que decisão do Reino Unido é injusta

Um escocês admirador de Portugal considera a exclusão da lista de países isentos de quarentena nas chegadas ao Reino Unido “injusta” e “pouco transparente” e por isso promoveu uma petição popular a pedir o levantamento da medida.

“Comecei a petição uma semana antes de o anúncio ser feito, quando comecei a ouvir rumores de que Portugal poderia não estar na lista, porque achei que era muito injusto usar um pequeno surto em Lisboa como razão para castigar, fechar um país inteiro”, disse Charles Barrett à agência Lusa.

A petição “Dêem a Portugal uma Ponte Aérea” já recolheu mais de 16 mil assinaturas, “metade de britânicos, metade de portugueses”, adiantou.

Diretor numa empresa de serviços para a construção civil, Barrett é um admirador do país, onde passa férias entre duas a três vezes por ano no Algarve e para onde tem viagem marcada de Manchester na próxima semana, depois de o voo inicial a partir de Glasgow ter sido cancelado.

A obrigação de cumprir duas semanas de isolamento no regresso não o demoveu, nem o facto de o ministério dos Negócios Estrangeiros britânico continuar a desaconselhar as viagens não essenciais a Portugal continental, embora tenha levantado para os Açores e Madeira.

“O conselho do Ministério invalida o seguro de viagem, mas eu tenho sorte porque estou disposto a arriscar em termos de seguro. E a maioria das pessoas também não pode ficar de quarentena duas semanas depois das férias”, reconhece.

A confiança na forma como Portugal está a lidar com a pandemia da covid-19, que tem acompanhado através dos indicadores internacionais, fez o escocês marcar já mais férias, para outubro e abril de 2021.

“Para mim, o que está em causa é o impacto que [a quarentena] vai ter na indústria turística que depende do período do verão. Não vi dados que suportem a decisão. Muitas das decisões e informações têm sido pouco transparentes e mais politicas”, lamentou.

O Governo britânico publicou na sexta-feira passada uma lista de 59 países e territórios, incluindo Alemanha, Austrália, Espanha, França, Grécia ou Macau, cujos viajantes deixam de ter de ficar em isolamento durante 14 dias à chegada ao Reino Unido a partir de 10 de julho.

A reavaliação da lista de países isentos de quarentena nas chegadas ao Reino Unido, da qual Portugal foi excluído devido aos surtos de covid-19, vai ser feita a 27 de julho.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. que a decisão britânica é injusta (e política) já se sabia. Mas Portugal – i.e., o governo, as instituições do Estado ligadas ao turismo e os operadores (agências, hotéis) – já deveria ter começado a investir em outros mercados (com menos casos de Covid do que o Reino Unido), pois a dependência de uma só fonte não é boa. Além de que, claro, os britânicos não têm culpa do que se passa na AMLisboa.

  2. Agradeço a sua intenção, mas representando muitas opiniões de portugueses, estou feliz com a decisão do seu governo. Não se incomode mais nós NÃO queremos nenhum inglês no nosso territorio nem agora nem durante muitos anos. Estou me a borrifar para os comerciantes que só pensam em vender. Herois do mar…nobre povo nação valente e imortal…..

RESPONDER

PayPal resiste à pandemia. Volume de pagamentos cresce 30% no segundo trimestre

O volume de pagamentos através do PayPal cresceu 30% no segundo trimestre. A empresa parece resistir à pandemia de covid-19, que abalou o setor das viagens, cujos pagamentos estão muitas vezes associados a meios eletrónicos. …

Quatro pessoas morreram nos Estados Unidos depois de beberem desinfetante para as mãos

Quatro pessoas morreram nos Estados Unidos depois de ingerirem desinfetante para as mãos à base de álcool, revelou um relatório do Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) do país esta quarta-feira publicado. De …

Jim Hackett deixa a Ford após três anos de liderança

Ao fim de três anos como CEO da Ford, Jim Hackett será substituído por Jim Farley. Um mandato que fica marcado por problemas financeiros, de produção e pela morte dos três volumes e utilitários. O mandato …

Covid-19: Portugal tem mais 186 casos e quatro pessoas morreram desde sexta-feira

Portugal regista hoje mais quatro mortos e 186 novos casos de infeção por covid-19 em relação a sexta-feira, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde. De acordo com o relatório da DGS sobre a situação …

Versão americana da Eurovisão chega em 2021

O Festival Eurovisão da Canção — o maior espetáculo de entretenimento televisivo do mundo — vai chegar aos Estados Unidos no final do próximo ano. A novidade foi divulgada, esta sexta-feira (7), em comunicado oficial. A …

Contratações na TVI após apoios financeiros "suscitam preocupação"

O professor universitário e ex-ministro Miguel Poiares Maduro manifestou "preocupação" relativamente às contratações na TVI, da Media Capital, grupo que beneficia do apoio do Estado, através da compra antecipada de publicidade institucional. Em entrevista à Lusa, …

Invocando Sá Carneiro, Miguel Albuquerque também defende diálogo entre PSD e Chega

O Presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, defendeu que o PSD deve dialogar com vários partidos, incluindo o Chega de André Ventura. Depois de Rui Rio admitir em entrevista à RTP que poderá vir …

Sobe para 18 o número de mortos no acidente de avião na Índia

As autoridades indianas atualizara para 18 o número de mortes no acidente com o avião da Air India Express, que voava do Dubai para Kozhikode, no sul da Índia, e que se partiu em dois …

Luz verde para reabertura de centros de dia. DGS sugere dois metros de distância entre idosos

Os centros de dia vão poder reabrir a partir de 15 de agosto, mas de forma faseada e condicionados a uma avaliação prévia da Segurança Social e entidade de saúde local sempre que funcionem juntamente …

Vacina russa para a covid-19 preocupa cientistas. País pode estar a saltar etapas

Países de todo o mundo continuam na corrida por uma vacina contra a covid-19. A Rússia diz estar prestes a anunciar a vacina, deixando preocupada a comunidade científica, ao passo que Itália avança para os …