PJ prossegue investigação e confirma envolvimento de alemão no desaparecimento de Maddie

Facundo Arrizabalaga / EPA

Kate e Gerry McCann, os pais de Maddie

A Polícia Judiciária adiantou esta quarta-feira que prosseguem em Portugal diligências no âmbito da investigação ao desaparecimento da criança inglesa Madeleine McCann, no Algarve, em 2007, confirmando as suspeitas de envolvimento de um cidadão alemão detido.

“Em estreita articulação com as Autoridades Alemãs (BKA) e Inglesas (Metropolitan Police), na partilha de informação, na realização de atos formais de investigação e de perícias, em Portugal e no estrangeiro, foram recolhidos elementos que indiciam a eventual intervenção, no desaparecimento da criança, de um cidadão alemão”, informa a Polícia Judiciária portuguesa numa nota publicada na sua página oficial na Internet.

O suspeito em questão, de 43 anos de idade, com antecedentes criminais, residiu em Portugal entre 1996 e 2007 e está atualmente a cumprir pena de prisão na Alemanha.

Na mesma nota, “a Polícia Judiciária confirma que, no âmbito da investigação ao desaparecimento de uma criança inglesa, ocorrido no Algarve em 2007, continuam a ser desenvolvidas diligências, para o cabal esclarecimento da situação”.

A polícia britânica, em simultâneo com a polícia alemã, lançou esta quarta-feira um novo apelo público de informação sobre um homem alemão, suspeito de envolvimento no desaparecimento de Madeleine McCann em Portugal em 2007.

A PJ diz ainda que “a família da criança desaparecida foi informada destes desenvolvimentos investigatórios, pelas autoridades inglesas”.

Maddie McCann desapareceu poucos dias antes de fazer 4 anos, em 3 de maio de 2007, do quarto onde dormia juntamente com os dois irmãos gémeos, mais novos, num apartamento de um aldeamento turístico, na Praia da Luz, no Algarve.

Dois veículos e dois números de telemóvel

A Metropolitan Police, que está a investigar o desaparecimento numa investigação designada por Operação Grange, identificou uma carrinha caravana branca de marca Volkswagen que o suspeito, que não foi identificado, usou para viver e também um automóvel Jaguar ao qual teria acesso.

A polícia identificou também dois números de telemóvel, um usado pelo suspeito e que terá recebido uma chamada entre as 19:32 e 20:02 de 03 de maio na zona da Praia da Luz, e outro que iniciou o telefonema e que poderá ser uma “testemunha altamente significativa”.

A BKA também vai emitir um apelo público na estação de televisão ZDF.

O Sub-Comissário Adjunto da Metropolitan Police, Stuart Cundy, disse esta quinta-feira que o suspeito passou a interessar aos investigadores na sequência de um apelo público em 2017, no âmbito do 10.º aniversário do desaparecimento.

“O nome deste homem era conhecido da nossa investigação. Não vou dar detalhes sobre como era conhecido, mas já era conhecido antes de recebermos informação nova em 2017. “Desde então temos continuado a trabalhar de forma muito próxima com colegas em Portugal e na Alemanha”, afirmou o mesmo responsável.

O Jornal de Notícias detalha esta quinta-feira que o suspeito alemão está a cumprir pena por um crime violação de uma cidadã da mesma nacionalidade, cometido em Portugal.

Também tem cadastro, na Alemanha, por abuso sexual de crianças do sexo feminino (duas condenações), e em Portugal por crimes contra o património, assaltos em unidades hoteleiras e casas de férias e tráfico de drogas, precisa o matutino.

A polícia britânica começou por formar uma equipa em 2011 para rever toda a informação disponível, abrindo um inquérito formal no ano seguinte, tendo até agora despendido perto de 12 milhões de libras (14 milhões de euros).

A PJ reabriu a investigação em 2013, depois de o caso ter sido arquivado pela Procuradoria Geral da República em 2008, ilibando os três arguidos, os pais de Madeleine, Kate e Gerry McCann, e um outro britânico, Robert Murat.

Pais determinados em descobrir a verdade

Os pais de Madeleine McCann manifestaram esta quarta-feira a esperança de encontrar a filha desaparecida em Portugal, “descobrir a verdade e levar os responsáveis à justiça”, na sequência de um apelo público da polícia britânica sobre um novo suspeito na investigação.

Tudo o que sempre quisemos foi encontrá-la, descobrir a verdade e levar os responsáveis à justiça. Nunca deixaremos de ter esperança de encontrar Madeleine viva, mas seja qual for o resultado, precisamos saber, pois precisamos ter paz”, referiram Kate e Gerry McCann, num depoimento publicado esta quarta-feira.

O casal agradece às polícias envolvidas na investigação, que incluem para além da britânica Metropolitan Police a alemã BKA e a portuguesa Polícia Judiciária.

Gostaríamos de agradecer ao público em geral pelo apoio contínuo e incentivar qualquer pessoa que tenha informações diretamente relacionadas ao apelo a entrar em contacto com a polícia”, concluiu o casal McCann.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Continuo a achar que isto é tudo uma grande treta e que os pais deviam ter sido investigados devidamente.

  2. Eu aconselho a PJ que se concentre nos assuntos internos do país como BES,Sócrates,Tancos e corrupção que se passa todos os dias cá no buraco e deixe o caso Maddie para polícias inteligentes.

    • Se fosse consigo, raptarem um filho/a seu/ua num país estrangeiro, durante as férias, também defenderia que a polícia desse país deveria concentrar-se nos “assuntos internos”?!

RESPONDER

Em apenas três anos, a Austrália perdeu um terço dos seus coalas

A seca, os incêndios florestais e a desflorestação na Austrália levaram o país a perder um terço dos seus coalas nos últimos três anos. A Austrália perdeu cerca de 30% dos seus coalas nos últimos …

Há modelos matemáticos que preveem se uma música vai ser viral — os mesmos utilizados com a covid-19

O uso de modelos matemáticos para antecipar o nível de sucesso de uma música pode começar a ser usado, a partir da publicação do presente estudo, por artistas e editoras para melhorar o desempenho dos …

Alemanha. Funcionário de posto de combustível abatido a tiro por cliente que se recusou a usar máscara

Um homem de 49 anos matou um funcionário de um posto de combustível na Alemanha, após tentar comprar cerveja sem utilizar a máscara. No país, o uso deste equipamento de proteção é obrigatório para entrar …

Um violino gigante flutuou no Grande Canal de Veneza (ao som de Vivaldi)

No passado fim de semana, um violino gigante, com quase 12 metros de comprimento, desceu o Grande Canal de Veneza. A bordo estava um quarteto de cordas, que tocou Four Seasons de Vivaldi. O Noah's Violin …

Assembleia de credores aprova recuperação da Groundforce

Esta quarta-feira, os credores da Groundforce aprovaram a recuperação da empresa. Em causa está uma dívida de 154 milhões de euros. Os credores da Groundforce, reunidos esta quarta-feira em assembleia de credores, no tribunal de Monsanto, …

Europeus acreditam numa "guerra fria" entre os EUA e a China e Rússia

A maioria dos cidadãos da União Europeia (UE), 62%, considera que os Estados Unidos (EUA), com apoio das instituições comunitárias, estão numa nova "guerra fria" com a China, mas recusam envolvimento nacional, revelou um inquérito …

Desenho de Van Gogh esteve guardado mais de 100 anos. Agora, é exibido pela primeira vez

O Museu de Amesterdão, nos Países Baixos, ganhou um novo inquilino: Study for 'Worn Out', um desenho recém-descoberto de Vincent van Gogh. O holandês Vincent van Gogh ainda continua a impressionar o mundo inteiro com a …

No Afeganistão, as professoras estão prontas para desafiar o regime talibã

No Afeganistão, as professoras estão prontas para desafiar o regime talibã, com receio de que os avanços dos últimos 20 anos tenham sido conquistados em vão. A Vice falou com algumas professoras afegãs que garantem continuar …

Apenas um terço das crianças em 91 países tem acesso a uma alimentação adequada, alerta UNICEF

Apenas um terço das crianças com menos de dois anos em 91 países em desenvolvimento têm acesso aos alimentos que necessitam para um crescimento saudável, revelou um relatório da UNICEF, apontando que nenhum progresso foi …

Preços das casas voltaram a aumentar no segundo trimestre

Entre abril e junho, o índice de Preços da Habitação (IPHab) cresceu 6,6% em termos homólogos. A revelação foi feita esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). O Índice de Preços da Habitação (IPHab) cresceu …