Plano de vacinação. Task-force tem 30 dias para elaborar estratégia

O Governo criou uma task-force para a elaboração do “Plano de vacinação contra a Covid-19 em Portugal”.

“Determina a constituição de uma task-force para a elaboração do ‘Plano de vacinação contra a Covid-19 em Portugal’, integrada por um núcleo de coordenação e por órgãos, serviços e organismos de apoio técnico”, lê-se no despacho publicado esta quinta-feira em Diário da República.

A equipa será constituída por cinco pessoas e liderada por Francisco Ventura, um ex-secretário de Estado Adjunto e da Saúde. O grupo vai trabalhar durante seis meses e, segundo o ECO, tem 30 dias para elaborar um conjunto de documentos que reflitam todos os objetivos.

O antigo secretário de Estado Adjunto e da Saúde vai liderar a equipa composta por outros quatro elementos que ainda não estão definidos. Sabe-se apenas que um será indicado pelo Ministério da Defesa Nacional, outro pelo Ministério da Administração Interna, outro pela Direção-Geral da Saúde (DGS) e outro pelo Infarmed.

A equipa vai contar com o apoio de representantes do Estado-Maior-General das Forças Armadas, da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, da Administração Central do Sistema de Saúde, do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS) e do Serviço de Utilização Comum dos Hospitais (SUCH).

O mandato de seis meses é renovável em função do progresso da vacinação e, segundo o despacho, os membros da task-force “não auferem qualquer remuneração pelo exercício das suas funções”.

Entre as principais funções está a definição de uma estratégia de vacinação, nomeadamente através da “identificação das populações-alvo prioritária”, da “administração da vacina” e da “identificação dos parâmetros para o adequado seguimento clínico”, lê-se no documento.

A task-force vai também ser responsável pela preparação de um plano logístico para a vacinação (“armazenamento e distribuição das diferentes vacinas, em função dos prazos de entrega definidos”) e pelo desenvolvimento do “processo informático de suporte à vacinação”, através do “registo e seguimento dos resultados” e da “identificação de reações adversas”.

O diário adianta ainda que a equipa liderada por Francisco Ventura vai ter de elaborar um “plano de comunicação com a população sobre a vacinação”, de forma a disponibilizar às pessoas informação “de forma objetiva, clara e transparente sobre o processo” e articular com os organismos responsáveis na Madeira e nos Açores “todos os aspetos necessários à implementação do plano de vacinação (…) naquelas regiões”.

A equipa deve ainda “produzir documentos” que reflitam a estratégia de vacinação, o plano logístico, o plano de segurança do armazenamento e distribuição das vacinas, o plano de administração das vacinas, o plano de registo e monitorização clínica da administração das vacinas, o plano de comunicação aos cidadãos e as iniciativas normativas consideradas necessárias e adequadas.

De acordo com o ECO, os documentos devem ser elaborados em 30 dias.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Primeiro dizem que o plano está a ser prepado há meses e agora que criaram uma equipa que tem um mes para preparar o plano???

    é só conversa!!

RESPONDER

Profissionais de saúde começam hoje a receber segunda dose da vacina

Até sexta-feira, tinham sido vacinadas 106 mil pessoas em Portugal continental, incluindo utentes e funcionários de lares de idosos. Os primeiros profissionais de saúde que foram vacinados contra a covid-19 no final do ano vão começar …

Garcia de Orta alerta para risco de pré-catástrofe. Hospital de Loures com doentes ventilados na urgência

O Hospital Garcia de Orta (HGO), em Almada, apresentava, este sábado, um total de 169 doentes com covid-19 internados, dos quais 18 em cuidados intensivos. Já o Hospital de Loures tinha 187 doentes com covid-19 …

Os novos robôs da Samsung fazem pequenas tarefas domésticas (e ainda lhe servem um copo de vinho)

O Samsung Galaxy S21 não é a única surpresa que a empresa tem preparada para 2021. A Samsung apresentou algumas propostas de robôs domésticos, na primeira grande feira de tecnologia do ano. A Samsung levantou um …

Cientistas desenvolveram mini-cérebros (quase) humanos

Cientistas norte-americanos enviaram para a Estação Espacial Internacional (EEI) aglomerados de células nervosas, chamadas de mini-cérebros, que estão, agora, a desenvolver-se de formas que os investigadores não imaginavam ser possível. Os organóides foram criados a partir …

Um medicamento comum utilizado para tratar a diarreia pode ajudar a combater células cancerígenas agressivas

Um fármaco comum prescrito para tratar a diarreia pode ajudar a combater um tipo agressivo de cancro cerebral (glioblastoma), sugere uma nova investigação levada a cabo pela Universidade de Frankfurt, na Alemanha. Em causa está …

"Bola de fogo" cruzou o céu sobre o Mediterrâneo a 105 mil quilómetros por hora

Uma "bola de fogo" atravessou o mar Mediterrâneo e o norte de Marrocos na noite de quarta-feira, a 105.000 quilómetros por hora. A bola de fogo foi observada por um projeto científico espanhol a uma velocidade …

Duterte rejeita que a filha o vá suceder na liderança das Filipinas. "Isto não é para mulheres"

O líder das Filipinas, Rodrigo Duterte, descartou, na quarta-feira, a hipótese de a filha o vir a suceder no próximo ano, acrescentando que a presidência não é tarefa para uma mulher por causa das …

"Uma memória a flutuar no oceano." Encontrada, dois anos depois, uma mensagem numa garrafa

Uma mensagem no interior de uma garrafa sobreviveu a uma viagem de dois anos pelo oceano. Recentemente, chegou às mãos de um ativista ecológico, enquanto limpava uma praia da Papua Nova Guiné. Em novembro do ano …

As células imortais de Henrietta Lacks revolucionaram a Ciência

O ano de 1951 foi muito importante no campo da biotecnologia e, surpreendentemente, tudo começou com a chegada de Henrietta Lacks a um hospital norte-americano. Descendente de escravos, Loretta Pleasant nasceu a 1 de agosto de …

Humanidade não será capaz de controlar máquinas superinteligentes, avisam cientistas

Uma equipa de investigadores do Instituto Max Planck para o Desenvolvimento Humano sugere que seria impossível controlar máquinas superinteligentes. A tecnologia de Inteligência Artificial (IA) continua a evoluir de vento em popa, enquanto alguns cientistas e …