Os polícias geralmente mentem? Juízes demarcam-se de Neto de Moura

O juiz Neto de Moura está no meio de mais uma polémica, desta vez no âmbito de um processo que moveu contra militares da GNR, no caso em que circulava com um carro sem matrícula. As alegações do magistrado, que ficou conhecido por desculpar a violência doméstica num processo de adultério, obrigaram a Associação Sindical de Juízes Portugueses a demarcar-se da sua posição.

A Associação Sindical de Juízes Portugueses (ASJP) veio a público colocar-se à margem de Neto de Moura depois de este ter defendido, num processo que moveu contra militares da GNR, que os polícias “geralmente mentem e não têm qualquer pejo em fazê-lo em documentos públicos e em tribunal”, cita o jornal Público.

As palavras de Neto de Moura surgem no âmbito do processo que moveu contra militares da GNR que o acusaram de ter tido uma “atitude provocatória, intimidatória e ofensiva”, depois de ter sido interceptado a circular com um carro sem matrícula, no concelho de Loures.

O caso ocorreu em Julho de 2012, e a GNR apresentou queixa do juiz ao Conselho Superior da Magistratura (CSM), acusando-o de “ignorar a ordem de paragem dos militares“.

O processo de inquérito disciplinar aberto pelo CSM foi arquivado e Neto de Moura apresentou queixa-crime contra os militares. Em primeira instância, estes foram absolvidos, mas o magistrado levou o caso ao Tribunal da Relação de Lisboa, num processo em que argumentava, segundo a transcrição do Público, que “em situações em que é posta em causa a legalidade da sua actuação, os agentes policiais, geralmente, mentem e não têm qualquer pejo em fazê-lo em documentos públicos e em tribunal”.

Os juizes da Relação, onde Neto de Moura já trabalhou, acabaram por condenar os militares da GNR a uma multa de 2340 euros por denúncia caluniosa e falsidade de testemunho, e ainda ao pagamento de uma indemnização de 8 mil euros.

Todavia, a ASJP vem agora assegurar, numa nota no seu site oficial, que “nem a Associação Sindical de Juízes nem os juízes portugueses subscrevem a afirmação” de Neto de Moura sobre os polícias.

“Pelo contrário, os elementos dos órgãos de polícia criminal, tanto quando comparecem em tribunal para prestar depoimento como quando participam em investigações criminais desempenham uma função essencial à justiça, com assinalável mérito e qualidade e muitas vezes em condições adversas e difíceis”, constata a Associação.

E para que não fiquem dúvidas, a entidade publica o acórdão que deu razão a Neto de Moura contra os militares e que foi assinado pelos juízes Carlos Espírito Santo e Cid Geraldo.

Além disso, a ASJP acrescenta, “para o esclarecimento público”, que num outro processo que Neto de Moura moveu contra um agente da PSP, por “crimes de falsificação de documento agravada e abuso de poder”, o polícia foi ilibado na primeira instância e na Relação, num acórdão assinado também por Carlos Espírito Santo.

Uma salvaguarda que o ASJP faz depois das notícias que lembravam o facto de Neto de Moura e Carlos Espírito Santo terem trabalhado juntos na Relação de Lisboa.

ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Pelo que é verificado quem MENTE é o Juiz. Então ele faz uma INFRACÇÃO gravíssima fica impune e ainda por cima move processo contra quem o multou?? Este país é mesmo um país de BANANAS, quem manda são os politicos e os juízes que fazem o que querem e lhes apetece. Espero que seja até um dia… e que esse dia sema muito em breve. Esta classe está habituada a ficar IMPUNE. PORQUÊ???

  2. Este juiz já deu mais do que mostras de que o seu nível como pessoa e como cidadão é do mais baixo que existe. Como é que esta pessoa ainda exerce magistratura é que é um mistério que ninguém entende. Só se for por “distracção” das entidades que deveriam verificar as boas práticas. Mas a pressão corporativa e a falta de coragem… têm destas coisas.

  3. Qual das duas partes Juízes e Policias criminais não sente na pele o poder do lugar que ocupam?
    é um duelo e tanto Dois Bisontes a marrar um contra o outro, Já viram a onda de choque que vai provocar a marrada?

  4. Mas esse senhor só porque é juiz é dono disto tudo? Afinal que moral norteia a justiça para que os seus estimados colegas se verguem a este senhor?

  5. Faz lembrar o caso do pai da juíza que assassinou o ex-genro, em frente da neta, que acabou por ser condenado (que provavelmente não seria fácil condenar, se não tivesse sido gravado por um telemóvel o crime…), obteve visitas da filha (juíza), nas condições que ela quis e que não estavam acessíveis aos outros reclusos, e que acabou por abandonar o país, só para que os ex-sogros não pudessem visitar o seu neto, fruto da relação, de 20 passou a 16 anos, só pagou 50 000€ pela vida que tirou, e provavelmente sairá antes quando cumprir 1/4 da pena…

    https://www.jn.pt/seguranca/interior/20-anos-de-prisao-para-pai-de-juiza-que-matou-ex-genro-a-tiro-2934348.html
    https://www.publico.pt/2013/10/31/sociedade/noticia/supremo-reduz-pena-de-homem-que-matou-exgenro-em-oliveira-do-bairro-1610957
    http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/oliveria-do-bairro/juiza-condenada-por-ma-fe-no-caso-dos-ex-sogros-que-queriam-ver-neta
    http://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/mantida_condenacao_de_16__anos_a_homem_que_matou_ex_genro

  6. Este juiz nao demonstra juizo nenhum pela sociedade que o sustenta.
    Receita:
    – Retirar-lhe a competencia de juiz
    – Julga-lo pelas usa atitudes e expressoes.
    – Pena cumprida, declara-lo “persona non grata” e expulsa-lo de Portugal.
    Bandalhos destes nao fazem ca falta nenhuma.

RESPONDER

"Fez a Amadora e uma parte de Luanda". Amigo de Salgado nega "qualquer perdão de dívida" do Montepio

O construtor civil José Guilherme, que está no centro das investigações ao Banco Montepio, assegura que não recebeu qualquer empréstimo sem garantias, nem "qualquer perdão da dívida", garantindo ainda que sempre cumpriu todas as suas …

Entre Rui Rio e Luís Montenegro, há quem vote no regresso de Passos Coelho

O presidente do PSD, Rui Rio, e o antigo líder parlamentar Luís Montenegro voltam hoje a disputar eleições directas, numa inédita segunda volta em que podem votar 40.604 militantes com as quotas em dia. Nos …

Vírus detetado na China pode já ter infetado mais de mil pessoas

O número de pessoas infetadas com um vírus que matou duas pessoas na China ultrapassa provavelmente o milhar de casos e é muito superior àquele avançado pelas autoridades locais, segundo investigadores britânicos. Num artigo publicado, esta …

Joacine Katar Moreira não vai renunciar ao cargo de deputada

O IX Congresso para eleger os novos órgãos do Livre começa, este sábado, em Lisboa. A única deputada do partido na Assembleia da República já disse que não vai renunciar ao cargo. À chegada ao IX …

Cabeceamentos no futebol podem ser proibidos ou limitados. O problema é o risco de demência

A Federação escocesa de futebol prepara-se para proibir os cabeceamentos nos escalões com menores de 12 anos.  Em Inglaterra, fala-se em limitar este gesto futebolístico que foi associado a doenças neuro-degenerativas em vários estudos científicos. …

Fenómeno cerebral desvenda enigma sobre as casas do Neolítico

O comportamento humano está influenciado por aspetos inconscientes. Um deles é um fenómeno da perceção conhecido entre psicólogos como a negligência espacial cerebral. Este fenómeno refere-se à observação de que as pessoas saudáveis preferem o seu …

Justiça do Mónaco investiga José Eduardo dos Santos e Isabel dos Santos

As autoridades do Mónaco estarão a investigar a empresária angolana, assim como o seu pai e o seu marido, pelo crime de branqueamento de capitais. De acordo com o semanário Expresso, as autoridades judiciais do Mónaco …

Depressão Glória atinge Portugal continental com vento forte

A depressão Glória está a caminho. Segundo o Instituto Português do Mar e Atmosfera, no domingo, esperam-se rajadas de vento que podem atingir os 110 quilómetros por hora nas terras altas. A depressão Glória vai passar …

Governo não renova PPP do Hospital de Loures

O Estado não vai renovar a atual parceria público-privada (PPP) do Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, que é gerido pelo grupo Luz Saúde, anunciou a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo …

Cientistas podem ter descoberto por que Beethoven ficou surdo

Ludwig van Beethoven começou a notar dificuldades de audição em 1798, com 28 anos. Com 44 ou 45, estava totalmente surdo. Aos 56 anos, o músico morreu e, até hoje, ainda não se sabe …