Pizarro rejeita coligação pós-eleitoral com Rui Moreira

Estela Silva / Lusa

O presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira (E), acompanhado pelo candidato à presidência da Câmara Municipal do Porto, Manuel Pizarro

O presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira (E), acompanhado pelo candidato à presidência da Câmara Municipal do Porto, Manuel Pizarro

O candidato do PS à Câmara Municipal do Porto avisa que repetir o acordo pós-eleitoral com o independente Rui Moreira não vai ser uma opção, uma vez que os acontecimentos da semana passada têm “consequências para o futuro”.

Em entrevista à SIC Notícias, o candidato socialista à Câmara do Porto, Manuel Pizarro, acredita que as declarações da secretária-geral-adjunta do PS, Ana Catarina Mendes, foram apenas a “cereja em cima do bolo” para a comissão política de Rui Moreira, que há muito queria “romper o acordo com o PS”.

“Fico surpreendido por ver o Dr. Rui Moreira aprisionado” às vontades da sua comissão política, acrescentou ainda o candidato do PS na entrevista ao canal televisivo.

Questionado se está disponível para uma nova coligação com o atual autarca depois das eleições, Pizarro considera que os “acontecimentos gravíssimos das últimas semanas têm consequências para o futuro“.

À SIC Notícias, o socialista considera ainda que é melhor candidato do que Rui Moreira porque está mais próximo das pessoas da cidade.

O PS avançou com Pizarro como candidato do partido à Câmara do Porto, depois de Moreira ter acusado os socialistas de quererem “colar-se” a uma eventual vitória sua nas próximas legislativas.

Em causa estavam as declarações de Ana Catarina Mendes que, em entrevista ao Observador, afirmou que um vitória de Rui Moreira seria “uma vitória do PS”.

No entanto, depois do “divórcio” com os socialistas, o autarca portuense já assumiu que “sem o PS vai ser mais difícil”.

Na corrida à Câmara do Porto, para as eleições agendadas para 1 de outubro, além de Rui Moreira e de Manuel Pizarro, somam-se como candidatos o independente Álvaro Almeida, apoiado pelo PSD e pelo PPM, João Semedo, do Bloco de Esquerda, e Ilda Figueiredo, candidata da coligação PCP/PEV.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Ventura propõe tirar subvenções a políticos condenados a mais de três anos de prisão

O deputado único do Chega entregou esta terça-feira no parlamento um projeto de lei para retirar, incluindo retroativamente, as subvenções vitalícias a ex-titulares de cargos políticos condenados por crimes "com pena de prisão superior a …

PGR analisa carta que culpa o Governo por "borla fiscal" à EDP na venda de barragens

O Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) está a analisar uma carta do Movimento Terra de Miranda que questiona a autorização dada pelo Governo à venda de seis barragens transmontanas por parte da …

Biden prevê vacinas para todos os adultos antes do fim de maio

Joe Biden assegura que até maio o país terá vacinas suficientes contra o covid para todos os adultos do país, dois meses antes do previsto. O presidente do EUA anunciou que até ao final de maio …

Pandemia não é “uma competição ou um concurso de beleza entre países”

O presidente da Aliança Global para as Vacinas (GAVI), Durão Barroso, defende que o processo de vacinação mundial contra a covid-19 não deve ser “uma competição ou um concurso de beleza entre países” e lança …

Sarkozy admite recorrer ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos

O ex-Presidente francês admite recorrer ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos contra a sua condenação a três anos de detenção, um em prisão efetiva, por corrupção e tráfico de influência. Numa entrevista ao jornal Le Figaro, …

Apoio à família vai ser alargado a mais pais em teletrabalho. Tudo graças à oposição

Esta quarta-feira, vai subir a plenário o texto final que altera o apoio excecional à família para que chegue a mais portugueses. O alargamento do universo de potenciais beneficiários está no horizonte, nomeadamente com a …

"Espiar, atacar, reprimir". Militares em Myanmar usam tecnologia ocidental para enfraquecer manifestantes

Durante quase 50 anos de ditadura militar, os generais birmaneses usavam "ferramentas totalitárias" arcaicas. Agora, os militares que tomaram o poder em Myanmar têm "um arsenal muito mais sofisticado à sua disposição" Desde que o golpe …

Da "obsessão por cargos" à "subserviência ao PS". Críticos internos do BE descarregam na direção

A convenção do Bloco de Esquerda está marcada para os dias 22 e 23 de maio e os grupos críticos da direção do partido já têm preparada uma extensa lista de críticas. De acordo com o …

Pela primeira vez, a idade da reforma pode cair (e a culpa é da pandemia)

A idade da reforma é determinada pela esperança média de vida. No entanto, a pandemia e o consequente aumento da mortalidade podem fazer cair esse indicador, levando a um recuo histórico na idade da reforma. Até …

Onde estão os antigos "donos disto tudo" no desporto?

Sporting parece estar em ano de regresso ao topo do futebol. Mas outros clubes dominadores, ou desapareceram, ou andam discretos. "Felizmente não subimos à I Divisão", admite o presidente do HC Sintra. "Donos disto tudo" pode …